Abelhas nativas: a “galinha dos ovos de ouro” do sertão

No sertão do Ceará, jovens agricultores familiares da comunidade de Lagoa das Pedras, em Apuiarés, desenvolvem um projeto de produção racional de abelhas nativas sem ferrão que alia conservação da biodiversidade local com geração de renda.

Sua criação, denominada de meliponicultura, favorece a preservação das plantas nativas, devido à polinização das flores pelas campeiras, abelhas coletoras, além da produção de um mel diferenciado e com características próprias. Ao se movimentarem sobre as flores em busca do pólen, as abelhas promovem a fertilização das plantas, assegurando a sua multiplicação e perpetuação. Seus criadores colhem, indiretamente, os efeitos da polinização: maiores e melhores frutos e sementes, e a produção do mel das colônias, consequente desta atividade de coleta.

Grupo de jovens da comunidade de Lagoa das Pedras, Apuiarés/CE

Um destes criadores é o jovem empreendedor rural Everardo Alves, 30 anos, um dos primeiros empreendedores de abelhas nativas na região. Antes, Everardo trabalhava como meleiro em sua comunidade rural. Utilizava práticas tradicionais e pouco sustentáveis, que consistiam em coletar o mel derrubando os enxames e matando as abelhas. Sua renda não chegava a R$80,00 mensais.

“Inicialmente, comecei a produzir mel de abelhas africanizadas, mas foi ao descobrir as abelhas nativas que encontrei a minha ‘galinha dos ovos de ouro’. Hoje consigo tirar em média, um salário mínimo com a produção de mel”, afirma o jovem.

Everardo Alves, jovem meliponicultor e presidente da Associação Comunitária de Lagoa das Pedras

Everardo é um dos jovens participantes do Programa Jovem Empreendedor Rural da Adel. Depois de participar do Programa, Everardo entendeu a importância da preservação das espécies nativas de abelhas e o quanto isso poderia agregar valor para sua produção. Desenvolveu técnicas de manejos das abelhas nativas e começou a utilizar práticas agroecológicas em sua produção. Apesar de ter estudado apenas até o 6º ano do Ensino Fundamental, Everardo é um exemplo na produção de mel na região e ministra palestras para outros produtores sobre as técnicas mais modernas e sustentáveis de meliponicultura.

Em 2009, Everardo, juntamente com outros jovens, fundaram uma associação de jovens produtores da qual ele é presidente. “Acreditamos que organizados temos uma maior possibilidade de superar os desafios de produção e comercialização do mel na região”, enfatiza.

A produção de abelhas nativas é um exemplo de como é possível potencializar recursos já existentes no sertão brasileiro e transformá-los em produtos de maior valor agregado, ao mesmo tempo em que contribui para a sustentabilidade do bioma da região, ao preservar a espécie. O mel produzido pelas abelhas nativas tem melhor qualidade e alcança preços maiores nos mercados da região, gerando maior renda para os produtores locais.

Veja a reportagem feita pelo Programa Municípios da TV Verdes Mares sobre a experiência do jovem Everardo: http://migre.me/fdYfZ

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *