Jovens Empreendedores Rurais

Em 2007, o projeto Jovens Empreendedores Rurais beneficiou 16 jovens das comunidades de Riacho do Paulo, Alto dos Caetanos e Lagoa das Pedras, todas no município de Apuiarés. Este ano o projeto triplicou o número de jovens participantes e também o número de comunidades, expandindo para o município de Pentecoste.

O projeto é uma iniciativa da Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL) que objetiva desenvolver o empreendedorismo socioeconômico em jovens de 14 a 24 anos dos municípios de Apuiarés e Pentecoste, através da qualificação em empreendedorismo, cooperativismo e associativismo, na perspectiva da valorização e profissionalização dos jovens e melhoria da renda no meio rural.

No dia 21 de março, aconteceu no Centro de Pesquisas Ictiológicas de Pentecoste, o 1º Encontro dos Jovens que irão participar do projeto em 2009, foi um momento de interação e planejamento, em que os jovens tiveram a oportunidade de conhecer e compartilhar suas idéias e experiências de vida.

O evento contou com a participação de 56 jovens dos municípios de Pentecoste e Apuiarés, técnicos da ADEL, integrantes do Nucom e de representantes do programa Geração Mudamundo da Ashoka Empreendedores Sociais.

Durante o dia, os jovens participaram de estudo sobre empreendedorismo e de oficinas sobre elaboração de projetos. O grupo foi acompanhado por uma equipe da ADEL que esclareceu as dúvidas dos jovens.

E nos dias 04 e 05 de abril, acontecerão mais um encontro com estes jovens, para conclusão dos planos de ação.

Cabras para o Semiárido: Um exemplo de cidadania

Numa ação pioneira em segurança alimentar, o projeto Cabras para o Semiárido assegura a nutrição de famílias no sertão cearense. Com uma proposta auto-sustentável, o projeto tem por objetivo combater a desnutrição de crianças e adolescentes oferecendo às famílias a possibilidade de aumentar a renda com a caprinocultura.

A idéia é garantir recursos e capacitação técnica para famílias de produtores rurais que vivem no município de Apuiarés, Ceará, onde o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) ainda se encontra abaixo do tolerável e a renda média das famílias, raramente é superior a 90 reais por mês.

Inicialmente, o projeto está sendo desenvolvido na comunidade de Alto dos Caetanos, uma pequena comunidade composta por 20 famílias que vivem da agricultura de subsistência e de benefícios governamentais, como o bolsa-escola. Na comunidade, não existem quadra poli – esportiva, posto de saúde, telefone público e água encanada. Apenas, há 01 ano, é que possui energia elétrica. Na comunidade, existe uma pequena escola que se encontra deteriorada.

O projeto funciona com a doação de cabras leiteiras para que as famílias utilizem o leite na alimentação das crianças. Cada família recebe uma cabra prenha ou parida e em um período de dois a três anos, devolve ao projeto outra cabra que será encaminhada para outra família. Atualmente, participam do projeto 05 famílias e 16 crianças. O projeto conta com o apoio do Fundo Rotativo Solidário da ADEL, em parceria com o Instituto Coração de Estudante e Ashoka Empreendimentos Sociais.

Segundo Aurigely Barbosa, uma das coordenadoras do projeto, entre os benefícios obtidos com o projeto estão: a redução da desnutrição, o crescimento do espírito associativista, a recuperação da auto-estima dos envolvidos e de iniciativas para a melhoria de vida da comunidade.

Projeto de Caprinovinocultura traz novas perspectivas para pequenos produtores no interior do Ceará

Após um ano de trabalho, é possível colhermos exemplos de transformação que fazem à diferença nos municípios de Pentecoste e Apuiarés. Com a execução de um audacioso projeto de Caprinovinocultura, a vida de nove produtores de caprinos e ovinos vem se transformando.

Até participar do Programa Células Sociais Produtivas, desenvolvido pela a Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL), Gilberto Bezerra, teve uma vida de associativismo bastante extensa.

Nascido em Canafístula, Apuiarés/CE, desde 1987 participa da Associação Comunitária. Nos anos de 1991 à 1995, não exerceu o cargo de presidente, mas continuou sendo uma liderança bastante forte. De volta à Presidência, em 1996, iniciou um trabalho em prol do desenvolvimento da região do Vale do Rio Canindé.

Agrupando e motivando outras lideranças comunitárias, foi um dos fundadores da UAVRC (União das Associações do Vale do Rio Canindé), em 2005, entidade que agrupa 13 organizações da região , sendo o presidente da instituição por quatro (04) anos. Atualmente, está na presidência da ACAC (Associação Comunitária dos Agricultores de Canafístula) e participa do projeto de Caprinovinocultura, como coordenador local.

Em entrevista a equipe de comunicação da ADEL, Gilberto fala sobre a importância do projeto que hoje é uma das principais referências em associativismo na microrregião do Médio Curu.

1.ADEL: Como você avalia o trabalho da ADEL durante o ano de 2008?
Produtor: Foi positivo, por que é um trabalho sério, e também por ter conseguido um projeto para beneficiar duas comunidades.

2.ADEL: Qual o diferencial do trabalho desenvolvido pelo Programa Células Sociais Produtivas?
Produtor: A diferença é que é um trabalho associativo, precisa-se pensar no coletivo. Pode dar certo, dependendo da força do grupo. A ADEL ajuda na organização.

3.ADEL: A caprinovinocultura era, antes do projeto, uma atividade estimulada na comunidade?
Produtor: Sim, através de financiamentos, mas era um dinheiro gasto sem direcionamento, sem acompanhamento e muitas vezes nem era aplicado na atividade.

4.ADEL:O que mudou com a implantação do projeto?
Produtor:Com o trabalho da ADEL recebemos acompanhamento dos técnicos, orientações de como se deve produzir, além da melhoria genética de nossos rebanhos.

5.ADEL: Qual o papel da ADEL nesse cenário de mudanças?
Produtor:O papel maior foi na organização e orientação.

6.ADEL: Como você vê a participação do projeto no fortalecimento da Caprinovino-cultura da região?
Produtor: Na organização, na melhoria genética dos rebanhos, no descarte orientado de animais, na castração, etc.

7.ADEL: O que você percebe de diferente em sua vida e na dos outros produtores?
Produtor: Eu tô sendo mais orientado, me preocupando mais com o rebanho (identificando animais com baixo desempenho produtivo e reprodutivo, por exemplo). Eu e os demais produtores do grupo. Outros produtores, que não fazem parte do projeto, perguntam sobre o projeto e querem adotar algumas técnicas de manejo que são realizadas pela ADEL, como a castração.

8.ADEL: Para você, a atividade é capaz de gerar renda?
Produtor:Sim, e muito, se todos começarem a aceitar as orientações da equipe técnica da ADEL.

*Gilberto Bezerra, 61 anos, produtor de ovinos e caprinos.

Fundo Solidário de Desenvolvimento Local fortalece comunidades no sertão cearense

Construir uma pequena organização de finanças solidária estruturado para conceder crédito a empreendimentos produtivos, tendo sempre como princípio a articulação entre solidariedade, cooperação e a ética é o objetivo do Projeto do Fundo Solidário de Desenvolvimento Local na Microrregião do Médio Curu do estado do Ceará.

Inicialmente, este crédito solidário tem destinado recursos para as práticas de apicultura e para a criação de cabras leiteiras em unidades familiares rurais. O projeto teve início em outubro de 2008, com a participação de onze famílias das comunidades de Riacho do Paulo, Alto dos Caetanos e Lagoa das Pedras, todas localizadas no município de Apuiarés.

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL) em parceria com o Instituto Coração de Estudante, entidades proponentes e executoras, apoiada pela Ashoka Empreendimentos Sociais através do seu programa Geração Mudamundo quer incentivar o uso sustentável da terra, melhorando a alimentação e a geração de renda das famílias envolvidas. A idéia é atender agricultores e agricultoras de baixa renda, com afinidade para a atividade proposta, que trabalhem com base na agroecologia e que sejam comprometidas com o fundo rotativo solidário.

Em dezembro de 2008, as famílias de Lagoa das Pedras e Riacho do Paulo participaram de um ciclo de cultura sobre a apicultura, uma das primeiras atividades prevista para o projeto. Na ocasião foram convidados apicultores mais experientes destas comunidades para compartilhar as suas expertises com o grupo. Também foi realizada uma visita do grupo em um dos apiários da Associação dos Apicultores de Riacho do Paulo. Além das famílias, também participam os técnicos da ADEL que irão atuar nestas comunidades durante o ano de 2009.

De acordo com José Everardo, apicultor da comunidade de Lagoa das Pedras, “a criação de abelhas não ocupa muito tempo e o agricultor pode desenvolver outras atividades, diversificando a produção da sua propriedade e aumentando a produção de suas lavouras com a polinização”.

O Projeto Fundo Solidário de Desenvolvimento Local irá montar 02 apiários, cada um com 09 colméias, e fornecer equipamentos, ferramentas e roupas de proteção necessárias para o bom andamento dos trabalhos e para a segurança das famílias. A compra e a distribuição do material serão realizadas em janeiro deste ano e, na entrega, cada família assinará um termo de compromisso e de manuseio dos equipamentos.

Para assessorar os grupos produtivos a ADEL disponibilizará uma equipe técnica multidisciplinar formada por estudantes de Agronomia, Economia Doméstica, Economia e técnicos agrícolas. “Estamos realizando visitas técnicas, quinzenalmente, onde esclarecemos as dúvidas dos agricultores e agricultoras. Com o início do inverno e com o aparecimento das primeiras floradas, as famílias estão bastante motivadas e, brevemente, estarão produzindo”, afirma Wagner Gomes, idealizador do projeto.

1º Congresso Cearense de Agroecologia

Nos dias 12, 13 e 14 de 2008, cinco integrantes da ADEL e 08 agricultores do Médio Curu participaram do 1º Congresso Cearense de Agroecologia, que teve como tema “Sustentabilidade e Agricultura Familiar no Semi-Árido”, visava à inserção do Estado nos processos de pesquisa e extensões rurais já avançados em outras regiões do País.

O Congresso teve como principal objetivo contribuir para a sustentabilidade da agricultura familiar a partir do processo de construção de conhecimentos científicos e práticas agroecológicas, abordando aspectos sociais, ambientais e econômicos, e incentivar a pesquisa científica e a extensão rural.

Durante os três dias de evento aconteceram diversas atividades, palestras, mini-cursos, voltadas para os seguintes temas: Enfoque científico da Agroecologia para um desenvolvimento rural sustentável;Práticas agroecológicas e inovações, promovendo um diálogo entre pesquisadores e agricultores;Agrotóxicos, agricultura sustentável e saúde pública;Construção participativa do conhecimento agroecológico (sistematização de experiências inscritas e selecionadas); Políticas públicas para promover a sustentabilidade da agricultura familiar; Construção de mercados alternativos para a agricultura familiar; Soberania alimentar e sementes.

O evento foi considerado bastante proveitoso pelos integrantes da ADEL e agricultores, ambos estão participando do Curso de Agentes Multiplicadores em Agroecologia, na Fazenda Experimental da UFC – Pentecoste/CE. “O congresso veio estimular o trabalho agroecológico nas comunidades, somar conhecimentos”, afirma Valdey Sousa, técnico da ADEL.

I Curso de Agentes Multiplicadores em Agroecologia no Médio Curu

Nos dias 07 e 08 de novembro, teve inicio o 1ª curso do Projeto Agricultura Familiar, Agroecologia, e Mercado (AFAM). O projeto é fruto de uma parceria da Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL) com a Fundação Korand Adenauer, União Européia, Universidade Federal do Ceará e Instituto SeSeMar. O projeto objetiva a melhoria da qualidade de vida e preservação ambiental através do fortalecimento da Agricultura Familiar ecológica e solidária. Inicialmente o projeto atende a 12 comunidades dos municípios de Apuiarés e Pentecoste com 30 participantes, que estão se formando para atuar como agentes multiplicadores. Entre os participantes, 18 são técnicos das Secretarias de Agriculturas de Pentecoste e Apuiarés, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATERCE) e ADEL e, 12 são produtores rurais. O curso acontece uma vez por mês, até maio de 2009, com aulas teóricas e práticas, realizando intercâmbios entre as comunidades.

I Curso de Agentes Multiplicadores em Agroecologia no Médio Curu

Nos dias 07 e 08 de novembro, teve inicio o 1ª curso do Projeto Agricultura Familiar, Agroecologia, e Mercado (AFAM). O projeto é fruto de uma parceria da Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL) com a Fundação Korand Adenauer, União Européia, Universidade Federal do Ceará e Instituto SeSeMar. O projeto objetiva a melhoria da qualidade de vida e preservação ambiental através do fortalecimento da Agricultura Familiar ecológica e solidária. Inicialmente o projeto atende a 12 comunidades dos municípios de Apuiarés e Pentecoste com 30 participantes, que estão se formando para atuar como agentes multiplicadores. Entre os participantes, 18 são técnicos das Secretarias de Agriculturas de Pentecoste e Apuiarés, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATERCE) e ADEL e, 12 são produtores rurais. O curso acontece uma vez por mês, até maio de 2009, com aulas teóricas e práticas, realizando intercâmbios entre as comunidades.

Agricultores da comunidade de Riacho do Paulo – Apuiarés/CE realiza a II Festa do Mel

Apicultura e meio ambiente: uma parceria que está dando certo.

Este foi o tema da II Festa do Mel, realizada em Riacho do Paulo – Apuiarés/CE, nos dias 24 25 de outubro de 2008. Cerca de 1500 pessoas da Microrregião do Médio Curu participaram e prestigiaram o evento a fim de conhecer e valorizar a importância da apicultura para a comunidade e região. Estiveram presentes: o Sr. Marcelo Pinho – Vice-Prefeito de Apuiarés, representando a Prefeitura Municipal de Apuiarés, Adriano Batista – Presidente da ADEL, Carlos Sérgio – CETRA, Renato – Agência de Comercialização, Jair Farias – Instituto SeSeMar, Nara Albuquerque – NUCOM / UFC, José Noberto – Instituto Coração de Estudante, Raimundo Nonato – FAAP, Francisco César – Secretario de Agricultura de Apuiarés, Severino – Assessor da Secretaria de Agricultura de Apuiarés, Idavan – Sindicato dos Trabalhares de Apuiarés, Isabel Cristina – Caritas Itapipoca, Sr. Gilberto – UAVRC.

Durante os dois dias, acontecerão várias atividades na área, desde palestras à atividades culturais que valoriza a cultura local. Os apicultores participarão de torneio esportivo, desfile da escolha da rainha do mel e de uma maratona que teve como principal meta levar consigo todas as ferramentas utilizadas na cadeia produtiva do mel.

Agrobiodiversidade, cooperativismo, preservação ambiental, perspectivas da produção do mel no Médio Curu e beneficiamento da apicultura foram alguns dos assuntos tratados nas palestras, exposições e oficinas oferecidas durante o evento.

A festa foi encerrada com um show de Forró. Este foi mais um momento de descontração para os jovens das comunidades dos municípios do Médio Curu.

Com a realização do evento, espera-se melhorar a interação entre os apicultores do Médio Curu e o desenvolvimento da cadeia produtiva da apicultura, estabelecendo redes comunitárias e o compromisso das autoridades presentes com a pauta de prioridades definida pelos apicultores.

A II Festa do Mel foi patrocinada pelo Banco do Nordeste, Prefeitura Municipal de Apuiarés, Agência de Desenvolvimento Economico Local e CETRA.

Agência de Desenvolvimento Econômico Local


“O desenvolvimento consiste na eliminação de privações de liberdade que limitam as escolhas e as oportunidades das pessoas de exercer ponderadamente sua condição de cidadão”. (Amartya Sen)

Em Julho de 2005, dois engenheiros agrônomos, recém graduados, filhos de agricultores de Pentecoste, Ceará, voltaram para suas comunidades de origem para desenvolver o Núcleo de Assessoria ao Produtor Rural (NAPR). Inicialmente o objetivo do NAPR era prestar assessoria técnica aos agricultores familiares nos municípios de Pentecoste e Apuiarés.

O que começou com caráter quase voluntário foi crescendo até que, em 2007, o trabalho dos dois desbravadores foi oficializado. Nascia, em Pentecoste, a Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL), uma organização sem fins lucrativos que atua na microrregião do Médio Curu do estado do Ceará.

No decorrer desse período, a ADEL se desenvolveu, graças ao capital social formado em Pentecoste, durante 14 anos, pelo Programa de Educação em Células Cooperativas (PRECE) do Instituto Coração de Estudante. O Programa promove o acesso de estudantes de comunidades populares no Ensino Superior Público. Atulamente são mais de 210 jovens nas Universidades.

Em 2008, a ADEL reformulou sua estrutura e estabeleceu eixos e linhas de trabalho para atingir a sua missão. Hoje, a ADEL presta os serviços de diagnóstico setorial, capacitação técnica, incubação de empreendimentos produtivos e assessoria técnica aos pequenos e médios empreendimentos na formação de arranjos produtivos locais.

ADEL faz parceria com a Fundação Konrad Adenauer

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL) e a Fundação Konrad Adenauer promoverão o curso de Formação de Multiplicadores/as em Agroecologia no Médio Curu do Ceará. Esta iniciativa faz parte do Projeto Agricultura Familiar, Agroecologia e Mercado – AFAM que tem como objetivo o fortalecimento da agricultura familiar ecológica, através da disseminação de práticas agroecológicas e o desenvolvimento de estratégias para acessar mercados. O projeto AFAM é co-financiado pela União Européia.

O curso tem por objetivos: formar agentes multiplicadores, que se comprometem em colocar seus conhecimentos agroecologicos em prática nas suas propriedades e passar para outros/as agricultores/as, apoiando eles e elas na transição agroecologica, disseminar os princípios e praticas da agroecologia junto a agricultores e agricultoras familiares, especialmente jovens e mulheres e técnicos e inserir os/as multiplicadores/as na rede de agricultores/as agroecológicos/as no Medio Curu, aliada as redes existentes em outros lugares.

O curso terá com participantes agricultores, agricultoras e jovens de comunidades dos municípios do Médio Curu, técnicos agrícolas e agentes rurais e, será ministrado num final de semana por mês na Fazenda da Universidade Federal do Ceará em Pentecoste e iniciará no mês de outubro de 2008.