Irmãos empreendem na área de piscicultura

Os irmãos Jean Henrique (25), Joy Bruno (21) e Jayson Breno (20), residentes na comunidade de Matões, no município de Caucaia, desde pequenos sonharam com sua autonomia financeira.

Filhos de agricultores, eles sempre ajudaram os pais no cultivo de hortaliças, principal renda da família. Entretanto, como a horticultura não dava muito lucro e a família tinha outras necessidades, os pais de Jean, Joy e Jayson decidiram criar peixes no quintal da casa, uma ideia que surgiu com o intuito de complementar a renda.

A criação de peixes inicialmente apresentou muitos resultados. Existia uma demanda de mercado e toda a família colaborava no processo de limpeza e coleta dos tanques. Após alguns meses, a falta de conhecimento em gerenciar e manusear o processo de criação de peixes acabou parando a produção.

Joy, Jean e Jayson , jovens beneficiados pelo programa, (da esquerda para a direita).

Com o empreendimento de piscicultura desativado, a família buscou novas alternativas e o desejo de empreender na área foi prolongado por alguns anos. Jean, Joy e Jayson tinham vivenciado a experiência com os pais e juntos “teimaram” em criar os peixes novamente. Infelizmente, eles não conseguiram gerenciar a produção e o negócio não obteve êxito.

Nesse ínterim, os amigos da comunidade de Matões compartilharam com eles que as inscrições do Curso de Empreendedorismo e Gestão de Negócio da Adel estavam abertas. Jean e Joy não perderam a oportunidade e ingressaram no curso em agosto de 2014. Em 2015, o irmão mais novo, Jayson, também fez o curso. Após a formação, decidiram investir no antigo sonho deles e reativaram o empreendimento de piscicultura.

Para os irmãos, a Adel foi essencial no processo de reinstalação da piscicultura. “O curso da Adel foi a melhor coisa que nos aconteceu naquele momento de indecisão, juntamos teoria e prática sobre aquicultura continental tudo que precisávamos para ser um bom piscicultor e através desses grandes parceiros e amigos hoje temos uma visão de futuro bem ampla. Nosso empreendimento esta caminhando muito bem, colocamos em prática tudo que aprendemos com êxito. O curso foi fundamental e inesquecível. Não só aprendemos, a gente viveu tudo aquilo”, relata Joy.

Joy Bruno, jovem beneficiado pelo programa.

Atualmente, os jovens irmãos são responsáveis pelo gerenciamento, manuseio, mão de obra e todos os processos de produção do empreendimento. Eles vendem direto para o consumidor final e para os programas do governo federal (PAA E PNAE).

Os jovens Jean, Joy e Jayson foram beneficiados pelo Programa Território Empreendedor, tecnologia social realizada pela Adel, em parceria com a BrazilFoundation, Oi Futuro e Acreditar. Uma ação que faz parte do Programa Interagir da Companhia Siderúrgica do Pecém/CSP que busca criar um ecossistema de empreendedorismo socioeconômico na região do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Jovem cria oficina metalúrgica

Patrícia Rocha da Silva, 27 anos, natural de São Gonçalo do Amarante/Ceará, filha do pedreiro e agricultor, Joaquim Lima e da dona de casa, Selma da Rocha, aprendeu desde muito cedo o valor do trabalho.

Aos quatorze anos, apenas com o fundamental completo, ela começou a prestar serviços domésticos em casas de famílias da comunidade para ajudar sua família. Mesmo com o pai trabalhando como pedreiro para complementar a renda, ela conta que na época não existia muitas demandas, pois a maioria das casas eram de taipe e barro.

“Como não tinha muito serviço na área, meu pai se dedicava mais a agricultura, mas devido algumas estiagens também teve que parar e se virá como podia, foi a partir disso que passei trabalhar e ajudar em casa”.

Durante cinco anos Patrícia se dedicou ao trabalho e ajudar sua mãe nas atividades domésticas. Sem grandes expectativas diante da realidade que vivia, conheceu Antônio Adelmo Araújo, 26 anos, com quem teve seus dois filhos Tâmia Émile e Ector Brayam, e decidiu morar na comunidade de São Luís do Curu, onde vivem até hoje.

Com os filhos ainda pequenos, Patrícia passou a cuidar das crianças e da própria casa. Adelmo começou a ajudar seu irmão em uma pequena oficina na restauração de portões e materiais de metal, alimentando um desejo de ter no futuro um pequeno negócio.

As dificuldades financeiras adiavam a realização do sonho compartilhado pelo casal. Certo dia, a caminho do colégio dos filhos, Patrícia ouviu a divulgação do curso realizado pelo Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) da Adel e não hesitou em buscar informações e fazer sua inscrição. De imediato, ela viu que o PJER era uma oportunidade de investir no sonho da sua família.

O casal Patrícia e Adelmo na oficina metalúrgica

Em 2014, ela participou do Curso de Empreendedorismo e Gestão de Negócios do PJER, e após a formação, acessou uma linha de crédito do Fundo Veredas, uma estratégia da Adel para apoiar a abertura e o desenvolvimento de empreendimentos de jovens empreendedores rurais, e investiu em uma oficina metalúrgica com o seu companheiro.

Eles criaram a Metal do Vale há quatro meses e funcionam em um ponto comercial alugado em São Luís do Curu. Segundo Patrícia, todos os dias surgem demanda de serviços e a experiência de Adelmo juntamente com o seu conhecimento de gestão fortalece o empreendimento. Com este sonho realizado, Patrícia quer seguir novos passos, o primeiro é voltar a estudar, concluir o ensino básico e fazer um curso técnico na área.

“Foi um grande aprendizado tudo o que passei durante a formação da Adel, o conteúdo nos repassado não é só técnico, é muito humano também, os nossos professores são maravilhosos, e tudo isso mudou minha vida. Comecei a enxergar oportunidades que não via antes, e hoje juntamente com minha família estou colhendo os frutos do conhecimento, da dedicação e da fé de sempre acreditar em nossos sonhos”.

Patrícia Rocha é uma das jovens beneficiadas pelo Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) desenvolvido pela Adel, patrocinado pela Petrobras, e apoiado pela Fundação Interamericana (IAF), Oi Futuro e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante.

Empreendedores de sucesso

Elielton Morais, 19 anos, apaixonado por tecnologia, participou do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) e decidiu empreender na área.
Francisco Elielton Brito de Morais nasceu e cresceu em Pentecoste, e desde criança alimentou o desejo que o tornaria empreendedor. Sua paixão, ainda na infância, por vídeos games, desenhos, filmes e trabalhos gráficos possibilitaram que durante sua trajetória estudantil estivesse sempre buscando conhecimento na área.

 

Com o apoio dos pais, Elielton fez um curso de informática básica após concluir o Ensino Médio. Isso lhe motivou a se capacitar ainda mais na área, fazendo no ano seguinte um curso técnico de computação gráfica, pois embora tivesse noções de informática, ele viu que para alcançar seus objetivos era necessário adquirir novos conhecimentos.

Após a conclusão do curso técnico, Elielton decidiu empreender na área. Entretanto, não sabia como administrar o empreendimento. Na ocasião, surgiu a oportunidade de ingressar no Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) desenvolvido pela Adel.

No PJER, participou do Curso de Empreendedorismo e Gestão de Negócios e logo acessou uma linha de crédito. Com os recursos financeiros repassados pela Adel e a ajuda da sua família, abriu uma loja no centro de Pentecoste, disponibilizando serviços gráficos e de informática para a população.

“A partir do curso da Adel pude enxergar com clareza a oportunidade que eu tinha em mãos, além de saber gerenciar e investir de forma correta. O conhecimento que adquiri nesta formação me abriu portas para seguir forte na busca de meus objetivos”, afirma.

Elielton Morais é um dos jovens beneficiados pelo Programa Jovem Empreendedor Rural desenvolvido pela Adel, patrocínado pela Petrobras, e apoio da Fundação Interamericana (IAF), Oi Futuro e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante.