Oficina sobre educação ambiental é realizada com professores em Pernambuco

Corpo docente da Escola Municipal Manuel Alves de Araújo, Grotão, Venturosa/PE

Na última sexta-feira, 6, a Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e a Echoenergia realizaram a oficina “Educação Ambiental no Semiárido”, na comunidade de Grotão, em Venturosa/PE. A capacitação faz parte das ações do Programa Echosocial Ventos que Transformam, da Echoenergia. Vinte e um (21) profissionais da Secretaria Municipal de Educação que atuam na Escola Municipal Manoel Alves de Araújo participaram da atividade.

Visando o desenvolvimento de capacidades, foram abordadas as diretrizes da Política Nacional de Educação Ambiental (Lei 9795/1999), como um meio de conscientizar e sensibilizar o corpo docente sobre a importância da educação ambiental no semiárido e principalmente no âmbito escolar. O encontro foi também uma forma de auxiliar a percepção de cada participante sobre o seu papel enquanto professor da comunidade e como agente transformador do meio em que está inserido. Espera-se que eles possam se tornar incentivadores a realizadores de ações e práticas ambientais no semiárido através do conhecimento adquirido.

Por meio de ações coletivas, os educadores trabalharam a temática Conscientização Ambiental, isto é, a capacidade do ser humano de perceber as alterações que causa no meio ambiente e procurar meios para diminuir esses impactos com práticas simples do dia a dia. Eles foram apresentados também ao princípio do tripé da sustentabilidade, formado pelos eixos ambiental, social e econômico. Debateram ainda o princípio dos 3 R’s: reduzir, reutilizar e reciclar.

Para Guilherme Ribeiro, Analista Socioambiental da Adel, responsável pela condução da oficina, a educação ambiental nas escolas pode ser abordada de diferentes formas, com a aplicação de metodologias criativas que captem a atenção e participação de todos os alunos. “As atividades devem ser desenvolvidas de forma que os estudantes consigam conciliar teoria e prática. Um bom exemplo são as aulas de Educação Ambiental nos parques, praças e até no próprio pátio da escola, onde as explicações, juntamente com o contato com os recursos naturais são de extrema importância no processo de conscientização ambiental”, reforça Guilherme.

As práticas que podem ser abordadas em sala de aula podem envolver conteúdos como Fauna e Flora, Agroecologia, Recursos Hídricos, Resíduos Sólidos e Coleta Seletiva. Um exemplo de atividade prática que pode ser realizada é a compostagem, um conjunto de técnicas aplicadas para estimular a decomposição de materiais orgânicos por microrganismos, como forma de reduzir o impacto dos resíduos sólidos sobre o meio ambiente.

Shyrlaine Macedo, Professora do Ensino Fundamental I acredita que os conhecimentos obtidos irão somar ao seu trabalho em sala de aula. “Essa oficina irá contribuir com a ampliação do conhecimento a respeito da preservação do meio ambiente e como podemos passar aos alunos essas informações. Uma oportunidade também de trazer a comunidade para a escola e fazer uma troca de conhecimentos”, reforça.

Além das atividades para qualificação pedagógica da comunidade escolar, beneficiando e envolvendo professores e alunos, a Adel e Echoenergia realizam a reforma e ampliação da estrutura física da escola. Foram realizadas reformas diversas na edificação, para solucionar problemas de estrutura e tornar os espaços educacionais e de administração escolar mais confortáveis e seguros.

Fachada da escola após revitalização

Além disso, foi construída e implantada a coberta da Quadra Poliesportiva, para atender à comunidade escolar como um todo. A reinauguração da Escola Manuel Alves de Araújo, em Grotão, Venturosa/PE, está prevista para o final do mês.

Sobre o Programa Echosocial

A Echoenergia criou o Programa Echosocial Ventos que Transformam para contribuir com o desenvolvimento local dos territórios do entorno dos complexos eólicos da empresa, gerando impactos sociais, econômicos, ambientais e educacionais positivos. As oficinas realizadas em Pernambuco faz parte das atividades do Projeto de Desenvolvimento da Educação executado pela Adel por meio da Diretoria de Novos Negócios que disponibiliza um leque de serviços a empresas, governos e outros atores da sociedade civil para colaborar com suas próprias estratégias de promoção do desenvolvimento humano, incorporar ou disseminar práticas de sustentabilidade corporativa ou ainda compensar, controlar e mitigar impactos derivados de suas operações.

Inscrições abertas para o Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER)

Em abril, a Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) inicia mais uma turma do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), dessa vez com foco exclusivo no município de São Gonçalo do Amarante/CE. As inscrições estão abertas até o dia 20 de março e podem participar da seleção jovens com idade entre 18 e 32 anos, que tenham concluído o Ensino Médio e residam nas comunidades Parada, Pecém, Siupé, Taíba, Croatá ou na seda do município.

Trinta (30) jovens que busquem apoio para empreender e conseguirem inclusão socioprodutiva em suas comunidades e municípios serão selecionados para o Curso de Protagonismo e Empreendedorismo de Negócios e de Impacto Socioambiental. As inscrições e o curso são gratuitos e a formação será realizada no município de São Gonçalo do Amarante/CE, com o início das atividades previsto para o dia 13 de abril.

Os interessados podem preencher a ficha de inscrição on-line (https://forms.gle/XV2sNwSdq2J1ifbC6), ou realizar a inscrição na sede da Adel (Rua Francisco Nunes, 318, Acampamento, Pentecoste/CE); na Associação das Famílias do Pecém (ASFAP), Pecém; ou na sede do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de São Gonçalo do Amarante.

O PJER cria oportunidades para o desenvolvimento de empreendimentos por jovens empreendedores através de uma abordagem integrada. Desde 2009, possibilita a adolescentes e jovens com idade entre 14 e 32 anos o acesso a conhecimento, crédito orientado, redes e tecnologias, estratégias consideradas adequadas pela Adel para sua atuação em comunidades rurais.

O curso reúne informações e ferramentas que auxiliarão os jovens na elaboração de seus projetos de negócio, tanto com fins econômicos ou sociais. O Projeto de Negócio é imprescindível para acessar os demais componentes do Programa que permitirão a implementação de suas ideias.

Após o Curso e com o Projeto de Negócio em mãos, os jovens podem acessar recursos financeiros no Fundo Veredas, que integra o componente crédito orientado do PJER. Esse componente é considerado primordial, pois sem recursos financeiros e assessoria, os jovens dificilmente conseguem realizar experiências exitosas. Essa turma do Programa conta com o apoio financeiro do Instituto EDP, e tem como parceiros articuladores a Associação das Famílias do Pecém (ASFAP) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de São Gonçalo do Amarante.

O Instituto EDP apoia diversas iniciativas nas comunidades onde as empresas do Grupo atuam, em grande parte, por meio de editais públicos. As ações do Instituto visam contribuir para a inclusão social, qualidade de vida e bem estar das comunidades onde a EDP atua, promovendo o acesso e estimulando a formação; valorizando a diversidade e as culturas regionais. O Instituto apoia projetos em dois grandes eixos estratégicos: Educação & Desenvolvimento Local e Cultura & Esporte.

O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER)

O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) é uma tecnologia social criada e desenvolvida pela Adel que já beneficiou cerca de 3.000 jovens empreendedores. A maioria desses jovens permanecem em suas comunidades. Há dez anos sendo aplicado no Ceará, em 2019 o Programa consolidou seu processo de expansão para o Amazonas e esse ano será realizado também em duas instituições públicas de ensino no Rio Grande do Norte.

Jovens de Trairi concluem Curso de Empreendedorismo

Trinta (30) jovens do município de Trairi, no litoral cearense, concluíram este mês, o Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios Rurais. O Curso faz parte das atividades do Projeto de Formação e Apoio a Jovens Empreendedores e Protagonistas Rurais.

O Projeto é uma estratégia de fomento ao desenvolvimento de empreendimentos de negócios e de impacto socioambiental com jovens de comunidades rurais do município litorâneo, idealizado pela Qair Brasil e executado pela Adel desde setembro de 2019.

O Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios Rurais abordou os primeiros passos para os jovens empreenderem e serem protagonistas de suas histórias de vida. A formação se propôs a auxiliar os jovens no desenvolvimento de suas capacidades técnicas e gerenciais, bem como na elaboração de projetos de negócios que desejam implementar em suas comunidades. A cerimônia de entrega de certificados aconteceu no dia 6 de fevereiro na comunidade Canaã, em Trairi.

Armando Abreu CEO, Qair Brasil; Juliana Aquino, Especialista Ambiental Qair Brasil; Sulamita Holanda, Assessora Socioambiental Qair Brasil e Evilene Abreu, Diretora de Comunicação Adel entregando certificados aos jovens concludentes (da esquerda para a direita)

Para a jovem Conceição Cordeiro, participante do Projeto, o período de imersão nas atividades permitiu ir além dos primeiros passos para empreender. “Aprendemos a olhar para nosso território com mais compromisso, com mais estratégia e atenção. Nos preparamos para contribuir com o desenvolvimento local, através dos projetos de negócios que elaboramos e vamos implantar na próxima etapa do projeto”, reforça.

Além dos jovens do Projeto, a cerimônia de entrega de certificados contou com a presença dos pais, lideranças comunitárias e membros da equipe da Qair Brasil e da Adel. Estiveram presentes no evento: Armando Abreu, CEO da Qair Brasil, Juliana Aquino, Gerente de Meio Ambiente e Relações com as Comunidades da Qair Brasil, Sulamita Holanda, Assessora Socioambiental da Qair Brasil, Hanná Louretto, Assessora de Comunicação da Qair Brasil, Aurigele Alves, Diretora de Programas da Adel, Evilene Abreu, Diretora de Comunicação da Adel, Raquel Ferreira, Coordenadora de Projetos da Adel, Fábia Oliveira, Assistente de Projetos da Adel e Elionardo Oliveira, Assistente de Comunicação da Adel.

Para Armando Abreu, a parceria com a Adel é extremamente importante, pois busca criar meios e condições para que cada um dos jovens do projeto implantem o projeto dos seus sonhos. “Além de toda a parte teórica, de toda a parte prática, este projeto possibilita também, em termos de financiamento, que isso se torne uma realidade. Acima de tudo, o que nós pretendemos é formar seres humanos, é ter uma sociedade mais equitativa possível e que se lembre daqui uns anos da Qair Brasil e da Adel por um trabalho social e ambiental que fizeram e não apenas pelas turbinas que implantaram”, ressaltou.

O Projeto

O Projeto de Formação e Apoio a Jovens Empreendedores e Protagonistas Rurais visa a promoção do desenvolvimento econômico, social e sustentável do município de Trairi por meio do empreendedorismo e protagonismo dos jovens rurais.

A segunda etapa do Projeto se dará pelo acesso ao crédito. Os jovens egressos do Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios Rurais podem acessar uma linha de crédito semente por meio do Fundo Veredas, iniciativa de crédito própria e particular criada e gerida pela Adel que contará com investimentos financeiros da Qair Brasil. Na terceira etapa, os jovens serão assessorados por uma equipe especializada da Adel.

Adel contrata Assessor Técnico Especialista na elaboração de Planos de Negócios na área da Bovinocultura de Leite

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) está contratando Assessor(a) especializado(a) na elaboração de Planos de Negócios para atuar no Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite, realizado em parceria com o Banco do Nordeste, no território do Baixo e Médio Jaguaribe no Ceará.

O Projeto busca contribuir para o aumento da produtividade e da rentabilidade na atividade de bovinocultura de leite através de três eixos: capacitação, assessoria e difusão de tecnologias. O eixo assessoria foca na elaboração de planos de negócios, no fortalecimento organizativo e na criação de Arranjos Produtivos Locais (APLs). Visando a elaboração de projetos de negócios com os produtores beneficiados, a Adel está contratando Assessor(a) especializado nesta área.

As atividades do(a) contratado(a) compreendem sessões de assessoria e tutoria para os produtores de leite, focando na elaboração de planos de negócios para as propriedades rurais, considerando os entraves específicos ao desenvolvimento produtivo e comercial, as potencialidades e fragilidades, as oportunidades e ameaças e as estratégias que devem ser postas em prática para seu aprimoramento, ganho de eficiência e qualidade na produção. Os planos de negócios devem incluir itens do planejamento estratégico e econômico-financeiro com foco no desenvolvimento dos estabelecimentos rurais.

Requisitos
· Graduação em ciências agrárias ou ciências humanas, sociais e afins, com experiência de ao menos um ano com projetos e atividades em comunidades rurais ligadas à elaboração de planos de negócios.

Principais atividades
· Agendamento das sessões com os produtores.
· Realização das sessões de assessoria e tutoria com os produtores em suas propriedades.
· Elaboração/finalização dos planos de negócios dos produtores.
· Elaboração de relatórios da assessoria.

Local
Propriedades rurais dos municípios de Morada Nova, São João do Jaguaribe, Limoeiro do Norte, Alto Santo e Iracema na região do Médio e Baixo Jaguaribe no Ceará

Como enviar a proposta
Os interessados deverão enviar CV com pretensão salarial até 17/02/2020 para adel@adel.org.br com o assunto: Especialista na elaboração de Planos de Negócios.

Adel contrata Assessor Técnico Especialista na formação de Arranjos Produtivos Locais

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) está contratando Assessor(a) especializado(a) na formação de Arranjos Produtivos Locais (APLs) para atuar no Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite, realizado em parceria com o Banco do Nordeste. O Projeto busca contribuir para o aumento da produtividade e da rentabilidade na atividade de bovinocultura de leite através de três eixos: capacitação, assessoria e difusão de tecnologias.

As atividades referentes a vaga incluem sessões e encontros de assessoria com os produtores de leite de cinco municípios – Alto Santo, Iracema, Limoeiro do Norte, Morada Nova e São João do Jaguaribe.

Requisitos
· Graduação em ciências agrárias ou ciências humanas, sociais e afins, com experiência de ao menos um ano com projetos e atividades em comunidades rurais ligadas a estruturação de cadeias produtivas no semiárido e/ou educação popular de agricultores.

Principais atividades
· Agendamento das sessões com os grupos de produtores de cada município contemplado.
· Estudo, sistematização e apresentação de oportunidades de formação de Arranjos Produtivos Locais.
· Realização de sessões de assessoria e tutoria com os grupos de produtores em cada município.
· Realização de sessões com o Comitê Gestor Municipal (CGM) na região.
· Realização de sessões com o Comitê Gestor Territorial (CGT) na região.
· Apoio aos produtores nos processos de concepção, criação e formalização de APL.
· Elaboração de relatório sobre os encaminhamentos de cada sessão.
· Elaboração de relatório da assessoria.

Local
Municípios de Morada Nova, São João do Jaguaribe, Limoeiro do Norte, Alto Santo e Iracema na região do Médio e Baixo Jaguaribe no Ceará.

Como enviar a proposta
Os interessados deverão enviar o CV com pretensão salarial até 17/02/2020 para adel@adel.org.br com o assunto: Especialista na formação de Arranjos Produtivos Locais.

Adel e BNB realizam Seminário com produtores de leite em Sobral

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) realizaram na última terça, 4, o Seminário Bovinocultura de Leite e Desenvolvimento Rural Sustentável, no Sistema Integrado de Saneamento Rural (SISAR), no município de Sobral/CE.

O Seminário marca o lançamento do Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite realizado pela Adel e BNB em quatro municípios na região de Sobral. O evento promoveu um debate sobre os principais desafios da Cadeia Produtiva da Bovinocultura de Leite no território e as possíveis estratégias de superação. Cerca de 100 pessoas estiveram presentes.

O Seminário iniciou com a fala dos parceiros. Em seguida, a Gerente Executiva Estadual do BNB, Jeânia Rogério Gomes, apresentou o Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER) desenvolvido pelo BNB. Adriano Batista, Diretor Executivo da Adel, fez uma breve apresentação do Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite, iniciativa da Adel com apoio do PRODETER/BNB.

Jeânia Rogério Gomes, Gerente Executiva Estadual do BNB

Para Jeânia Gomes, a parceria com a Adel é de grande importância para o Banco do Nordeste, assim como para os outros parceiros e produtores do território. “Eu acredito muito no trabalho da Adel, eu já tive a oportunidade de trabalhar com a organização. É uma equipe muito comprometida com o que faz”, reforça. Para Jeânia o sentimento é de gratidão pela parceria e acredita que os produtores só têm a ganhar com todas as atividades que serão desenvolvidas.

Após as apresentações, aconteceu o Painel Desafios da Cadeia Produtiva da Bovinocultura de Leite no território do Polo de Sobral I e estratégias de superação. O Professor do IFCE/Campus Limoeiro do Norte, Dr. Cleber Medeiros Barreto; e, o Prof. Dr. Magno José Duarte Cândido do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal do Ceará (UFC) e Coordenador do Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura (NEEF/UFC), trouxeram contribuições valorosas sobre a cadeia produtiva do leite. O Painel foi mediado por Alano Luna, Dr. em Zootecnia e Especialista de Projetos da Adel.

Segundo Alano Luna, o Seminário foi de extrema importância para fortalecer o contato entre as entidades executoras do Projeto e seus beneficiários. “O Seminário possibilitou o encontro entre produtores de leite, parceiros de órgãos públicos e privados no mesmo local, discutindo o fortalecimento da cadeia produtiva do leite na região”, reforça Alano.

Para Adriano Batista, a expectativa é contribuir com o aumento da produtividade e da rentabilidade na atividade de bovinocultura de leite de forma sustentável nos territórios de atuação do Projeto. “É muito importante para os produtores entenderem melhor quais são os desafios da cadeia produtiva e também quais são as soluções”, enfatizou o Diretor. As ações do Projeto buscam contribuir com a eficiência das áreas leiteiras, investindo na especialização e articulação dos profissionais. Destacando questões como o fortalecimento dos cuidados sanitários, alimentação do rebanho e controle econômico da atividade, fatores que influenciam diretamente no rendimento da produção.

Segundo o IBGE, o Brasil segue com o maior rebanho comercial do mundo, com cerca de 213,5 milhões de cabeças de gado. O Ceará ocupa a 16ª colocação do ranking nacional de criação de bovinos, com uma participação de 1,1% do rebanho brasileiro. Já em relação à produção de leite, o país produziu 33,8 bilhões de litros em 2018, com projeções de crescimento para os próximos anos.

Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite

O Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite na região de Sobral busca ampliar as capacidades técnicas e de gestão das pequenas propriedades rurais; fortalecer as estruturas organizativas para aumentar a efetividade de estratégias de desenvolvimento da atividade econômica; e, difundir entre os produtores conhecimentos, soluções e tecnologias que gerem resultados efetivos em curto e longo prazo.

Evaristo Barbosa, produtor de leite de Irauçuba, afirma ser engajado em ações que valorizam a sua atividade. “É muito importante trazer essas informações para nós produtores, para aplicarmos na nossa propriedade. Achei de grande valia a parte de forragens com ensinamentos para o nosso dia a dia”, destaca Evaristo.

As atividades do Projeto são divididas em três eixos: capacitação, assessoria e difusão de tecnologias. Desenvolvido pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) em parceria com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) por meio do Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER). Cento e vinte e cinco (125) pequenos produtores de leite de quatro municípios (Sobral, Irauçuba, Miraíma e Santana do Acaraú) serão beneficiados diretamente durante um ano.

Oficina para valorização da Caatinga é realizada em Pernambuco

Quitonga, Caetés/PE

Na última semana, o Programa Echosocial Ventos que Transformam, da Echoenergia chegou à comunidade Quitonga, em Caetés/PE, por meio da oficina “Uso Sustentável dos Recursos Naturais e Conservação da Caatinga no Semiárido“. A oficina foi realizada pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel), entidade executora do Programa no Território. Trinta (30) moradores participaram da atividade, na Sede da Associação dos Agricultores Familiares do Sítio Quitonga.

As oficinas estão sendo realizadas desde o final de 2019 em diversas comunidades pernambucanas atendidas pelo Programa Echosocial. Visam o desenvolvimento de capacidades e conscientização das famílias e lideranças locais sobre o uso e conservação dos recursos naturais do Bioma Caatinga, estimulando um processo de autorreflexão sobre a realidade e boas práticas de convivência com o semiárido.

Por meio de um trabalho coletivo, os participantes discutiram sobre o princípio da responsabilidade intergeracional ambiental e o conceito de recursos naturais. A partir de trabalhos lúdicos, os agricultores/as construíram um mapa de ocupação da Caatinga, com a finalidade de visualizarem a abrangência do bioma no país. Discutiu-se também a existência de tecnologias sociais que podem ser desenvolvidas nas comunidades rurais de acordo com suas realidades.

Práticas sustentáveis para as atividades de plantio tiveram destaque, sendo de extrema necessidade e interesse pelos participantes. Os agricultores participaram ainda de uma exposição de sementes variadas, dialogando sobre o princípio da biodiversidade, diversificação produtiva e manejo adequado dos recursos naturais.

Para conviver com a limitação de água os participantes aprenderam técnicas como o uso de cobertura morta para manutenção da umidade no plantio durante e após a irrigação, bem como o incremento de matéria orgânica no solo. Destacando-se o uso de adubação verde, com exposição de sementes de algumas espécies locais, comumente, consideradas sem utilidade pelos agricultores e agricultoras da região. Foram distribuídas sementes de crotalárias, utilizadas para fixação de nitrogênio no solo, bem como outras leguminosas comuns como feijão guandu, feijão de porco e mucuna preta.

O grupo participou ainda de uma atividade prática para a construção coletiva de uma composteira, utilizando galhos secos e restos de vegetais. Dependendo dos materiais utilizados, pode-se obter o produto pronto para ser utilizado na adubação com aproximadamente 90 dias e utilizá-lo nas hortas e culturas presentes na propriedade.

Para Morgana Costa, Presidente da Associação de Quitonga, a temática é muito relevante. “A atividade foi muito boa e todos da Associação ficaram muito interessados nos conteúdos passados”, reforça. A agricultora Josefa Maria da Silva destaca “Foi muito legal apreender mais sobre nossa terra”.

Sobre o Programa

O Programa Echosocial Ventos que Transformam da Echoenergia busca contribuir com o desenvolvimento local dos territórios do entorno dos complexos eólicos da empresa, a fim de gerar impactos sociais, econômicos, ambientais e educacionais positivos. A oficina “Uso Sustentável dos Recursos Naturais e Conservação da Caatinga no Semiárido”, realizada na comunidade Quitonga, em Caetés/PE, é parte das atividades do Projeto Segurança Hídrica executado pela Adel por meio da Diretoria de Novos Negócios.

A Adel disponibiliza um leque de serviços a empresas, governos e outros atores da sociedade civil para colaborar com suas próprias estratégias de promoção do desenvolvimento humano, incorporar ou disseminar práticas de sustentabilidade corporativa ou ainda compensar, controlar e mitigar impactos derivados de suas operações.

Fundo Veredas possibilita acesso a crédito por jovens LGBT+

Stefany Melo, 20, jovem empreendedora rural

No primeiro semestre de 2019, a Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) iniciou o Projeto Diversidade no Empreendedorismo de Jovens Rurais, sua primeira iniciativa voltada exclusivamente para jovens LGBTs, selecionada na primeira edição do edital nacional LGBT+ Orgulho do Itaú em parceria com a consultoria Mais Diversidade. Vinte e cinco (25) jovens finalizaram a etapa formativa do Projeto, destes, nove (9) acessaram linhas de crédito por meio do Fundo Veredas.

Implantado em 2015, o Fundo Veredas trata-se de uma iniciativa própria e particular de crédito criada e gerida pela Adel através de doações e investimentos de seus parceiros. Já conta com mais de 600 mil reais em volume de operações e oferece empréstimos exclusivamente a jovens empreendedores nos territórios em que o Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) é implantado.

Durante o Curso de Empreendedorismo e Protagonismo Social, os jovens desenvolvem capacidades técnicas e gerenciais, aprendem os primeiros passos para empreender e elaboram os Projetos de Negócios para submeterem ao Fundo Veredas.

Os jovens LGBT+ acessaram o crédito no final de 2019 e investiram em empreendimentos nas áreas de estamparia, hamburgueria, artesanato, confeitaria e estúdio de maquiagem. Para Marcelo Barros, 21, jovem de Pentecoste/CE, que trabalha com a produção de bolos e doces, o recurso financeiro foi muito importante. “O Fundo Veredas permitiu novas oportunidades de ampliação para o meu negócio, trazendo mais qualidade e eficiência para os clientes. Participar do PJER Diversidade e acessar o crédito deram ao meu negócio uma oportunidade única de crescimento”, destaca o jovem.

O acesso ao crédito compreende etapas como visitas da equipe técnica da Adel para análise do contexto onde está inserida a proposta do negócio; e, análise do projeto pela comissão gestora do Fundo Veredas, formada por representantes da própria Adel, que avaliam a viabilidade, período de carência e planos de pagamentos.

Formação PJER Diversidade

Segundo Simão Pedro, 24, maquiador profissional de São Gonçalo do Amarante/CE, trabalhar por conta própria não é fácil, mas tem seus benefícios e ele acredita que fez a escolha certa. “Participar do PJER Diversidade abriu muitas portas, obtive novos conhecimentos, depois tive a oportunidade de acessar o crédito e consegui dar uma alavancada no meu negócio”. Simão já empreende desde os 18 anos, com o valor concedido ele fortaleceu seu estoque e seu ambiente de trabalho. “A cliente chega e tenho um espaço bonito, reservado. Quero continuar essa parceria com a Adel porque eu só tive benefícios. Empreender não é fácil, porém vale mais a pena do que você investir no sonho de outras pessoas né, você tá investindo nos seus sonhos”, enfatiza Simão.

Inclusão socioprodutiva da população LGBT+

O Projeto Diversidade e Empreendedorismo de Jovens Rurais surgiu como uma estratégia de fomento ao desenvolvimento de empreendimentos de negócios e de impacto socioambiental em meio rural, no contexto do semiárido do Nordeste brasileiro, aliando o acesso dos jovens beneficiados a conhecimentos, crédito, redes colaborativas e tecnologias. A Adel acredita que no cenário de forte hostilidade onde jovens LGBT+ estão inseridos, a aliança entre empreendedorismo e protagonismo social cria alternativas reais de trajetórias para mobilidade social positiva e garantia de liberdades fundamentais.

No Brasil, a garantia de direitos da população LGBT+ ainda é um desafio, são poucos os equipamentos nacionais, estaduais e municipais que promovem a cidadania dessas pessoas. O contexto de vulnerabilidade social e o direito à vida ainda são pautas que merecem bastante atenção. Hoje, 29, Dia Nacional da Visibilidade de Transexuais e Travestis, a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) divulga o Dossiê dos assassinatos e violência contra travestis e transexuais brasileiras em 2019.

Segundo dados da associação, o Brasil permanece no 1º lugar no ranking dos assassinatos durante os últimos 10 anos. De acordo com o dossiê, em 2019 o país chegou ao número de 124 assassinatos. 99% das pessoas LGBT+ não se sentem seguras. 11 pessoas trans são agredidas diariamente no Brasil.

Para Stefany Melo, 20, mulher trans beneficiária do Projeto Diversidade e Empreendedorismo de Jovens Rurais, participar da iniciativa teve um grande impacto na sua vida social e econômica. “Após o curso eu percebi que tenho capacidade de fazer o que eu quiser, basta querer e lutar para conseguir. Hoje, dia da visibilidade trans, fico contente por estar viva. Espero que a data possa nos tornar visíveis para muitos, mostrar que somos pessoas como todas as outras. Temos sonhos, sentimentos e o mais importante, temos direito à vida”, destaca Stefany.

Iniciativas que buscam fortalecer a rede de proteção e promoção à cidadania LGBT+ são imprescindíveis e necessárias, sendo acima de tudo, um direito humano.

Adel beneficia produtores de leite na região de Sobral

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) em parceria com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), por meio do Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER), realizam no território do Polo de Sobral I, no Ceará, o Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite. Participam do Projeto cento e vinte e cinco (125) pequenos produtores de leite de quatro municípios – Sobral, Irauçuba, Miraíma e Santana do Acaraú.

O Projeto busca contribuir para o aumento da produtividade e da rentabilidade na atividade de bovinocultura de leite no território. Objetiva ampliar as capacidades técnicas e de gestão das pequenas propriedades rurais; fortalecer as estruturas organizativas para aumentar a efetividade de estratégias de desenvolvimento da atividade econômica; e, difundir entre os produtores conhecimentos, soluções e tecnologias que gerem resultados efetivos em curto e longo prazo.

Em dezembro, o Diretor Executivo da Adel, Adriano Batista, juntamente com a Gerente Executiva Estadual do BNB, Jeânia Gomes, apresentaram o Projeto para o Comitê Gestor do Território Rural de Sobral em Santana do Acaraú/CE, que realizou o evento “O Bom de Leite”, em parceria com o BNB. Adriano Batista espera que as ações do Projeto auxiliem na estruturação da cadeia produtiva do leite, na organização dos produtores e no desenvolvimento da região.

Jeânia Gomes acredita na cooperação como algo essencial para o desenvolvimento da atividade. “Sozinho não vamos a lugar nenhum, ninguém vai. Quando começamos esse trabalho há quatro anos, nessa metodologia do Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER), chegávamos para o produtor e perguntávamos quanto eles gastavam para produzir um litro de leite, boa parte deles não sabiam. Hoje ainda há produtores que não sabem. Por isso é muito importante iniciativas que ajudem esses produtores a descobrirem a melhor forma de gerir suas produções”, reforça.

As atividades do Projeto são divididas em três eixos: capacitação, assessoria e difusão de tecnologias. O eixo capacitação compreende a realização de seminários, minicursos, dias de campo e intercâmbios. Já o eixo assessoria foca na elaboração de planos de negócios, no fortalecimento organizativo e na criação de Arranjos Produtivos Locais (APLs). O eixo difusão de tecnologias propõe a implantação de uma Unidade de Referência de Bovinocultura de Leite na sede da Associação Comunitária dos Assentados de Tanques, em Santana do Acaraú/CE, para difusão de soluções e tecnologias socioambientais viáveis e aplicáveis ao contexto e aos desafios enfrentados.

As atividades do eixo capacitação no território iniciam com o Seminário Bovinocultura de Leite e Desenvolvimento Rural Sustentável, dia 4 de fevereiro, às 9h, no Sistema Integrado de Saneamento Rural (SISAR), no município de Sobral/CE. Durante o Seminário acontecerá o Painel Desafios da Cadeia Produtiva da Bovinocultura de Leite no território do Polo de Sobral I e estratégias de superação.

O painel será mediado por Alano Luna, Doutor em Zootecnia pela Universidade Federal do Ceará e Especialista de Projetos da Adel, com a participação do Prof. Dr. Magno José Duarte Cândido do departamento de Zootecnia da Universidade Federal do Ceará (UFC) e Prof. Dr. Cleber Medeiros Barreto, docente do curso de Zootecnia no Instituto Federal do Ceará, Campus Limoeiro do Norte.

O Projeto conta com o apoio da Associação Comunitária dos Assentados de Tanques, da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará, Sebrae, Ematerce, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, do Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura (NEEF/UFC) e das Secretarias de Agricultura dos municípios atendidos.

Programação Seminário Bovinocultura de Leite e Desenvolvimento Rural Sustentável
9h – Credenciamento
9h10 – Lanche
9h30 – Abertura
9h40 – Apresentação do Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter) / BNB | Jeânia Rogério Gomes – gerente executiva estadual BNB
9h50 – Apresentação do Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite | Adriano Batista – diretor executivo Adel
10h20 – Fala dos parceiros
11h10 – Painel Desafios da Cadeia Produtiva da Bovinocultura de Leite no território do Polo de Sobral I e estratégias de superação | convidados: Cleber Medeiros Barreto – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE); Magno José Cândido – Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura (NEEF) / Universidade Federal do Ceará (UFC) e Alano Albuquerque Luna – especialista de projetos Adel – mediador
12h – Encerramento

Serviço
O que: Seminário Bovinocultura de Leite e Desenvolvimento Rural Sustentável
Onde: Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar) – Rua do Escambo, 193 – Dom Expedito – Sobral – CE
Quando: 4 de fevereiro de 2020 – 9h às 12h

Adel e BNB realizam Seminário com produtores de leite em Limoeiro do Norte

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) realizaram nesta terça, 21, o Seminário Bovinocultura de Leite e Sustentabilidade no Semiárido no Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Ceará (IFCE/Campus Limoeiro do Norte), em Limoeiro do Norte/CE.

O Seminário é parte das atividades do Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite realizado pela Adel e BNB no Médio e Baixo Jaguaribe. O evento promoveu um debate sobre os principais desafios da Cadeia Produtiva da Bovinocultura de Leite no território e as possíveis estratégias de superação. Cerca de 100 pessoas participaram do evento.

O Seminário iniciou com a fala dos parceiros. Em seguida, a Gerente Executiva Estadual do BNB, Jeânia Rogério Gomes, apresentou o Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER) desenvolvido pelo BNB. Adriano Batista, Diretor Executivo da Adel, fez uma breve apresentação do Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite, iniciativa da Adel com apoio do PRODETER/BNB.

Jeânia Rogério Gomes, Gerente Executiva Estadual do BNB

Jeânia destacou que o principal objetivo do PRODETER é apoiar o desenvolvimento territorial da região Nordeste, por meio do fortalecimento das cadeias produtivas locais, da incorporação de inovações tecnológicas no meio rural e do financiamento integrado e orientado das atividades produtivas. Já Adriano, ressaltou a importância de agregar valor à cadeia produtiva de leite e, consequentemente, gerar desenvolvimento local no Médio e Baixo Jaguaribe por meio do Projeto.

Após as apresentações, aconteceu o Painel Desafios da Cadeia Produtiva da Bovinocultura de Leite no território do Médio e Baixo Jaguaribe e estratégias de superação. O Professor do IFCE/Campus Limoeiro do Norte, Dr. Rodrigo Gregório da Silva; e, o Prof. Dr. Magno José Duarte Cândido do departamento de Zootecnia da Universidade Federal do Ceará (UFC) e Coordenador do Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura (NEEF/UFC), trouxeram contribuições valorosas sobre a cadeia produtiva do leite. O Painel foi mediado por Tiago de Medeiros Silva, Especialista em Bovinocultura de Leite e Zootecnista na empresa Betânia Lácteos.

Segundo Adriano Batista, o Seminário marca o início das atividades do Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite no Médio e Baixo Jaguaribe que busca contribuir para o aumento da produtividade e da rentabilidade na atividade de bovinocultura de leite no território. “Foi um momento importante para os produtores entenderem melhor quais são os desafios da cadeia produtiva e também quais são as soluções. Estamos extremamente agradecidos por esse momento, por esse seminário e por essas parcerias na realização do projeto”, enfatizou o Diretor.

Participaram do Seminário produtores de leite de cinco municípios do Território do Médio e Baixo Jaguaribe – Alto Santo, Iracema, Limoeiro do Norte, Morada Nova e São João do Jaguaribe. Joeci Gomes é produtor de leite do Sítio Várzea do Cobra localizado em Limoeiro do Norte. Para ele, participar do evento foi uma grande oportunidade. “Gostaria de agradecer a direção da Adel por ter me convidado para esse encontro. Todo produtor de leite precisa desse apoio, pois todo apoio é importante. O produtor de leite assim como o produtor rural precisa da ajuda de vocês (Adel e BNB) e de organizações que acreditem no nosso potencial”, ressaltou Joeci.

Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite

O Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite no Médio e Baixo Jaguaribe busca contribuir para o aumento da produtividade e da rentabilidade na atividade de bovinocultura de leite no território. Objetiva ampliar as capacidades técnicas e de gestão das pequenas propriedades rurais; fortalecer as estruturas organizativas para aumentar a efetividade de estratégias de desenvolvimento da atividade econômica; e, difundir entre os produtores conhecimentos, soluções e tecnologias que gerem resultados efetivos em curto e longo prazo.

As atividades do Projeto são divididas em três eixos: capacitação, assessoria e difusão de tecnologias. O Projeto conta com o apoio do Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura (NEEF/UFC). “Estamos muito empolgados com o início do projeto, a gente vai participar das capacitações junto aos produtores ao longo de todas as etapas nos diversos municípios. Entendemos que é fundamental essa parte da capacitação para que os produtores consigam se organizar e melhorar o nível tecnológico que é a capacidade produtiva repercutindo consequentemente na rentabilidade do sistema de produção deles”, ressaltou o Prof. Dr. Magno José Duarte Cândido, Coordenador do NEEF/UFC.

Prof. Dr. Magno José Duarte Cândido, Coordenador do NEEF/UFC

Além do NEEF/UFC, o Projeto possui os seguintes apoiadores: Associação de Fomento a Caprino-ovinocultura e a Bovinocultura do Sítio São Bento, FAEC/SENAR, Sindicatos dos Trabalhadores/as Rurais, Ematerce, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE/Campus Limoeiro do Norte) e das Secretarias de Agriculturas dos municípios atendidos.

Desenvolvido pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) em parceria com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) por meio do Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER). Participam do Projeto cento e quarenta (140) pequenos produtores de leite de cinco municípios – Alto Santo, Iracema, Limoeiro do Norte, Morada Nova e São João do Jaguaribe.