Agricultura familiar garante renda para jovens por meio da produção consciente

É do campo que vem a maior parte dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros. No Ceará, não é diferente. A Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) estima que o estado tenha cerca de 1,4 milhão de agricultores integrando unidades familiares de produção rural.

A importância deste ramo acaba contribuindo para que jovens do sertão invistam em pequenos negócios locais, transformando a realidade da sua região e ainda evitando o êxodo para as grandes cidades.

É o caso de Jéssica Gama (27). Formada de Agronomia, ela reside em Serrota, comunidade rural do município de Pentecoste. Pensando em construir uma agricultura mais sustentável, ela planta grãos e pretende trabalhar na produção de frutíferas e hortaliças agroecológicas. “Como moramos na zona rural e sabemos da dificuldade de conseguir um emprego perto de onde vivemos, a questão de ter uma atividade com renda e que também ocupa meu tempo se torna uma grande oportunidade para a permanência no interior”, ressalta a jovem.

Jéssica está entre os mais de 3 mil beneficiados pelo Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), desenvolvido pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) ao longo dos últimos 10 anos. Ele forma e apoia jovens rurais para que eles se tornem empreendedores e protagonistas nas comunidades onde vivem. Jéssica segue os passos do irmão, Giliard Gama, que participou da formação do Programa em 2012 e também investiu na agricultura.

“Meu irmão também já participou do PJER e despertou em mim a vontade de empreender. Ele sempre falava muito bem da formação quando voltava para casa. Então eu tive essa ideia, eu voltei para a minha comunidade, terminei minha graduação e conclui recentemente a formação da Adel”, destaca Jéssica.

A jovem conta que sempre teve vontade de comercializar os produtos da agricultura que cultivava com a família, mas não tinha conhecimento de como fazer isso. Com a formação do Curso Empreendedorismo e Protagonismo Social ela passou a ter noções básicas para realizar o gerenciamento do seu empreendimento.

“A Adel foi fundada como um empreendimento social para apoiar pequenos produtores locais organizados em associações comunitárias e cooperativas locais melhorando suas formas de produzir e também seus resultados. A partir de 2009, passou a dar especial atenção ao empreendedorismo de jovens dessas comunidades”, reforça o Diretor de Desenvolvimento da Adel, Gláucio Gomes.

Sustentabilidade e renda

Em estudo divulgado este ano pelo Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) das Nações Unidas, em que se destaca o potencial da agricultura familiar e suas vantagens comparativas no combate à pobreza rural, observou-se que, em comparação com o agronegócio tradicional, os produtos da agricultura familiar apresentam uma vantagem comparativa entre 43% e 117% do retorno da renda para a comunidade de origem.

Além disso, seus produtos também podem ter uma qualidade diferenciada, sendo geralmente caracterizados como produtos não industrializados ou mesmo orgânicos, o que pode até representar um grande potencial de aumento de vendas, considerando a tendência crescente de consumo consciente.

Adel realiza ações para fortalecimento de CMDCAs no Piauí

Adriano Batista, Diretor Executivo da Adel

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e o Instituto Tecnológico e Vocacional Avançado (Iteva), realizaram na última semana, no período de 5 a 7 de novembro de 2019, o Curso Desenvolvimento de Conselhos e Gestão de Fundos para Crianças e Adolescentes no Piauí. O curso visa fortalecer as redes socioassistenciais dos municípios piauienses Cristino Castro e Santa Luz. É uma das ações do serviço prestado ao ChildFund Brasil pela Diretoria de Novos Negócios da Adel.

A atividade foi realizada no Gurguéia Park Hotel, em Cristino Castro. A formação foi destinada a cerca de trinta (30) participantes, integrantes dos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAs) dos municípios atendidos. Contou ainda com membros da Associação de Assistência à Criança e ao Adolescente (ASSCAD); representantes da Câmara Municipal de Cristino Castro; os Prefeitos de Santa Luz e Cristino Castro, Cidelton Pinheiro e Manuel Pereira Junior, respectivamente; assistentes sociais e membros do Conselho Tutelar dos dois municípios.

Júlio César dos Santos, Coordenador de Operações de Campo do ChildFund Brasil

A abertura foi realizada por Júlio César dos Santos, Coordenador de Operações de Campo do ChildFund Brasil. Júlio explicou os principais objetivos do curso, tais como a implementação dos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (FMDCAs), organização documental, registro e certificação das Organizações da Sociedade Civil (OSCs) junto aos órgãos públicos. A formação foi conduzida por Anderson Pires, Coordenador Administrativo-Financeiro do Iteva.

Gurguéia Park Hotel, Cristino Castro/PI

A temática foi aplicada de forma dinâmica e permitiu a interação entre os participantes. Para Maria Rita de Sousa, integrante da Secretaria de Assistência Social e do CMDCA de Cristino Castro, o curso foi excelente, com um conteúdo bastante atual. “Acredito que fortaleceu muito os conselhos e os conselheiros tiveram uma oportunidade de aprender muito, agora é fazer acontecer. Os conteúdos dados e explicados trouxeram um novo jeito de trabalhar”, reforça Maria Rita.

A capacitação foi aplicada após a realização de um Diagnóstico Situacional dos Conselhos e dos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente de Cristino Castro e Santa Luz. O Diagnóstico Situacional e o Curso Desenvolvimento de Conselhos e Gestão de Fundos para Crianças e Adolescentes fazem parte da parceria entre a Adel e Iteva com foco no fortalecimento dos Conselhos Municipais dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (CMDCAs).

Adel e Quadran Brasil iniciam projeto no litoral cearense

Flecheiras, Trairi/CE

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e a Quadran Brasil iniciaram essa semana, as atividades do Projeto de Formação e Apoio a Jovens Empreendedores e Protagonistas Rurais. O projeto é executado pela área de Novos Negócios da Adel e beneficia trinta (30) jovens de dezesseis (16) comunidades localizadas no entorno do Complexo Eólico-Solar Serrote da Quadran Brasil no município de Trairi/CE.

A aula inaugural do Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios Rurais, primeira atividade do projeto com os jovens, contou com a presença de lideranças, parceiros, pesquisadores, colaboradores da Adel, como Wagner Gomes e Aurigele Alves, Diretor de Negócios e Diretora de Programas, respectivamente. Sulamita Holanda, Assessora Socioambiental da Quadran Brasil e Hanná Louretto, Assessora de Comunicação da Quadran Brasil.

Sulamita Holanda, Hanná Louretto, José Airton, liderança comunitária de Serrote e Wagner Gomes

Sulamita Holanda destacou a importância dos sonhos na sua fala aos jovens beneficiários. Atuante no território, ela disse que sempre percebia a desesperança na juventude local. O jovem ao concluir o Ensino Médio ou uma Faculdade acaba passando por um momento de muitos desafios e inseguranças. “Ter vocês aqui é para mim um compromisso com os sonhos, porque a gente só faz alguma coisa na vida se a gente sonhar, tendo ideias e ética a gente vai longe. Vocês são os primeiros e os representantes de outros jovens. Cada um de vocês voltando para as comunidades vão ter um outro olhar, com o apoio desse pessoal aqui da Adel que eu acompanho há anos, eu vi crescer. Aqui vocês têm o sonho e a realidade”, reforça a Assessora.

Wagner Gomes destacou a história da própria Adel como um exemplo de empreendedorismo que deu certo, uma organização criada por jovens também de comunidades rurais. Incentivou os jovens a aproveitarem ao máximo as atividades. “Esse tem sido um projeto desenhado por várias mãos. Desde o início pensamos, construímos e debatemos bem quais ações teriam impacto no território. É difícil empreender, é preciso resiliência e resistência, mas empreender é possível”, destaca. Para o Diretor de Negócios da Adel, o Projeto cria possibilidades para mobilidade social positiva e a garantia de liberdades fundamentais destes jovens que vivem no meio rural do município de Trairi.

Uma das ideias de negócios compartilhadas pelos jovens selecionados é com foco na marcenaria. Albis dos Santos, 29, reside na comunidade Canaã, em Trairi e sua ideia de negócio é voltada para o artesanato em madeira. Ele visa valorizar a história das praias da região e com entusiasmo relatou suas expectativas ao participar do projeto.

“Quero empreender com o artesanato, temos muitas praias e paisagens bonitas para mostrar através desse trabalho. O curso veio em uma boa hora, vou me esforçar ao máximo para adquirir conhecimentos e abrir minha mente a respeito de como montar um negócio e quem sabe ser selecionado para acessar uma linha de crédito e assim poder comprar as ferramentas necessárias”, enfatiza o jovem.

Maria Veni Braga

A jovem Maria Veni Braga, 28, que reside na comunidade Tamanduá/Trairi, sonha em montar um meliponário. Maria Veni afirma que além de ser um projeto sustentável, é algo que está em falta na sua comunidade e município. “Sou Presidente da Associação Comunitária de Tamanduá, faço parte do movimento religioso e participo do time de futebol feminino da minha comunidade. Sou bem engajada, quero montar um negócio na área da meliponicultura, é viável para minha região. Hoje iniciamos o Curso de empreendedorismo e espero adquirir novos conhecimentos sobre manejo e gestão de negócio, para construir um empreendimento com sustentabilidade financeira e ambiental”, ressalta.

Sobre o Projeto

Cerca de cem jovens das comunidades Canaã; Mundo Novo; Córrego dos Furtados; Caraúbas; Serrote; Tamanduá; Gurguri; Mucunã; Córrego da Ramada; Chão Duro; Matões; Goiti; Pau Furado; Oficina; Atola e Esperinha, se inscreveram para participar do Projeto. Destes, sessenta (60) jovens foram classificados para a segunda etapa.

Na primeira etapa do Projeto, os jovens participam do Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios Rurais, que aborda os primeiros passos para empreender. Espera-se fomentar o desenvolvimento de capacidades técnicas e de gestão com estes jovens, para que eles estejam aptos a compreender seus contextos e ambientes de atuação, identificar oportunidades e potencialidades para criar e iniciar projetos.

Esta semana os jovens participaram da etapa básica de formação do Curso. Por meio de encontros imersivos, eles trabalham conceitos e ferramentas para iniciarem a construção de seus Projetos de Negócios, seja para fins econômicos ou sociais. O Projeto de Negócio é imprescindível para o jovem ter acesso ao crédito, por meio do Fundo Veredas, iniciativa de crédito própria e particular criada e gerida pela Adel que contará com investimentos da Quadran Brasil.

Jovem investe em formação e desenvolve empreendimento familiar

Brena e seus pais, Mário Carlos e Benedita Teixeira

Brena Castro, 20, reside em Venâncio, localidade com pouco mais de cem famílias, distante cerca de 38 km do município de Tejuçuoca no interior do Ceará. Filha mais nova de quatro irmãos, Brena cresceu cercada por empreendedores. Seus pais, Mário Carlos e Benedita Teixeira, trabalham há muito tempo com a produção e venda de queijos na comunidade, atuam também na agricultura familiar e em outros trabalhos externos. Já seus irmãos sempre gostaram de trabalhar com vendas, em diferentes segmentos, seja no comércio ou na prestação de serviços.

Brena nasceu e cresceu no meio rural e desde muito jovem ajudava nas atividades de casa, principalmente na agricultura. Aos cinco anos já acompanhava a família nas plantações de lavouras. Bastante ativa, adorava brincar no campo e ficar próxima aos animais. “Eu adoro residir no campo, quando viajo já fico ansiosa para voltar. Cresci aqui, me identifico com tudo isso, é algo de dentro. Gosto tanto do meio rural, dos animais, principalmente de cavalos, temos oito em nossa propriedade. Em especial a minha égua, chamada Lora”, relata a jovem com entusiasmo.

A produção de queijo e derivados era algo constante, Brena e os irmãos ajudavam os pais de diferentes formas. As tarefas eram divididas entre aqueles que vendiam, os que embalavam e Brena sempre gostou de divulgar o trabalho da família. Ela já se identificava com algo que até então era involuntário e alguns anos depois seria o principal suporte que a jovem daria na gestão do negócio familiar.

Durante sua juventude, Brena almejava ser veterinária e acreditava que através desse sonho poderia ajudar todos os animais que tanto gosta. Muito participativa, sempre se destacava em tudo que fazia. “A Brena era muito calma, mas estava no meio de tudo. Os professores elogiavam sobre sua coragem e dedicação. Ficava orgulhosa dela”, enfatiza sua mãe, Benedita.

Ao concluir o ensino médio, em 2015, Brena prestou vestibular e cursou seis meses a faculdade de administração. Infelizmente não continuou com a formação por não visualizar sua inserção no mercado de trabalho permanecendo em sua comunidade. No mesmo ano prestou outro vestibular e ingressou no curso de pedagogia.

Venâncio possui bastante jovens, Brena sempre participou de grupos e atividades religiosas, pastorais da juventude, corais, mobilizações festivas etc. Em 2016 resolveu integrar a Associação de Inclusão Social e Agropecuária do Sítio Venâncio e passou a frequentar as reuniões para se informar sobre os projetos e novidades da comunidade.

O empreendedorismo e o protagonismo de jovens

Em setembro de 2017, Brena estava na associação quando conheceu o Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) da Adel através de uma divulgação do Secretário de Agricultura do município. No mesmo momento a jovem ficou interessada e decidiu se inscrever. No segundo semestre do mesmo ano ela ingressou no Programa e passou a fazer o Curso de Empreendedorismo e Protagonismo Social em Pentecoste, conciliando a formação com suas demais atividades.

Durante quatro meses a jovem participou da formação do PJER e adquiriu novos conhecimentos. “Antes eu não pensava em empreender, depois que participei da formação passei a enxergar com outros olhos. Tive algumas dificuldades no início, mas meus pais, amigos e professoras incentivaram a continuar e me ajudaram. Lá desenvolvi um plano de negócio voltado para o marketing do empreendimento da minha família. Todo mundo aqui em casa gostou” destaca Brena.

Após concluir o curso, Brena investiu no plano elaborado durante a formação e começou a colher bons frutos. “Fizemos peças gráficas, logomarcas e materiais de comunicação para trabalhar o marketing do negócio. Percebemos que após a divulgação ganhamos mais respeito, seriedade e isso é muito importante” afirma. Também ainda em 2017, Brena se inscreveu e passou para o Instituto Federal do Ceará – Campus Umirim, atualmente é técnica em agropecuária e utiliza seus conhecimentos para atuar na gestão de sua propriedade junto ao pai.

A jovem planeja concluir sua faculdade de pedagogia e iniciar outra formação voltada para a área de marketing, produção e gestão. Brena  pretende escoar seus queijos e derivados para outras cidades e futuramente abrir uma pequena fábrica para melhorar e aumentar a produção.

Adel e Echoenergia realizam oficinas em Pernambuco

Comunidade Laguinha, Caetés (PE)

Nos dias 23 e 24 de outubro, a Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel), realizou oficinas que abordaram o tema “Uso Sustentável dos Recursos Naturais e Conservação da Caatinga no Semiárido”, nos municípios Caetés e Capoeiras, em Pernambuco. As oficinas integram as ações do Programa Echosocial Ventos que Transformam, da Echoenergia. Mais de cinquenta (50) moradores das comunidades Laguinha, Barrocas e Quitonda em Caetés; e, Piado e Boa Vista dos Inácios em Capoeiras participaram das capacitações.

Comunidade Piado, Capoeiras (PE)

As oficinas buscaram proporcionar o desenvolvimento de capacidades e conscientizar as famílias e lideranças locais sobre o uso e conservação dos recursos naturais do Bioma Caatinga. Por meio de um trabalho coletivo, os participantes discutiram sobre o princípio da responsabilidade intergeracional ambiental, o conceito de recursos naturais e as diferenças entre os recursos renováveis e não renováveis. A partir de trabalhos lúdicos, os agricultores/as construíram um mapa de ocupação da Caatinga, com a finalidade de visualizarem a abrangência do bioma no país.

Discutiu-se com os participantes a existência de tecnologias sociais e práticas de convivência com o semiárido que podem ser desenvolvidas no local. Para Suzana dos Santos, Presidente da Associação Comunitária de Laguinha, a oficina foi muita boa em termos de aprendizados e descobertas. “Foi bom ver uma palestra de explicações sobre o que é a caatinga, o porquê temos que fazer plantações na caatinga, a importância que a Adel tem por onde passar, o foco em abastecer e facilitar a vida da comunidade. Todos os participantes da oficina ficaram muito felizes e esperançosos de melhorias”, reforça.

Foi realizada também a exposição e troca de sementes crioulas de espécies vegetais nativas e hortaliças, ressaltando o princípio da biodiversidade, diversificação produtiva e manejo adequado dos recursos naturais, com o objetivo de promover o conhecimento de práticas que podem ser desenvolvidas por cada agricultor/a em sua propriedade.

A Echoenergia criou o Programa Echosocial Ventos que Transformam para contribuir com o desenvolvimento local dos territórios do entorno dos complexos eólicos da empresa, gerando impactos sociais, econômicos, ambientais e educacionais positivos. As oficinas realizadas em Pernambuco é parte das atividades do Projeto Segurança Hídrica executado pela Adel por meio da Diretoria de Novos Negócios que disponibiliza um leque de serviços a empresas, governos e outros atores da sociedade civil para colaborar com suas próprias estratégias de promoção do desenvolvimento humano, incorporar ou disseminar práticas de sustentabilidade corporativa ou ainda compensar, controlar e mitigar impactos derivados de suas operações.

Adel e Echoenergia iniciam atividades do Programa Echosocial em Pernambuco

Comunidade Laguinha, Caetés (PE)

Na última semana, a Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) iniciou as atividades operacionais do Programa Echosocial Ventos que Transformam, da Echoenergia, em dezessete (17) comunidades rurais localizadas nos municípios Caetés, Venturosa e Capoeiras, no entorno do Complexo Eólico Ventos de São Clemente em Pernambuco.

As atividades incluem a área de segurança hídrica e educacional e foram definidas após a realização de um Diagnóstico que contou com a intensa participação de moradores das próprias comunidades. O Diagnóstico apresentou o acesso à água como desafio central para o desenvolvimento local e para o fortalecimento da agricultura familiar no território. A agricultura é a principal fonte de renda, atividade econômica e elemento agregador cultural e social das famílias locais nas comunidades localizadas nos municípios Caetés e Capoeiras.

Já no município Venturosa, concluiu-se que o acesso à educação é um dos principais desafios e entrave ao desenvolvimento local. O projeto realizará melhorias na infraestrutura da Escola Municipal de Ensino Fundamental Manoel Alves de Araújo, na comunidade Grotão. As melhorias na Escola incluem obras para aprimoramento do espaço físico e atividades formativas para qualificação dos professores e complementação educacional com os estudantes.

Espera-se que as ações com foco em segurança hídrica beneficiem cerca de 363 famílias (1.452 pessoas), contemplando os moradores das comunidades rurais Barrocas, Laguinha, Quitonga, Exu, Mulungu, Serrote, Tanque Novo, Pau Ferro, Toquinho, Serra de Dentro, Paraguai, Vermelha e Piado, em Caetés e Capoeiras, por meio da implementação de tecnologias socioambientais de acesso à água para consumo humano, produção de alimentos e inclusão social das famílias.

As comunidades Grota, Grotão e Pontais, no município Venturosa, serão beneficiadas com melhorias na estrutura física e atividades formativas com professores da Escola Municipal de Ensino Fundamental Manoel Alves de Araújo. Espera-se impactar positivamente a realidade de 122 crianças e adolescentes locais.

Comunidade Piado, Capoeiras (PE)

As atividades em ambas as áreas iniciaram esse mês no território. Na área de segurança hídrica realizamos estudos geofísicos para prospecção de poços profundos e oficinas sobre o uso sustentável dos recursos naturais e conservação da caatinga no semiárido. Já no âmbito educacional elaboramos e aprovamos o projeto de arquitetura e engenharia da reforma da Escola. Paralela a reforma da Escola vamos realizar oficinas de introdução à educação contextualizada com os professores.

O foco geral do Programa Echosocial Ventos que Transformam é contribuir para o desenvolvimento local dos territórios do entorno dos complexos eólicos da empresa, gerando impactos sociais, econômicos, ambientais e educacionais positivos. Tem como premissa o conceito de desenvolvimento humano, entendido como a ampliação das liberdades pelas pessoas, pelas famílias e pelas comunidades, através da aquisição de capacidades por esses atores sociais.

Adel e Quadran Brasil divulgam lista de selecionados para Projeto no Trairi

Reunião para apresentação do Projeto, Trairi/CE

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) em parceria com a Quadran Brasil, realizou durante o mês de outubro as inscrições e seleção de jovens para o Projeto de Formação e Apoio a Jovens Empreendedores e Protagonistas Rurais. Executado pela área de Novos Negócios da Adel, o projeto beneficia as comunidades localizadas no entorno do Complexo Eólico-Solar Serrote, no município Trairi, litoral do Ceará.

As inscrições foram feitas presencialmente nas comunidades atendidas

Com cerca de cem inscrições que abrangeram as comunidades Canaã; Mundo Novo; Córrego dos Furtados; Caraúbas; Serrote; Tamanduá; Gurguri; Mucunã; Córrego da Ramada; Chão Duro; Matões; Goiti; Pau Furado; Oficina; Atola e Esperinha, sessenta (60) jovens foram classificados para a segunda etapa. Após visita e avaliação de técnicos da Adel, trinta e três (33) jovens foram selecionados para o Projeto.

Confira a lista de selecionados: https://drive.google.com/file/d/10ZXVXtOxVU3LBDI2zu7acua28ImVPNZO/view?usp=sharing

Visita aos jovens classificados para a segunda etapa

Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios Rurais

Os selecionados participarão do Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios Rurais. O Curso apresenta os primeiros passos para empreender, com especial atenção a comercialização, boa gestão de seus pequenos negócios, acesso a crédito e a investimentos para o desenvolvimento de empreendimentos e incentivo à formação de Arranjos Produtivos Locais, que podem culminar no surgimento de redes, cooperativas e associações.

Algumas das ideias de negócios já compartilhadas pelos jovens são marcenaria, vendas em geral, criação de suínos, galinha caipira, piscicultura e criação de abelhas nativas. Eles também apresentaram o desejo de elaborar projetos na área de serviços como barbearia, salão de beleza, comunicação e eventos, confeitaria e decoração de festa infantil.

O curso é gratuito e a formação será realizada em Trari, no litoral oeste do Ceará. As atividades iniciam próxima segunda-feira, 4 de novembro.

O Projeto é uma ação da área de Novos Negócios da Adel e representa a reaplicação da expertise que a organização desenvolveu ao longo dos últimos dez anos em seu Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), que já beneficiou diretamente cerca de 3 mil jovens de 10 municípios cearenses.

Programa Jovem Empreendedor Rural inicia mais uma etapa formativa no Amazonas

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e a Casa do Rio deram início à etapa de formação da primeira turma do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) no Amazonas este ano. O curso Empreendedorismo e Protagonismo Social iniciou em setembro, no Centro de Formação Saberes da Floresta (Sítio Amaras, estrada do Manaquiri) e reúne 26 jovens de dois municípios no entorno da BR-319, Careiro da Várzea e Careiro Castanho.

Todo o processo de replicação do PJER no Amazonas é acompanhado pela Adel, que compartilha sua expertise, adquirida durante os dez anos em que tem implementado e desenvolvido a tecnologia social no Ceará. A mobilização e a seleção da turma, na região Norte, contou com a ação dos jovens amazonenses Alexandra Guimarães, 20, e Tiago Lima, 20, ambos do município Careiro Castanho (AM), que participaram de um intercâmbio na Adel, conhecendo de perto a metodologia do Programa e a atuação de jovens empreendedores rurais do Ceará.

Chegada dos jovens para mais uma semana de formação

Entre os temas abordados durante o curso estão o protagonismo e empreendedorismo, assessoria na elaboração de projetos de negócio, acesso a crédito e gestão, que auxiliará na elaboração de um plano de negócio para criação ou desenvolvimento de seus empreendimentos, sejam eles com fins econômicos ou de impacto social. Além disso, eles (as) serão incentivados a cooperar e colaborar entre si, entre suas iniciativas, para a formação de Arranjos Produtivos Locais (APLs), como contribuições para o desenvolvimento local.

“Empreender é um caminho possível, como nos mostra esse Programa da Adel. Empreender com sustentabilidade, mantendo a floresta e sua cultura vivas – o comprometimento da Casa do Rio – é o desafio do PJER no Amazonas. Vamos juntos, construindo essas pontes para a juventude”, comemora Thiago Cavalli, Diretor Executivo da Casa do Rio.

Tecnologia social

“O PJER é uma grande oportunidade para o jovem amazonense, que assim como no Ceará, devido à situação de vulnerabilidade socioeconômica, precisa lidar com muitos desafios, desenvolver resiliência como capacidade humana, para que possa se tornar protagonista da sua própria vida em sua comunidade”, defende Gláucio Gomes, Diretor de Desenvolvimento da Adel.

A replicação do PJER no Amazonas trata-se de um novo estágio de desenvolvimento da Adel, que entende o programa como uma tecnologia social que pode ser aplicada nos diversos contextos regionais e locais no Brasil. Essa semana está acontecendo mais uma etapa formativa do Programa no Amazonas e na próxima quinta-feira (31), haverá um Seminário com a presença de jovens, parceiros e comunidade.

No Seminário será discutido a importância do empreendedorismo e do protagonismo de jovens para o desenvolvimento sustentável da floresta. O Curso Empreendedorismo e Protagonismo Social se encerrará no dia 29 de novembro e, posteriormente, os jovens apresentarão os seus projetos ao Fundo Veredas, uma iniciativa da Adel para investir especificamente em empreendimentos de jovens rurais que têm imensa dificuldade em conseguir crédito de instituições financeiras formais.

“O acesso ao crédito é fundamental para a implantação dos projetos dos jovens. Sem investimento inicial, poucos jovens conseguem implantar suas ideias ou ampliar os projetos de negócios que eles apresentam na formação”, ressalta a Diretora de Programas da Adel Aurigele Alves que coordena a replicação do Programa no Amazonas.

PJER encerra mais uma formação no Ceará

Nesta sexta, 11, a Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) encerra a formação de mais uma turma do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER). A cerimônia de encerramento e entrega de certificados aos jovens concludentes do Curso de Empreendedorismo e Protagonismo Social ocorre na Escola Estadual de Educação Profissional Alan Pinho Tabosa, em Pentecoste/CE, a partir das 8h. O evento conta com a participação de familiares dos jovens, parceiros e equipe da Adel.

Esta já é a décima sexta turma do PJER realizada no Ceará. Cerca de 26 jovens concluem a etapa formativa e poderão acessar os demais componentes do Programa, que consiste na aliança entre quatro (4) eixos: acesso a conhecimento, crédito orientado, apoio no fortalecimento organizativo e acesso às tecnologias de informação e comunicação.

Durante essa semana eles recapitularam os conhecimentos aprendidos e apresentaram hoje, 10, seus projetos de negócios para uma banca avaliadora. A banca foi composta por Aurigele Alves, Diretora de Programas da Adel, Raquel Ferreira, Coordenadora de Projetos da Adel, Gescilene Barbosa, Especialista de Projetos da Adel e Clécia Moraes, jovem beneficiária do PJER. O objetivo da banca é ajudar os jovens na estruturação de suas ideias, gerando questionamentos e sugestões de melhorias.

Banca avaliadora

A turma esteve bastante engajada durante o processo formativo, promovendo uma sinergia em diferentes áreas de atuação. Realizamos durante a formação a mostra de produtos e as trocas de ideias entre os jovens foram essenciais para o crescimento mútuo. Os projetos de negócios são diversos, com propostas tanto para a área agrícola, quanto para a oferta de produtos e serviços de diferentes segmentos. Destacam-se a produção de hortaliças de forma agroecológica, criação de galinha caipira, artesanato, consultoria ambiental, venda de roupas, confeitaria, decoração e eventos.

Aurineide Barbosa pensa em desenvolver uma loja no segmento Plus Size

Para Aurineide Barbosa, o PJER surgiu como uma oportunidade. Ela sempre teve o desejo de empreender e pensa em desenvolver uma loja no segmento Plus Size no município de Apuiarés/CE. “Me faltava conhecimento sobre negócios, vendas, planejamento e gestão. Aqui foi possível aprender sobre tudo isso, fico feliz e grata pela oportunidade, bem como de concluir essa etapa do Programa”, destaca Aurineide.

Sobre o PJER

O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) celebra este ano seus 10 anos de atuação no Ceará. Conta com mais de 3 mil beneficiários e R$ 650 mil investidos em empreendimentos de jovens. Este ano, as atividades do PJER ultrapassam os limites do sertão cearense.

Depois de atuar em nove municípios cearenses e iniciar seu processo de expansão para o Amazonas, em parceria com a ONG Casa do Rio, o PJER será replicado em duas (2) escolas, uma no município de Parazinho e outra em São Miguel do Gostoso, em parceria e com investimento social da Brookfield Energias Renováveis. O Programa forma e apoia jovens rurais para que eles se tornem empreendedores e protagonistas nas comunidades onde vivem.

Adel e Quadran Brasil abrem inscrições para Projeto de formação e apoio a jovens em Trairi

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) em parceria com a Quadran Brasil, torna público as inscrições para o Projeto de formação e apoio a jovens empreendedores e protagonistas rurais. O projeto integra a estratégia de relacionamento e de sustentabilidade corporativa da Quadran Brasil no entorno do Complexo Eólico-Solar Serrote, no município de Trairi, no litoral do Ceará. É executado pela área de Novos Negócios da Adel.

As inscrições do projeto estão abertas até o dia 11 de outubro e podem participar da seleção jovens com idade entre 18 e 32 anos, que tenham concluído ou estejam no último ano do Ensino Médio, possuam o desejo de empreender e permanecer no município e residam em uma das comunidades atendidas: Canaã; Mundo Novo; Córrego dos Furtados; Caraúbas; Serrote; Tamanduá; Gurguri; Mucunã; Córrego da Ramada; Chão Duro; Matões; Goiti; Pau Furado; Oficina; Atola ou Esperinha.

Trinta (30) jovens serão selecionados para participar do projeto. A ideia é promover o desenvolvimento de capacidades técnicas e de gestão com estes jovens, para que eles estejam aptos a compreender seus contextos e ambientes de atuação, identificar oportunidades e potencialidades para criar e iniciar projetos de negócios e/ou de impacto socioambiental em suas comunidades.

Os selecionados participarão do Curso de Empreendedorismo e Gestão de Negócios Rurais. O Curso apresenta os primeiros passos para empreender, com especial atenção a comercialização, boa gestão de seus pequenos negócios, acesso a crédito e a investimentos para o desenvolvimento de seus empreendimentos e incentivo à formação de Arranjos Produtivos Locais, que podem culminar em movimentos locais de negócios e sociais pelos jovens, tais como redes, cooperativas, associações ou novos empreendimentos.

As inscrições e o curso são gratuitos e a formação será realizada no município de Trari/CE. O início das atividades está previsto para o dia 4 de novembro. As inscrições serão presenciais, a equipe responsável pela operacionalização do Projeto realizará visitas às comunidades atendidas e disponibilizando nas escolas e com as lideranças comunitárias fichas impressas.

O curso reúne informações e ferramentas que auxiliarão os jovens na elaboração de seus projetos de negócio, seja para fins econômicos ou sociais. O Projeto de Negócio é imprescindível para o jovem ter acesso ao crédito, por meio do Fundo Veredas, iniciativa de crédito própria e particular criada e gerida pela própria Adel através de doações e investimentos de seus parceiros. O Fundo Veredas, conta hoje com mais de R$ 600 mil reais em volume de operações e oferece empréstimos exclusivamente a jovens empreendedores rurais.

Sobre o Projeto

O Projeto é uma ação da área de Novos Negócios da Adel e representa a reaplicação da expertise que a organização desenvolveu ao longo dos últimos dez anos em seu Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), que já beneficiou diretamente cerca de 3 mil jovens de 10 municípios cearenses, através de projetos, ações e atividades.