Intercâmbio de saberes entre o Sertão e a Floresta

Após receber, entre os dias 16 a 20/05, na sede da Adel, os jovens Tupigá Arlesson (21) e Florian (18), o empreendedor social Thiago Cavalli e a Designer de Produtos Luly Viana da Casa do Rio, chegou o momento dos jovens do Sertão irem à Amazonas conhecer os saberes da Floresta.

Domingo (03/07), Aurigele Alves, Diretora de Programas da Adel; Tales Hilton, Assessor de Formação do Programa Jovem Empreendedor Rural da Adel; e, a jovem Rayssa Duarte, integrante do Programa e da Caroá – Cooperativa de Jovens Empreendedores Rurais, foram à Amazonas dar continuidade ao intercâmbio de saberes entre as duas organizações.

O Intercâmbio Saberes e Aprendizados entre Adel e Casa do Rio foi viabilizado pela linha de apoio a Arranjos Colaborativos da BrazilFoundation. A iniciativa é inédita no setor social brasileiro e visa promover um ambiente de troca de conhecimentos, habilidades e metodologias entre as organizações sociais.

Equipe Adel e integrantes da Casa do Rio em visita ao Ceará

O intercâmbio iniciou com a vinda dos integrantes da Casa do Rio ao Ceará para conhecer de perto o trabalho dos empreendedores rurais da Adel. Esta semana (03 à 08/07), membros da Adel visitam a Casa do Rio e trocam ideias sobre empreendedorismo, juventude e sustentabilidade ambiental.

Os integrantes do intercâmbio são de lugares bastante diversos, mas compartilham entre si de realidades e propósitos similares. Ambos, desejam oportunizar o desenvolvimento local e fortalecer a juventude rural através do empreendedorismo e da cooperação.

Impactos do Intercâmbio

O Intercâmbio de Saberes e Aprendizados entre Adel e Casa do Rio viabilizado pela BrazilFoundation promove aprendizagens e fortalece o trabalho das organizações participantes.

Para Luly Viana, idealizadora da Saissu e colaboradora da Casa do Rio, o intercâmbio proporciona muitas percepções para os jovens do Amazonas e do Ceará, contribuindo para despir os preconceitos, inseguranças e barreiras culturais. Uma oportunidade para pensar sobre as práticas realizadas, gênero, juventudes e desafios enfrentados em cada lugar.

“Achei incrível conhecer os projetos e a Adel de perto. Percebi o quanto o apoio da instituição faz na vida dos jovens, das famílias e produtores. O jovem aprende a conviver, a socializar com pessoas que é da mesma região, mas de diferentes comunidades e municípios. Me chamou muita atenção a estrutura familiar. Eu já sabia que a mulher aqui do Nordeste é muito forte, e toda a família dos jovens que fomos conhecer, tinha uma figura materna muito forte. Percebi que muitas mães segura a família inteira e isso é inclusão de gênero, é o reconhecimento que elas precisavam para mostrar sua importância”, ressalta a Designer de Produtos Luly.

Florian, Luly e Thiago Cavalli, Casa do Rio; Jéssica e Adriano Batista, Adel e Arlesson, Casa do Rio, em visita a Adel 

O trabalho da Adel é direcionado diretamente aos jovens empreendedores rurais e impacta indiretamente a família, as mães, como bem ressalta Luly. Na Casa do Rio as ações são inversas. A ONG trabalha diretamente com mulheres e compartilha o desejo de construir com os jovens da Amazonas um Centro de Empreendedorismo, a fim de possibilitar o desenvolvimento sustentável das comunidades ribeirinhas.

O primeiro contato dos integrantes da Adel com a Casa do Rio, foi com o grupo de mulheres do município de Careiro Castanho (AM) – Promotoras Populares Legal e participantes do projeto de Alfabetização de Mulheres. “Nossa visita iniciou com muita interação e troca de experiências. Tivemos a oportunidade de conhecer as experiências das mulheres amazonenses, apresentar a Adel e o trabalho com os jovens empreendedores e agricultores”, compartilha Aurigele ao relatar o primeiro dia de intercâmbio no Amazonas.

Encontro dos integrantes da Adel com as mulheres amazonenses, em Careiro Castanho (AM)

Na visita à Adel, o jovem Florian, expressou o quanto foi motivador conhecer os jovens empreendedores rurais da Adel. “Lá na nossa comunidade estamos tentando desenvolver estas mesmas atividades, pra formar jovens empreendedores, e não tínhamos essa imagem de como era. Quando Thiago (um dos fundadores da Casa do Rio) falava pra gente que era possível, a gente não acreditava muito. Ele convidou a gente pra vir visitar e foi muitas surpresas, porque tem gente que já sobrevivi disso e pra mim foi uma experiência muito legal, por aprender tanto com estes jovens e com a Adel”, disse Florian.

Replicação

Com o intercâmbio, os integrantes de cada organização conhecem a diversidade e as expertises de cada instituição e planejam replicar algumas experiências. A ideia da Casa do Rio é utilizar esses aprendizados para a construção do Centro de Empreendedorismo Tupigá, às margens do rio Tupana (AM), que irá beneficiar as comunidades amazonenses.

Thiago Cavalli,  Arlesson e Florian da Casa do Rio e o Jovem Empreendedor Rural Michel (Da esquerda para direita)

A Adel planeja fortalecer o trabalho com jovens mulheres empreendedoras do Sertão e fortalecer o artesanato local. O Projeto Teçume, realizado pela Casa do Rio com sete artesãs da comunidade é inspirador. “Conhecer de perto esta experiência é uma oportunidade para pensarmos como valorizar os recursos locais e proporcionar renda e autonomia para as mulheres”, afirma Adriano Batista, Diretor Executivo da Adel.

Segundo o Empreendedor Social, Thiago Cavalli, o intercâmbio possibilita impactos diversos. “Como somos uma instituição jovem, que acabou de fazer dois anos, ver o quanto a equipe de trabalho da Adel é organizada, apaixonada e comprometida com o que faz, foi muito importante. Um grande aprendizado que deu vontade de conhecer mais, de participar mais e de estar mais perto. Depois que presenciei tudo isso, tenho a convicção que a Casa do Rio tem um longo caminho a ser percorrido, que estamos construindo uma trajetória bacana e que a Adel é um exemplo a ser seguido”.

Integrantes da Casa do Rio no Mercadinho da jovem Ana Maria (à esquerda), em São Gonçalo do Amarante (CE)

Thiago complementa seu relato falando de como os jovens Tupigás foram impactados. “Os jovens que trouxemos viram de perto o que é um jovem empreendedor, perceberam e se identificaram. Eles estão em uma situação socioeconômica semelhante e viram que é possível eles também empreenderem e se desenvolverem em suas comunidades. Além da experiência cultural e regional, porque a Amazônia é um outro universo. Foi a primeira vez que eles saíram de seus Estados, da sua comunidade. Isso vai ficar marcado para eles e para gente a vida inteira”.

O Programa Arranjos Colaborativos da BrazilFoundation proporciona a Adel e Casa do Rio a troca de conhecimentos e culturas. Uma oportunidade para construir muitas transformações no Brasil, respeitando as vivências de cada lugar.

I Intercâmbio da Rede de Jovens Empreendedores Rurais

Ontem (22/10), a Rede de Jovens Empreendedores Rurais em parceria com a Adel e a Sociedade Brasileira de Estudos, Pesquisas e Tecnologia (SBEPT) realizou o primeiro Intercâmbio da Rede de Jovens Empreendedores.

Cinco jovens dos municípios de Pentecoste e Apuiarés estiveram participando desta iniciativa que viabiliza a compreensão da juventude rural sobre o uso racional da água no semiárido, através de visitas a empreendimentos com tecnologias sociais voltadas para a sustentabilidade hídrica.

O roteiro iniciou nas comunidades quilombolas remanescentes de Horizonte/CE, onde é desenvolvido a Horta Hidropônica do Projeto Hidropônia Quilombola, um empreendimento comunitário desenvolvido pela comunidade local que utiliza a técnica de cultivar plantas sem solo. Em seguida, visitaram a Hidropônica Serrote em Maranguape/CE, para conhecer a produção de hortaliças em sistema protegido. Por último, os jovens conheceram na propriedade do Sr. Cesar Nogueira, a produção de tomate cereja pelo sistema de gotejamento e microaspersão.

Segundo Gabriela Santos, uma das jovens que participou do intercâmbio, a experiência foi bastante inspiradora. “O conhecimento que adquirimos neste intercâmbio articulado pela Rede e a Adel e outras parcerias foi motivador. A oportunidade de conhecer tecnologias que podem transformar a nossa convivência com a falta de água e aprimorar nossos empreendimentos foi fantástico”, relata.

A Rede de Jovens Empreendedores Rurais é apoiada pela Adel, tem como propósito mobilizar e engajar jovens de comunidades rurais em uma experiência de compartilhamento, cooperação e aprendizagem sobre os desafios, soluções e boas ideias de empreendimentos e projetos que contribuem para transformar suas realidades.

V Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural

Durante o período de 10 a 12/09 jovens dos municípios de São Gonçalo do Amarante e Caucaia estarão participando do V Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural ação que faz parte do Programa Território Empreendedor, desenvolvido em São Gonçalo do Amarante, em parceria com a BrazilFoundation e Acreditar. 


O objetivo do intercâmbio será de proporcionar a troca de experiências e dar aos jovens do programa a oportunidade de conhecer outras realidades, técnicas agrícolas e tecnologias alternativas, que poderão ser aplicadas em seus futuros empreendimentos.

Durante três dias, os jovens conheceram diversas iniciativas produtivas, turismo rural, energias renováveis, projeto de algas marinha, tribos indígenas, entre outras. Eles também visitaram o Assentamento Macéio, em Itapipoca, onde conheceram a história do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST).

O V Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural é uma das atividades do Programa Território Empreendedor, que faz parte do Programa Interagir da Companhia Siderúrgica do Pecém/CSP. Busca criar um ecossistema de empreendedorismo socioeconômico na região do Complexo Siderúrgico do Pécem.

PJER encerra as atividades do ano com o IV Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural

As atividades do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) se encerram este ano com o IV Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural, que teve início ontem (17/12) e segue até sexta-feira (20/12).

O Intercâmbio é uma oportunidade para os jovens trocarem experiências, conhecerem outras realidades, outras técnicas agrícolas e tecnologias alternativas, que podem ser aplicadas em seus empreendimentos produtivos.

Durante quatro dias, os 30 jovens dos municípios de Apuiarés, Pentecoste, General Sampaio e Tejuçuoca, conhecem de perto empreendimentos com práticas inovadoras desenvolvidas por empreendedores no território do Vale do Curu e Aracatiaçu.

Desde ontem (17/12), os jovens estão acampados no Assentamento Macéio, em Itapipoca, onde conheceram a história de luta dos assentados, o projeto Algas Marinhas coordenado por jovens e a Escola do Campo.

Amanhã (19/12), o grupo vai conhecer a Fábrica de beneficiamento de peixe em São Gonçalo do Amarante, e por último, o Complexo Portuário do Pecém que viabiliza a operação de atividades portuárias e industriais integradas no Estado.

Para Aurigele Alves, coordenadora do Programa, a atividade amplia bastante a visão da turma. “Eles ficam muito estimulados para iniciar seus empreendimentos, pois ao conhecer as experiências veem que apesar das dificuldades é possível alcançar os objetivos desejados. No Intercâmbio eles aumentam a interação entre eles e com outros atores do Território, isso é muito importante”, relata.

O IV Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural é realizado pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel), com o apoio do Criança Esperança, Instituto Oi Futuro, Novos Rurais e o Fundo Itaú Excelência Social.

III Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural

No período de 18 a 21 de junho, 35 jovens dos municípios de Apuiarés, Pentecoste, General Sampaio e Tejuçuoca do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), desenvolvido pela Adel, participaram do III Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural, uma viagem de estudos no território do Vale do Curu e Aracatiaçu (CE).

O objetivo do intercâmbio foi proporcionar a troca de experiências e dar aos jovens do PJER a oportunidade de conhecer outras realidades, técnicas agrícolas e tecnologias alternativas, que poderão ser aplicadas em seus futuros empreendimentos.

Durante quatro dias, os jovens conheceram diversas iniciativas produtivas de fruticultura, permacultura, jardinagem, ovinocultura, turismo rural, entre outras. Eles também visitaram o Assentamento Macéio, em Itapipoca, onde conheceram a história do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), e o Complexo Portuário do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, que viabiliza a operação de atividades portuárias e industriais integradas no Estado.

Para os jovens esta atividade foi muito enriquecedora. Ao relatarem a experiência vivida eles apresentam o quanto foi importante o momento. A maioria nunca tinha participado de experiências deste tipo e não conheciam as riquezas naturais existentes no território.

Um dos educadores do Programa, Elionardo Oliveira, descreve a importância desta atividade para a formação dos jovens. “É incontestável a importância desta atividade, pois vai além das fronteiras geográficas, possibilita aos jovens se perceber no lugar do outro, e imaginar como será seu empreendimento no futuro. Que dificuldades terão que superar e que resultados estarão apresentando nos próximos anos”, afirma.

Visita ao assentamento de Maceió

A jovem Lea Soares, de Pentecoste, também relata como foi à experiência. “O Intercâmbio foi muito bom, conheci pessoas que lutam por seus direitos e simplesmente é admirável. Agradeço a todos que proporcionaram esta experiência, principalmente as pessoas que nos receberam durante o intercâmbio”, enfatiza.
O III Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural foi realizado pela Adel, com o apoio do Criança Esperança, Instituto Oi Futuro e o Fundo Itaú Excelência Social.

Adel realiza III Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural

No dia 18 de junho, iniciou-se o III Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural, uma oportunidade para os jovens trocarem experiências, conhecerem outras realidades, outras técnicas agrícolas e tecnologias alternativas, que podem serem aplicadas em seus empreendimentos produtivos.

O Intercâmbio faz parte das atividades da Rede de Jovens Empreendedores Rurais do Médio Curu, e proporcionará a 35 jovens dos municípios de Apuiarés, Pentecoste, General Sampaio e Tejuçuoca, a oportunidade de conhecer algumas práticas desenvolvidas por empreendedores no território do Vale do Curu e Aracatiaçu.

Durante quatro dias, os jovens irão conhecer diversos empreendimentos produtivos de fruticultura, permacultura, jardinagem, ovinocultura, turismo rural, entre outras áreas. Eles também visitarão o Assentamento Macéio, em Itapipoca, onde terão a oportunidade de conhecer a história do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), e o Complexo Portuário do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, que viabiliza a operação de atividades portuárias e industriais integradas no Estado.

Segundo a coordenadora do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), Aurigele Alves, o intercâmbio é uma atividade que a Adel promove todos os anos com os jovens em formação com o intuito de ampliar a visão da turma para as oportunidades existentes no Território. “É uma maneira de apresentar aos jovens experiências empreendedoras exitosas no Território, para que eles conheçam os relatos e os empreendimentos implantados, e a partir destes levem consigo algumas técnicas para seus projetos em desenvolvimento”, afirma.

O III Intercâmbio do Jovem Empreendedor Rural é realizado pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel), com o apoio do Criança Esperança, Instituto Oi Futuro e o Fundo Itaú Excelência Social.