Adel destaca o empreendedorismo com jovens e mulheres na Virada Sustentável

Oficina de Empreendedorismo para mulheres da Escola de Gastronomia Autossustentável, Movimento de Saúde Mental Comunitária

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) participou na última sexta-feira (22), da primeira Virada Sustentável de Fortaleza/CE, realizada dos dias 20 a 24 de novembro em diferentes espaços da capital cearense. A Virada Sustentável tem como objetivo apresentar uma visão positiva e inspiradora sobre a sustentabilidade e seus diferentes temas para a população, além de reforçar as redes de transformação e impacto social existentes em diferentes cidades.

Evilene Abreu, Celecina Sales, Isabel Viana e Adalberto Alencar, da esquerda para a direita

Na manhã de sexta, a Adel realizou o painel Desenvolvimento, Sustentabilidade e Empreendedorismo em Tempos de Resiliência. Um debate sobre os desafios e as oportunidades para o desenvolvimento local sustentável de comunidades rurais e urbanas. O painel levantou questões sobre inclusão no mundo do trabalho por grupos em contextos de vulnerabilidade socioeconômica, inseridos nas grandes transformações da atualidade que exigem dinamismo e adaptabilidade.

A roda de conversa contou com as ricas contribuições de Adalberto Alencar, pedagogo e Diretor-Presidente da Fundação Cultural Educacional e Popular em Defesa do Meio Ambiente (Cepema); Celecina Sales, Professora do Curso de Gestão de Políticas Públicas e da Pós-Graduação em Avaliação de Políticas Públicas na Universidade Federal do Ceará (UFC); e, Isabel Viana, Coordenadora da Casa AME do Movimento de Saúde Mental Comunitária no Bom Jardim;). A conversa foi mediada pela Co-fundadora e Diretora de Comunicação da Adel, Evilene Abreu.

Foram debatidos os desafios e oportunidades no mundo do trabalho, com especial atenção ao empreendedorismo e ao protagonismo de jovens e outros grupos em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Alternativas de promoção do desenvolvimento sustentável, abordando modelos de negócios e de atuação customizáveis para comunidades, mas que provocam impactos de maior escala.

Adalberto Alencar destacou que é preciso pensar questões como distribuição de renda e acesso à educação na busca por uma sociedade sustentável. Isabel Viana trouxe o impacto de ações socioemocionais para a inclusão de populações marginalizadas, que residem em bairros periféricos com difícil acesso às políticas públicas, a cidade, a cultura e ao lazer. Celecina Sales ressaltou que a juventude e o campo são diversos, múltiplos, rural e urbano são cada vez mais convergentes. Pensar em sustentabilidade e empreendedorismo é pensar no futuro que está sendo preparado para a juventude. “Que futuro nós estamos preparando para esses jovens? Como nós podemos pensar um futuro sustentável quando a vida do jovem é algo descartável?”, questionou Celecina.

Workshop Todxs Podem Empreender

Ainda como parte da programação da Virada Sustentável, no período da tarde, a Adel realizou o Workshop “Todxs Podem Empreender”, no Ponto de Cultura Casa AME do Movimento de Saúde Mental Comunitária no Bom Jardim. Participaram da oficina de empreendedorismo cerca de 30 mulheres da Escola de Gastronomia Autossustentável, um espaço de formação construído e implementado pelo Movimento em parceria com o Programa de Gastronomia Social da Universidade Federal do Ceará (UFC).

A atividade foi conduzida a partir dos conhecimentos disseminados no livro “Todxs Podem Empreender: Empreendedorismo e protagonismo para adolescentes e jovens”, lançado recentemente pela Adel em parceria com o ChildFund Brasil.

Com o conteúdo direcionado para a realidade das mulheres do Bom Jardim, a oficina buscou contribuir tanto com as mulheres interessadas em saber como dar os primeiros passos para criar e começar seus próprios negócios, quanto para as que já possuem um empreendimento ativo. Todas receberam a cartilha “Como começar a empreender?”, um guia prático sobre empreendedorismo.

A Escola de Gastronomia é composta por mulheres ativas e protagonistas que empreendem em diferentes áreas, além da culinária. Mas a maioria trabalha com a venda de bolos, doces e salgados. Lucimêre Holanda fez o curso de chocolateria. Atualmente vende trufas, bombons e brownies. Já possui sua marca, Doces Mágicos. “Eu pensei, tenho saúde, tenho essas mãos, preciso fazer alguma coisa. Tinha feito o curso de panificação, mas não me identifiquei. Um dia eu tinha chocolate na minha cozinha e resolvi começar a empreender. Todo mundo elogia meus doces. Sábado eu participei de uma feirinha e saí com cem reais”, comemorou Lucimêre.

A Virada Sustentável é um movimento de mobilização para a sustentabilidade que organiza o maior festival sobre o tema no Brasil. Começou em 2011 em São Paulo e já realizou edições nas cidades do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador e Manaus, entre outras. A concepção temática é atualmente pautada nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, definidos pela ONU, que são também os princípios que orientam a programação do festival em todas as cidades.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *