Jovem empreende e inspira outros jovens de sua comunidade


Benedito Barbosa Marques, 21, é um dos treze (13) filhos do
casal de agricultores, Antônio e Maria de Fátima e mora na comunidade de
Carnaúba, em Umirim/CE. Desde pequeno, ele e os irmãos foram estimulados pelos
pais a trabalharem na agricultura.

O pai, seu Antônio, lembra saudoso do tempo em que ele, a
esposa e os filhos iam trabalhar juntos. “Nós e os meninos saia cedinho para o
roçado, não existia tempo ruim, toda manhã acordávamos cedo para fazer alguma
coisa”.
O tempo passou e a rotina da família foi se modificando. Dona
Maria de Fátima, que de vez em quando ajuda o esposo na agricultura, foi
aprovada em concurso municipal e tornou-se auxiliar de serviços gerais na
Escola da comunidade. Alguns filhos casaram, outros foram morar nos centros
urbanos, Benedito e os dois irmãos mais novos permaneceram com os pais.
Motivado pelos pais, Benedito sempre procurou conciliar os
estudos com o trabalho para ajudar no sustento da casa. Quando cursava o Ensino
Médio, Bené teve que se ausentar temporariamente das atividades agrícolas. A
Escola ficava distante da comunidade e como sua mãe conseguiu no colégio um
expediente para um de seus filhos lhe ajudar, ele começou a trabalhar com ela
nesse período.
Benedito Barbosa, Dona Maria de Fátima, David (sobrinho) e seu Antônio (da esquerda para a direita)
“Um a um, eu e meus irmãos foram passando por esse emprego,
até que chegou minha vez. Foi o meu primeiro emprego, passei três anos como
auxiliar, varrendo, enxugando, e por fim consegui ser monitor de um projeto que
ajudava jovens na alfabetização, daí surgiu a vontade de melhorar minha
comunidade”.
Em 2014, Bené começou o curso de Pedagogia à distância na
Universidade Federal do Ceará (UFC) e tentou conciliar os estudos com algum
trabalho para obter uma renda. Durante dois anos, trabalhou em vários
estabelecimentos no município, mas nenhum correspondeu aos seus anseios. Ele
queria continuar os estudos, trabalhar e colaborar com outros jovens.
“Suas ideias era de um empreendedor”, disse uma amiga.
Oportunidade de empreender
Uma amiga de Benedito que conhecia os seus projetos de vida
soube das inscrições do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) no município e
indicou para ele, que não hesitou em conhecer a ideia. De imediato, Bené
apostou que o empreendedorismo seria uma estratégia para alcançar seus
objetivos: ter independência financeira, continuar morando na comunidade e
inspirar outros jovens.
“A necessidade de ser independente, ajudar minha família e
aprender mais, me convenceu imediatamente a participar do PJER e tentar
conciliar mais uma atividade nos meus dias de trabalho. No início de 2015 me
inscrevi, fui selecionado e ingressei em mais uma jornada, que me proporcionou
um leque de oportunidades que até então não compreendia”.
No curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios do Programa,
Bené foi instigado a pensar qual o negócio poderia ser viável em sua
propriedade. Após fazer uma pesquisa de mercado ele identificou que investir em
avicultura caipira era uma grande oportunidade. A atividade condiz com as
condições climáticas e é muito apropriada para a propriedade.
“No início (do curso) eu não tinha uma ideia clara de
negócio, a única coisa que eu pensava era em como eu poderia começar a ganhar
dinheiro, ter autonomia, e ser uma referência na minha comunidade. Falei na
entrevista que montaria um negócio na área agrícola, pois tinha noção da
necessidade”. Com os conhecimentos adquiridos sobre gerenciamento e
empreendedorismo no Programa, apoio financeiro do Fundo Veredas e de sua
família, ele criou um empreendimento de avicultura caipira.
Empreendimento de avicultura caipira do jovem Benedito
Bené organizou um espaço no quintal de casa, construiu um
galpão e comprou 150 pintos para iniciar o negócio. Após quatro meses, ele
começou a vender frangos na própria comunidade e sonha em comercializar seu
produto através da Caroá – Cooperativa de Jovens Empreendedores Rurais, que
está sendo articulada por ele e outros jovens do território.
Os lucros da primeira remessa de pintos foram investidos no
próprio empreendimento, a fim de ampliar a produção e atender novos mercados.
Nesse ínterim, sua irmã Raquel e mais três jovens de Carnaúba inspirados por
sua história ingressaram no Programa Jovem Empreendedor Rural da Adel e
compartilham o desejo de fortalecer seus empreendimentos e planejar projetos
sustentáveis na comunidade.
O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) é desenvolvido
pela Adel com o patrocínio da Petrobras, apoio do Instituto Carrefour, Fundação
Interamericana (IAF), Oi Futuro, Manos Unidas, Fundo Socioambiental Caixa e
Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante.

Programa Jovem Empreendedor Rural beneficia jovens de seis municípios cearenses

Neste primeiro semestre de 2016, mais trinta jovens de seis municípios cearenses – Apuiarés, Pentecoste, Paracuru, Umirim, Caucaia e São Gonçalo do Amarante são beneficiados pelo Programa Jovem Empreendedor Rural.

Morando em comunidades diversas, as 22 meninas e os 08 meninos que ingressaram no programa compartilham o sonho de tornar-se um empreendedor. Ser referência em suas comunidades é o desejo da maioria que conheceu o programa a partir de um outro jovem empreendedor do território que se fixou na comunidade e tem sua autonomia financeira.

O Programa Jovem Empreendedor Rural, tecnologia social desenvolvida desde 2009 pela Adel já beneficiou cerca de 650 jovens de 45 comunidades no semiárido cearense. Com o objetivo de apoiar jovens de comunidades rurais na criação e no fortalecimento de pequenos negócios em suas propriedades, o programa tem gerado novas perspectivas para a juventude que vive no meio rural.

A estratégia de atuação do programa consiste no desenvolvimento de quatro componentes: acesso ao conhecimento por meio do Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios; acesso a microcrédito, através do Fundo Veredas; participação em redes colaborativas; e, acesso as tecnologias de informação e comunicação (TICs). Significa uma oportunidade para a juventude rural que quer empreender e precisa de apoio para implementar sua ideia.

Tales Rilton, assessor de formação da Adel (à direita), jovens do programa e Luiz Barreto, colaborador externo (à esquerda)
Cada jovem que ingressa no Programa Jovem Empreendedor Rural
pode acessar os quatro componentes e contam com o apoio da equipe da Adel para
que possam iniciar e desenvolver seus empreendimentos – agrícolas (atividades
das cadeias produtivas da agricultura familiar) ou não-agrícolas (prestação de
serviços e atividades produtivas que não envolvem práticas de agricultura).

Os jovens que ingressaram este semestre no programa, a maioria deseja criar empreendimentos não-agrícolas com foco na área gastronômica, eletrônica, vendas e estética. Eles acreditam que este é um mercado promissor a ser explorado no meio rural. São serviços necessários à população e apenas disponibilizados nos grandes centros urbanos.

Alessandra Felix de Sousa, 19, reside na comunidade Queimadas, distante 30 km da sede de São Gonçalo do Amarante, pretende abrir uma loja de roupas. “O local mais próximo que disponibiliza estes produtos fica a uns 5km, muitos moradores não têm transporte e optam sempre pela acessibilidade das sacoleiras, minha mãe é uma e pode me dá todo o suporte no desenvolvimento do meu negócio”, afirma.


Este ano, a Adel conta com o apoio do Instituto Carrefour, Manos Unidas, Instituto Oi Futuro, Fundação Interamericana, Fundo Caixa Socioambiental e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante, e, com o patrocínio da Petrobras para realização do programa.


Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios

O Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios, integra a primeira etapa do Programa Jovem Empreendedor Rural e tem uma carga horária de 720 horas aulas, cumpridas ao longo de 04 meses. No curso, os jovens aprendem sobre as características de um empreendedor, elaboram seus planos de negócios e discutem sobre a implantação de seu empreendimento.

Álvaro Neto, colaborador externo, ministrando a oficina de associativismo e cooperativismo

Na primeira semana presencial do Curso, que ocorreu entre os dias 14 e 18 de março, os eixos temáticos estudados foram: Noções de gestão ambiental e empreendedorismo; Associativismo; Cooperativismo; Liderança; Habilidades Interpessoais e Negócios rurais sustentáveis.

Após a semana de estudos, os jovens foram orientados a compartilhar com a família sua ideia empreendedora e fazer um diagnóstico local das oportunidades. A finalidade é analisar qual a viabilidade de realizar seus empreendimentos.

A Adel acredita que este momento com a família é primordial para o jovem aprimorar suas ideias com os pais e a cada formação apresentar com clareza o propósito do empreendimento. Na segunda semana presencial que inicia hoje (04/04) e segue até sexta-feira, os assessores técnicos estarão discutindo com os jovens quais são as oportunidades de mercado viáveis.



Visitas de estudos

Durante o Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios acontece a cada módulo visitas de estudos a outros jovens empreendedores do programa. Na primeira semana presencial do Curso, a turma visitou o empreendimento “Agricultura do Vale” dos jovens empreendedores Vitor Esteves e Rayssa Duarte.

O empreendimento “Agricultura do Vale”, localizado na comunidade Boca da Picada, São Gonçalo do Amarante, consiste na produção de hortaliças, frutas, grãos, ovinos, galinha caipira, abelhas, gado e produção de adubo orgânico. Tem como propósito valorizar a agricultura familiar e suas práticas agrícolas beneficiando jovens e agricultores do território.

“Agricultura do Vale”, Boca da Picada, São Gonçalo do Amarante/CE (Foto: Divulgação Fanpage Empreendimento)

Durante a visita, Vitor e Rayssa apresentaram o empreendimento, os desafios enfrentados quanto a abertura, manutenção e comercialização dos produtos, enfatizando quais as estratégias utilizadas para superar esses desafios.

Com isso, os jovens conheceram na prática os desafios de empreender e o quanto devem ser ousados e persistentes para alcançar seus objetivos. Na visita, eles tiveram contato com experiências agrícolas e não-agrícolas. Rayssa além de colaborar com Vitor nas atividades do Sítio, trabalha com artesanato.

Segundo Tales Rilton assessor de formação da Adel, o primeiro contato dos jovens com o programa é fantástico.” Os jovens ficam super empolgados com as temáticas do curso e a forma como os conteúdos são trabalhados. Ao final da primeira semana todos estavam muito felizes por terem enxergado muitas oportunidades que até então não haviam constatado. Essas mudanças trouxeram mais esperança, percebi isso nos relatos do último dia. Tudo isso nos inspira ainda mais a buscar mais conhecimentos para compartilhar com a turma”, ressalta.

Jovens durante conversa com Vitor e Rayssa no Sítio Agricultura do Vale

Adel visita jovens selecionados do Programa Jovem Empreendedor Rural

Entre os dias 08 e 10/03, os assessores de formação da Adel realizaram a primeira visita as famílias dos jovens selecionados para o Curso de Empreendedorismo e Gestão de Negócios do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER).

As visitas têm por objetivo conhecer a Unidade Familiar de cada jovem e estabelecer um diálogo com a família, informar como funciona o Programa e convidá-los para acompanhar os jovens na aula inaugural que acontecerá dia 14 de março, no Centro de Formação do Jovem Empreendedor Rural, na comunidade de Sororoca, em São Gonçalo do Amarante.

Marcosuel e Juvelina residem na comunidade de Jardim do Meio – Paracuru, pretendem respectivamente abrir um salão de beleza masculino e um padaria. 

O acompanhamento dos educadores as Unidades Familiares é um meio de garantir que os pais estejam cientes das atividades do Programa. “As visitas às famílias é um dos passos mais importante do PJER, além de poder conhecer os pais de cada jovem, conhecemos a localização de cada unidade familiar, estabelecemos um contato direto com a família tornando comum a responsabilidade do jovem estar inserido na formação do PJER”, enfatiza Aurigele Alves, Gerente do Programa.

Camila Neri reside na sede de Paracuru e pretende abrir uma lanchonete e Tales Rilton, assessor de formação da Adel.

Para Tales Rilton, assessor de formação da Adel, a aproximação da família amplia os resultados do Programa. “Os jovens se sentem mais encorajados a colocar em prática suas ideias empreendedoras”, afirma.
Os jovens selecionados este ano residem em seis municípios do território – Apuiarés, Pentecoste, Paracuru, Umirim, Caucaia e São Gonçalo do Amarante. Ambos vêem no PJER uma oportunidade para colocar suas ideias em prática, empreenderem e conquistar sua autonomia financeira.

O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) é desenvolvido pela Adel com o patrocínio da Petrobras, apoio do Instituto Carrefour, Fundação Interamericana (IAF), Oi Futuro, Manos Unidas, Fundo Socioambiental Caixa e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante.

Confira a lista completa dos jovens selecionados e classificáveis – https://drive.google.com

Aula inaugural marca nova fase na vida dos jovens do Programa Jovem Empreendedor Rural

Manhã chuvosa, estradas lameadas e com poças d’águas não desanimaram a nova turma do Programa Jovem Empreendedor Rural. Trinta jovens participaram ontem (14/03), às 9h, no Centro de Formação da Adel, em Sororoca, São Gonçalo do Amarante, da aula inaugural do Programa, que precede o Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios.

A aula inaugural é uma atividade do Programa que reúne a família dos jovens e os parceiros para desejar boas vindas aos novos jovens empreendedores rurais. “É um marco na vida deles, pois têm como desafios iniciais – conviver com pessoas diferentes, ficar distante da família durante as semanas presenciais e compartilhar suas vivências diariamente”, conta Aurigele Alves, diretora de programas da Adel.

Nos próximos quatro meses, essa turma de jovens vai desenvolver suas capacidades empreendedoras, de acordo com suas vocações e perspectivas. O Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios tem uma carga horária de 720 horas aulas e intercala os conhecimentos teóricos com a prática. Eles passam uma semana no Centro de Formação e ficam duas semanas trabalhando no meio vivencial com a família.

Participantes aula inaugural no Centro de Formação, Sororoca, São Gonçalo do Amarante

A metodologia trabalhada no Programa possibilita que o jovem ao longo do curso compartilhe e aprimore junto com a família sua ideia empreendedora para que ao final do curso apresente um plano de negócio viável do empreendimento. 


Apostando que o componente acesso ao conhecimento é essencial para o sucesso dos empreendimentos dos jovens o diretor executivo da Adel, Adriano Batista, destacou para os jovens, pais e parceiros no evento que o Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios possibilita o acesso aos conteúdos básicos para iniciar uma jornada empreendedora.

“É um prazer enorme presenciar esse momento tão especial e importante para os 30 jovens e suas famílias. Tenho convicção de que os jovens do programa estão dando uma nova cara ao sertão e gerando renda e sustentabilidade em suas comunidades. E acredito que esta nova turma terá muito êxito em seus projetos. Desde que foi criado, o programa beneficiou mais de 630 jovens e cerca de 187 empreendimentos de jovens rurais foram implementados no território”, afirmou Adriano.

O diretor executivo disse ainda que o programa amplia a visão empreendedora e abre portas para a juventude. “Ao ingressar no programa, cada jovem tem oportunidades reais de colocar o seu sonho em prática e o apoio de toda nossa equipe e dos nossos parceiros”. Ele ressaltou a trajetória da Adel e motivou os jovens através da sua história e dos demais jovens que empreenderam junto com ele em 2007 na criação da agência.

Sra. Maria dos Prazeres, representante dos pais; Adriano Batista, diretor executivo Adel, Álvaro Neto, Secretário SEPLATEC/São Gonçalo do Amarante; Tales Rilton, assessor de formação da Adel (da esquerda para direita)

Na cerimônia, Tales Rilton, assessor de formação da Adel, Álvaro Neto, da Secretaria de Planejamento, Ciência, Tecnologia e Inovação – SEPLATEC, São Gonçalo do Amarante, e a Sra. Maria dos Prazeres, representando os pais, enfatizaram os desejos que todos possam ter muito sucesso no programa e implementem seus projetos.

Este ano, a Adel conta com o apoio do Instituto Carrefour, Manos Unidas, Instituto Oi Futuro, Fundação Interamericana, Fundo Caixa Socioambiental e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante, com o patrocínio da Petrobras para realização do Programa.

Seleção dos jovens

Cerca de 150 jovens se inscreveram para o Programa Jovem Empreendedor Rural e participaram entre os dias 27/01 e 29/02. A seleção acontece a partir da inscrição dos jovens.

A equipe da Adel utiliza como parâmetro de avaliação a ficha de inscrição, entrevistas, ideia empreendedora apresentada pelos jovens e dinâmicas em equipe. Entre os dias 02/03 e 04/03, a Adel entrevistou os jovens em seis comunidades e na sede da Adel com o objetivo de apresentar o Programa e conhecer suas ideias empreendedoras.

Após a realização da entrevista foi divulgado a lista dos candidatos classificados e classificáveis. Os selecionados receberam após esta etapa a visita da equipe da Adel em suas residências. Confira os selecionados: https://drive.google.com

Apoio das famílias

Compreendendo que a família tem um papel importante na formação empreendedora dos jovens, a Adel realizou entre os dias 08 e 10/03, a primeira visita as famílias dos jovens. O objetivo desta visita foi conhecer a Unidade Familiar de cada jovem e estabelecer um diálogo com a família, informar como funciona o Programa e convidá-los para acompanhar os jovens na aula inaugural.

O acompanhamento da equipe da Adel às famílias é um meio de garantir que os pais estejam cientes das atividades do Programa. “As visitas às famílias é um dos passos mais importante do PJER. Além de poder conhecer os pais de cada jovem, conhecemos a localização de cada unidade familiar, estabelecemos um contato direto com a família tornando comum a responsabilidade do jovem estar inserido na formação do programa”, conta Aurigele Alves, diretora de programa.

As visitas também é uma maneira de motivar os jovens a vencer os desafios no momento de empreender. Segundo Tales Rilton, assessor de formação da Adel, “os jovens se sentem mais encorajados a colocar em prática suas ideias empreendedoras”.

Novos empreendedores

Os trinta jovens selecionados este ano no Programa residem em 18 comunidades de seis municípios do território – Apuiarés, Pentecoste, Paracuru, Umirim, Caucaia e São Gonçalo do Amarante.

As ideias de empreendimentos dos jovens são bastante diversas. Eles desejam criar em suas comunidades padarias, lanchonetes, gráficas, lojas de produtos eletrônicos, produção de aves e hortaliças orgânicas, entre outros.


Thais Maria, 17, da comunidade de Tabuleiro, Apuiarés, sonha em expandir o negócio da família. Ela conta que sempre ajudou a mãe nas atividades da pequena lanchonete. “Com os conhecimentos adquiridos no curso quero ajudar mais minha mãe e ampliar o empreendimento”, enfatiza.

Gabriella Brito, 21, de Icaraí, Caucaia, deseja criar um salão de beleza para mulheres negras. A proposta da jovem é oferecer além dos cuidados com cabelos, maquiagem e manicure. “Quero atender as clientes em suas residências e vê com elas como lidar com sua própria beleza. O problema da maioria dos salões hoje é que não sabem lidar com a beleza negra e querem sempre adaptar a um outro tipo de cabelo”, ressalta. 

Maria Flaviane, 17, comunidade de Genipapero, São Gonçalo do Amarante, desde pequena buscou sua autonomia. Através de uma amiga soube do Programa Jovem Empreendedor Rural e enxergou como uma grande oportunidade. “Quero empreender, abrir um negócio e se destacar na minha comunidade”, afirma. A ideia de Flaviane é abrir uma loja de roupas e sapatos, mas reconhece que é preciso analisar se é viável.

Jovens Letícia, Vanessa, Alessandra, Edvirgem, Brena, Thais e Flaviane fazem parte da nova turma do Programa e desejam torna-se empreendedoras (da esquerda para a direita)

Resultado final do Programa Jovem Empreendedor Rural está disponível

A Adel divulga o resultado da seleção para o Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER). Os 150 jovens que se inscreveram para o Programa podem conferir a lista dos candidatos aprovados e classificáveis na sede da Adel e na Internet, através do blog – http://blogdaadel.blogspot.com.br/

Os candidatos classificados vão receber esta semana a visita da equipe da Adel e devem comparecer ao Centro de Formação do Jovem Empreendedor Rural, em Sororoca, São Gonçalo do Amarante, no dia 14 de março, para participar da aula inaugural da turma e da primeira semana do Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios.

Os candidatos classificáveis podem ser convocados pela equipe da Adel nos próximos dias, caso exista alguma desistência de outro jovem.


O Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios, primeira etapa do Programa, tem uma carga horária de 720 horas aulas, cumpridas ao longo de 04 meses. Após esta etapa, os jovens implementam seus planos de negócios, podem acessar microcrédito e recebem assessoria técnica gerencial da Adel.

Os jovens selecionados este ano residem em seis municípios do território – Apuiarés, Pentecoste, Paracuru, Umirim, Caucaia e São Gonçalo do Amarante. Ambos vêem no PJER uma oportunidade para colocar suas ideias em prática, empreenderem e conquistar sua autonomia financeira. “Alguns já desenvolvem alguma atividade na comunidade, mas não tem acesso as ferramentas de gestão, e isso eles acreditam que o Programa pode proporcionar”, conta Evilene Abreu, Diretora de Comunicação da Adel.

O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) é desenvolvido pela Adel com o patrocínio da Petrobras, apoio do Instituto Carrefour, Fundação Interamericana (IAF), Oi Futuro, Manos Unidas, Fundo Socioambiental Caixa e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante.

Confira a lista completa dos jovens selecionados e classificáveis –