Adel e Casa do Rio publicam Edital de Seleção para Monitor Educacional do PJER

 

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e a Casa do Rio divulgam o processo seletivo para recrutamento de jovens que desejam desenvolver habilidades e competências para exercerem a função de Monitor Educacional no Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), tecnologia social da Adel, que será reaplicada em Careiro Castanho, no Amazonas, a partir deste semestre.

Nesta chamada, a Adel e a Casa do Rio vão selecionar 2 (dois) jovens que residam no território de atuação da Casa do Rio, no Amazonas (Careiro Castanho, Manaquiri, Autazes e Careiro da Várzea), com idade entre 18 e 32 anos e que tenham o desejo de contribuir com o desenvolvimento de suas comunidades. Os jovens serão capacitados e engajados em um processo de compartilhamento, cooperação, troca e aprendizagem sobre os desafios e, principalmente, as soluções e boas ideias de empreendimentos e projetos que contribuam para o desenvolvimento local.

Após o período de formação, os Monitores atuarão como facilitadores do PJER junto à Casa do Rio, dando suporte na seleção de outros jovens, na organização da documentação do projeto e de eventos, apoio na tutoria individual, orientação e acompanhamento dos selecionados, entre outras atividades relativas à dinâmica do Programa.
Os jovens selecionados neste Edital receberão da Casa do Rio uma ajuda de custo durante a execução do projeto, no período de março a dezembro deste ano.

As inscrições estão abertas até o dia 28 de fevereiro de 2019.
Acesse o Edital.

Reaplicação do PJER no Amazonas

A reaplicação do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) no Amazonas faz parte da aliança estratégica firmada entre Adel e a Casa do Rio no final de 2018. O objetivo é ampliar o impacto social das ações da Adel e aumentar a escala de sua operação em benefício de mais pessoas e comunidades em todo o Brasil.

A Amazônia traz uma realidade socioeconômico muito particular, mas com um quadro de desafios e oportunidades para jovens empreendedores e protagonistas muito semelhante ao quadro vivenciado no semiárido do Nordeste brasileiro – desafios tais como pressão migratória, êxodo rural, cadeias de valor pouco estruturadas, mesmo em cenários com potencialidades econômicas diversas e que oferecem caminhos para criação de novos negócios.

A parceria com a Casa do Rio, instituição que atua desde 2009 no município Careiro Castanho, vai apoiar a transformação da realidade socioeconômica dos povos da floresta que vivem em um ambiente de alta resiliência para adolescentes, jovens e agricultores, em que as demandas por conhecimento, crédito, redes e tecnologias são bastante parecidas com o Nordeste, embora não sejam iguais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *