Aula inaugural marca nova fase na vida dos jovens do Programa Jovem Empreendedor Rural

Manhã chuvosa, estradas lameadas e com poças d’águas não desanimaram a nova turma do Programa Jovem Empreendedor Rural. Trinta jovens participaram ontem (14/03), às 9h, no Centro de Formação da Adel, em Sororoca, São Gonçalo do Amarante, da aula inaugural do Programa, que precede o Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios.

A aula inaugural é uma atividade do Programa que reúne a família dos jovens e os parceiros para desejar boas vindas aos novos jovens empreendedores rurais. “É um marco na vida deles, pois têm como desafios iniciais – conviver com pessoas diferentes, ficar distante da família durante as semanas presenciais e compartilhar suas vivências diariamente”, conta Aurigele Alves, diretora de programas da Adel.

Nos próximos quatro meses, essa turma de jovens vai desenvolver suas capacidades empreendedoras, de acordo com suas vocações e perspectivas. O Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios tem uma carga horária de 720 horas aulas e intercala os conhecimentos teóricos com a prática. Eles passam uma semana no Centro de Formação e ficam duas semanas trabalhando no meio vivencial com a família.

Participantes aula inaugural no Centro de Formação, Sororoca, São Gonçalo do Amarante

A metodologia trabalhada no Programa possibilita que o jovem ao longo do curso compartilhe e aprimore junto com a família sua ideia empreendedora para que ao final do curso apresente um plano de negócio viável do empreendimento. 


Apostando que o componente acesso ao conhecimento é essencial para o sucesso dos empreendimentos dos jovens o diretor executivo da Adel, Adriano Batista, destacou para os jovens, pais e parceiros no evento que o Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios possibilita o acesso aos conteúdos básicos para iniciar uma jornada empreendedora.

“É um prazer enorme presenciar esse momento tão especial e importante para os 30 jovens e suas famílias. Tenho convicção de que os jovens do programa estão dando uma nova cara ao sertão e gerando renda e sustentabilidade em suas comunidades. E acredito que esta nova turma terá muito êxito em seus projetos. Desde que foi criado, o programa beneficiou mais de 630 jovens e cerca de 187 empreendimentos de jovens rurais foram implementados no território”, afirmou Adriano.

O diretor executivo disse ainda que o programa amplia a visão empreendedora e abre portas para a juventude. “Ao ingressar no programa, cada jovem tem oportunidades reais de colocar o seu sonho em prática e o apoio de toda nossa equipe e dos nossos parceiros”. Ele ressaltou a trajetória da Adel e motivou os jovens através da sua história e dos demais jovens que empreenderam junto com ele em 2007 na criação da agência.

Sra. Maria dos Prazeres, representante dos pais; Adriano Batista, diretor executivo Adel, Álvaro Neto, Secretário SEPLATEC/São Gonçalo do Amarante; Tales Rilton, assessor de formação da Adel (da esquerda para direita)

Na cerimônia, Tales Rilton, assessor de formação da Adel, Álvaro Neto, da Secretaria de Planejamento, Ciência, Tecnologia e Inovação – SEPLATEC, São Gonçalo do Amarante, e a Sra. Maria dos Prazeres, representando os pais, enfatizaram os desejos que todos possam ter muito sucesso no programa e implementem seus projetos.

Este ano, a Adel conta com o apoio do Instituto Carrefour, Manos Unidas, Instituto Oi Futuro, Fundação Interamericana, Fundo Caixa Socioambiental e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante, com o patrocínio da Petrobras para realização do Programa.

Seleção dos jovens

Cerca de 150 jovens se inscreveram para o Programa Jovem Empreendedor Rural e participaram entre os dias 27/01 e 29/02. A seleção acontece a partir da inscrição dos jovens.

A equipe da Adel utiliza como parâmetro de avaliação a ficha de inscrição, entrevistas, ideia empreendedora apresentada pelos jovens e dinâmicas em equipe. Entre os dias 02/03 e 04/03, a Adel entrevistou os jovens em seis comunidades e na sede da Adel com o objetivo de apresentar o Programa e conhecer suas ideias empreendedoras.

Após a realização da entrevista foi divulgado a lista dos candidatos classificados e classificáveis. Os selecionados receberam após esta etapa a visita da equipe da Adel em suas residências. Confira os selecionados: https://drive.google.com

Apoio das famílias

Compreendendo que a família tem um papel importante na formação empreendedora dos jovens, a Adel realizou entre os dias 08 e 10/03, a primeira visita as famílias dos jovens. O objetivo desta visita foi conhecer a Unidade Familiar de cada jovem e estabelecer um diálogo com a família, informar como funciona o Programa e convidá-los para acompanhar os jovens na aula inaugural.

O acompanhamento da equipe da Adel às famílias é um meio de garantir que os pais estejam cientes das atividades do Programa. “As visitas às famílias é um dos passos mais importante do PJER. Além de poder conhecer os pais de cada jovem, conhecemos a localização de cada unidade familiar, estabelecemos um contato direto com a família tornando comum a responsabilidade do jovem estar inserido na formação do programa”, conta Aurigele Alves, diretora de programa.

As visitas também é uma maneira de motivar os jovens a vencer os desafios no momento de empreender. Segundo Tales Rilton, assessor de formação da Adel, “os jovens se sentem mais encorajados a colocar em prática suas ideias empreendedoras”.

Novos empreendedores

Os trinta jovens selecionados este ano no Programa residem em 18 comunidades de seis municípios do território – Apuiarés, Pentecoste, Paracuru, Umirim, Caucaia e São Gonçalo do Amarante.

As ideias de empreendimentos dos jovens são bastante diversas. Eles desejam criar em suas comunidades padarias, lanchonetes, gráficas, lojas de produtos eletrônicos, produção de aves e hortaliças orgânicas, entre outros.


Thais Maria, 17, da comunidade de Tabuleiro, Apuiarés, sonha em expandir o negócio da família. Ela conta que sempre ajudou a mãe nas atividades da pequena lanchonete. “Com os conhecimentos adquiridos no curso quero ajudar mais minha mãe e ampliar o empreendimento”, enfatiza.

Gabriella Brito, 21, de Icaraí, Caucaia, deseja criar um salão de beleza para mulheres negras. A proposta da jovem é oferecer além dos cuidados com cabelos, maquiagem e manicure. “Quero atender as clientes em suas residências e vê com elas como lidar com sua própria beleza. O problema da maioria dos salões hoje é que não sabem lidar com a beleza negra e querem sempre adaptar a um outro tipo de cabelo”, ressalta. 

Maria Flaviane, 17, comunidade de Genipapero, São Gonçalo do Amarante, desde pequena buscou sua autonomia. Através de uma amiga soube do Programa Jovem Empreendedor Rural e enxergou como uma grande oportunidade. “Quero empreender, abrir um negócio e se destacar na minha comunidade”, afirma. A ideia de Flaviane é abrir uma loja de roupas e sapatos, mas reconhece que é preciso analisar se é viável.

Jovens Letícia, Vanessa, Alessandra, Edvirgem, Brena, Thais e Flaviane fazem parte da nova turma do Programa e desejam torna-se empreendedoras (da esquerda para a direita)
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *