ADEL recebe visita do Instituto Souza Cruz

No último dia 19 de abril, a ADEL recebeu a visita da equipe do Instituto Souza Cruz: Luis André, gerente do Instituto, Nilza Luzzi, coordenadora de Projetos Sociais e Helen Janata, assessora de Projetos Sociais.
O grupo esteve no Ceará para conhecer de perto as experiências da ADEL junto a jovens da microrregião do Médio Curu e fortalecer a parceria entre as duas instituições.
A equipe esteve presente no encontro de encerramento do III Módulo do Curso Jovens Empreendedores Rurais, que aconteceu na comunidade de Cipó/Pentecoste e conheceu os municípios onde ADEL atua: Pentecoste, Apuiarés, General Sampaio e Tejuçuoca. Na ocasião, conheceram o Tejuflora, projeto destinado a jovens que cultivam plantas ornamentais e medicinais em Tejuçuoca.

O grupo participou de algumas reuniões, uma delas com o secretário de Agricultura de Tejuçuoca, Paulo César Braga, para divulgar o trabalho da instituição e a importância das parcerias com o poder público local no desenvolvimento do trabalho com a juventude. Em Fortaleza, se reuniu com Ângela Kuester, coordenadora de Projetos da Fundação Konrad Adenauer, uma das entidades parceira da ADEL no trabalho com jovens e que será um dos parceiros do Instituto Souza Cruz.

VI Fórum Regional da Ovinocaprinocultura discute crescimento e desafios do setor no Território do Curu e Aracatiaçu

A Agente de Desenvolvimento do Banco do Nordeste, Jeania Rogério, recepcionou no dia 15 de abril, no auditório do Parque de Exposição, Joãozão em Tejuçuoca-CE, produtores e representantes de 04 municípios do Território do Curu e Aracatiaçu para discutir, no VI Fórum Regional, questões ligadas a ovinocaprinocultura dentro do Programa Nordeste Territorial.

O evento teve início com práticas sobre o processamento de carne e em seguida, Adriano Batista Alves, diretor técnico da ADEL, ministrou uma palestra sobre os avanços e desafios da caprinovinocultura no território. O fórum contou com a presença de 65 produtores e foi encerrado com um almoço.

Estiveram presentes representantes da ADEL, Banco do Nordeste, secretarias de agricultura de Tejuçuoca, Umirim e Itarema, Associação dos Criadores de Tejuçuoca (ACRIA), Associação dos Produtores de Rancho dos Moços (Pentecoste), Associação dos Produtores Serrote – Umirim e Associação Comunitária dos Moradores de Catanduba – Itarema.

Para Wagner Gomes, diretor executivo da ADEL, o fórum é um espaço de discussões entre os diferentes segmentos da Cadeia Produtiva da Ovinocaprinocultura do Território do Curu e Aracatiaçu, no intuito de estabelecer ações e projetos cooperativos visando aumentar a competitividade e sustentabilidade do setor.

Finalizado o Curso Formação de Jovens Empreendedores Rurais promovido pela ADEL e Fundação Konrad Adenauer

Nos dias 17 e 18 de abril, aconteceu na comunidade de Cipó-Pentecoste, o último módulo do Curso Formação de Jovens Empreendedores Rurais que teve como Tema: Projeto de Vida e Formação de redes. O encontro foi orientado por Ione Moreira, Aurenir Luz e Evilene Abreu, e contou com o apoio de Aurigele Barbosa e Dilma Marinho.

Durante a explanação dos temas os participantes realizaram atividades coletivas e individuais com foco na continuidade da integração entre os participantes do curso. A ideia é manter a articulação do grupo e não perder os vínculos conquistados durante os encontros, já que há participantes de três municípios: Apuiarés, Pentecoste e Tejuçuoca. O jovem Edson da comunidade de Malaquias – Tejuçuoca ressalta: “Gostei bastante deste curso. Espero continuar participando de ações como esta que nos ajudam a se sentir cada vez mais valorizados como jovens.”

O primeiro dia de atividades encerrou com uma noite cultural com dinâmicas, apresentações artísticas e a participação de um grupo de forró regional. No segundo dia do encontro, o grupo recebeu a visita da comissão do Instituto Sousa Cruz composta por Luis André, Nilza Luzzi e Helen Janata que vieram ao Ceará conhecer as experiências do Programa de Jovens Empreendedores da ADEL.

O evento foi encerrado com a presença de Wagner Gomes, presidente da ADEL, Gilberto Bezerra, presidente da ACAC-Associação Comunitária dos Agricultores de Canafístula, Edilson Costa, coordenador do Projeto Gestão e Organização Comunitária da ADEL e Everardo Moreira, presidente da Associação dos Criadores e Apicultores de Lagoa das Pedras e Adjacências, também participante do curso.

Para encerrar o momento, dois jovens, Viviane e Rafael, falaram da importância do curso para o aprimoramento dos seus conhecimentos e o trabalho nas comunidades, bem como agradeceram a equipe da ADEL e Fundação Konrad Adenauer.

ADEL lança Programa Josué de Castro de Desenvolvimento

A escolha do nome desse programa foi motivada pela identidade intelectual e humana com Josué de Castro, especialmente a independência, espírito crítico e compromisso com o processo de conhecimento e transformação da realidade. Trata-se de uma homenagem ao grande humanista pernambucano que se dedicou à luta contra as causas que originam a fome e a pobreza no mundo.

O Programa Josué de Castro de Desenvolvimento tem como objetivo aumentar a produtividade e a rentabilidade das atividades econômicas de grupos produtivos comunitários com base na formação de recursos humanos e de capital social (fortalecimento comunitário) e na implantação de sistemas cooperativos de produção e comercialização.

A ADEL realiza intervenções nas comunidades com atividades de capacitação técnica e gerencial, implantação e aprimoramento de equipamentos e infra-estrutura coletiva, organização de feiras e espaços de comercialização e assistência técnica contínua até que o grupo produtivo esteja apto a aplicar por conta própria as técnicas e ferramentas adquiridas.

Atualmente, o programa é composto pelos seguintes projetos: Gestão e Organização Comunitária, Caprinovinocultura, Apicultura, Agricultura Familiar, Agroecologia e o projeto Mulheres Empreendedoras do Baixo Acaraú.

A ADEL já beneficiou mais de 375 pequenos produtores de 70 comunidades rurais, nos municípios de Pentecoste, Apuiarés, Tejuçuoca, General Sampaio, Umirim, Itarema, Marco e Acaraú no semiárido cearense.

“Mais grave ainda que a fome aguda e total, devido às suas repercussões sociais e econômicas, é o fenômeno da fome crônica ou parcial, que corrói silenciosamente inúmeras populações do mundo” Josué de Castro.

Realizado o II Módulo do Curso de Formação de Jovens Empreendedores Rurais

Nos dias 27 e 28 de março, realizou-se o II Módulo do Curso de Formação de Jovens Empreendedores Rurais sob o tema: Conceito e Experimentação em  Agroecologia e Economia Solidária. O encontro foi realizado na Fazenda Experimental Vale do Curu da UFC no município de Pentecoste. O curso começou com um estudo sobre Agricultura Familiar e Agoecologia facilitado pela técnica Aurigele Barbosa, em seguida, foi apresentado o subtema Economia Solidária e Associativismo pelo Economista e Diretor Executivo da ADEL, Wagner Gomes.

O segundo dia foi marcado por uma visita guiada à Unidade Experimental de Plantas na própria fazenda, na oportunidade, os jovens conheceram o trabalho de cultivo e pesquisa de plantas medicinais e decorativas. O momento foi de grande importância para o grupo que esclareceu dúvidas e adquiriu novas informações sobre as plantas.

Durante os dois dias do encontro, os participantes trocaram experiências sobre a vivência em suas comunidades e interagiram através das atividades propostas no curso. “É importante participar de momentos como este, adquirimos novas informações e conhecemos outros jovens com histórias semelhantes às nossas. Me sinto motivada para continuar a vivência em minha comunidade,” comenta a jovem Claudiana Martins da comunidade de Bemposta, Apuiarés.

ADEL recebe Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social

Dia 24 de março de 2010, o diretor executivo da Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL), Wagner Gomes e o diretor técnico, Adriano Batista, participaram da reunião técnica em Brasília, para apresentar a prática sociedade civil cujo tema principal era a inclusão produtiva. A ADEL foi uma das finalistas do Prêmio Rosani Cunha, iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Na modalidade Práticas da Sociedade Civil foram selecionadas quatro iniciativas, sendo que somente a primeira foi premiada com a participação em missão social internacional. A cerimônia que revelou os finalistas aconteceu dia 25 de março, em Brasília (DF), a ADEL foi uma das premiadas na categoria sociedade civil, premiada em 2º lugar com a participação em missão nacional de intercâmbio.

ADEL entrevista jovem empreendedor de meliponicultura

A visão empreendedora do jovem Everardo Moreira, 28 anos, residente na comunidade de Lagoa das Pedras, Apuiarés chama a atenção pela forma como ele se dedica às atividades apícolas através da observação das meliponas. Além da meliponicultura, criação de jandaíras, ele também é apicultor e agricultor.

Apesar de ter estudado apenas até o 6º ano do ensino fundamental, o jovem observa o comportamento das meliponas em caixas de madeira e aprendeu sozinho as técnicas de manejo da produção de mel. “Tornei-me apicultor por gostar da forma como as abelhas vivem, desde criança queria trabalhar com mel”, afirma Everardo.

Sua participação em diversos cursos sobre o setor apícola tem estimulado a continuidade de seu trabalho e já lhe rendeu, inclusive a oportunidade de ministrar um curso em Quixeramobim sobre meliponicultura. A experiência em Lagoa das Pedras chama a atenção até mesmo de grupos estrangeiros que vez por outra visitam a unidade demonstrativa de meliponicultura.

Segundo Everardo, há dois problemas que mais preocupam no setor atualmente, o primeiro é a derrubada das árvores cuja floração alimenta as meliponas, muitas estão entrando em extinção na região e o segundo problema é a comercialização pois a falta de equipamentos para o beneficiamento do mel dificulta o atendimento de demanda e barateia o produto. “Com o maquinário necessário para beneficiamento chegaríamos a um valor de R$ 80 pelo litro de mel de jandaíra, ressalta Everardo.

Em Lagoa das Pedras há outros apicultores e meliponicultores que em conjunto, criaram a associação dos produtores em janeiro de 2009 da qual Everardo é presidente. Quando perguntado sobre suas perspectivas futuras, Everardo diz que sonha em seu o maior meliponicultor do estado do Ceará e que foi convidado para desenvolver a cadeia produtiva do mel em Iguatu, mas recusou o convite.

Sobre a apicultura em Apuiarés, Everardo conclui: “A atividade apícola tomou uma dimensão muito grande em um curto espaço de tempo em nosso município, e a tendência é crescer, se continuarmos tendo o apoio de entidades como a ADEL, SESEMAR, Fundação Konrad Adenauer e outras.

ADEL é finalista do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social

A ADEL é uma das 21 finalistas do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social – Ações Integradas para a Proteção e Promoção Social. Ao todo, foram premiadas 12 ações na modalidade Práticas de Governos Estaduais, Municipais e do DF – sendo quatro de governos estaduais ou do DF e oito de governos municipais. Na modalidade Práticas da Sociedade Civil foram selecionadas quatro iniciativas, entre elas a ADEL. Outros cinco prêmios foram distribuídos para Estudos Acadêmicos – sendo três na categoria profissional e dois na categoria estudante.

No dia 24 de março, será realizada uma reunião técnica com todos os representantes das experiências e estudos finalistas, a fim de que as mesmas sejam apresentadas ao corpo dirigente e técnico do Ministério de Desenvolvimento Social. A solenidade para o anúncio da classificação ocorrerá no dia 25 de março, às 09h30min, na cidade de Brasília, no auditório Márcia Kubitschek – Memorial JK.

ADEL promove formação para produtores e recebe visita de pesquisadores da UECE


No ultimo sábado,13 de março, a ADEL em parceria com a ACAC – Associação Comunitária dos Agricultores de Canafístula promoveu uma Oficina sobre Manejo Sanitário e Reprodutivo de caprinos e ovinos com foco no aumento de produtividade das duas espécies para 15 produtores atendidos pelo projeto Caprinovinocultura: estruturação da cadeia produtiva apoiado pela BrazilFoundation.

Na ocasião, Anderson Viera, coordenador da minifábrica de ração animal VALENUTRI falou da importância do consumo de ração concentrada pelos animais e da facilidade de adquirir ração na minifábrica, por meio da compra direta ou da troca solidária de milho por ração.

Os produtores e palestrantes receberam um grupo de visitantes da Universidade Estadual do Ceará – UECE composto por Meirejane Cardoso, mestranda em Políticas Públicas e Sociedade, Geovani Jacó, coordenador de Mestrado, Hermano Machado, orientador de Mestrado, Conceição, estudante de Ciências Sociais, Renê, Sociólogo e Adriano Batista, diretor técnico da ADEL.

O objetivo era conhecer a comunidade, os produtores e o trabalho desenvolvido pelas entidades: ACAC, PRECE e ADEL. O grupo visitou ainda o Centro de Terminação de Cordeiro – CTC, além das propriedades de alguns produtores.

As ações em Canafístula são frutos de um trabalho social de várias entidades, entre elas a ADEL, que se empenha cada vez mais na construção do desenvolvimento local daquela e de outras comunidades.

ADEL é pré-finalista do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social


Iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), a premiação tem como objetivo dar visibilidade e recompensar boas práticas desenvolvidas nas áreas de assistência social, transferência de renda e segurança alimentar e nutricional.

Bahia, Piauí, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará e Goiás foram alguns dos Estados brasileiros selecionados como pré-finalistas do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social. A comissão organizadora fez a escolha após analisar 454 práticas governamentais. Já na modalidade direcionada aos estudantes e pesquisadores foram 80 inscritos. E naquela voltada para a sociedade civil, houve 57 inscrições.

Ao todo, serão premiadas 12 ações na modalidade Práticas de Governos Estaduais, Municipais e do DF – sendo quatro para governos estaduais ou do DF e oito para governos municipais. Na modalidade Práticas da Sociedade Civil serão selecionadas quatro iniciativas. Outros cinco prêmios serão distribuídos para Estudos Acadêmicos – sendo três na categoria profissional e dois na categoria estudante. A cerimônia que revelará os finalistas acontece no dia 25 deste mês, em Brasília (DF).

Com o tema Ações Integradas para a Proteção e Promoção Social, o concurso possui, ainda, o propósito de articular e integrar o debate e as reflexões entre pesquisas e estudos sobre a questão do desenvolvimento social e as práticas coordenadas por governos e pela sociedade civil organizada. A intenção é multiplicar as iniciativas de gestão que facilitam a vida da população. “Ações inovadoras têm características como criatividade, adaptação às localidades, efetividade para chegar ao público-alvo”, explica a coordenadora da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação do MDS, Mônica Rodrigues. O efeito multiplicador dessas ações é forte: “Uma solução encontrada por um Município pode ser adaptada para outro contexto. Na identificação de quilombolas, por exemplo, o gestor local pode ter adotado uma unidade volante para cadastrar as famílias de comunidades remotas”, exemplifica.

Seleção – De acordo com as normas estabelecidas no regulamento do Prêmio (artigo décimo), a seleção contou com três etapas. Na primeira, técnicos do ministério fizeram a análise preliminar das práticas inscritas, com o objetivo de verificar o preenchimento adequado do formulário de inscrição e o atendimento aos requisitos.

Na segunda etapa, foi feita a seleção das 40 práticas finalistas, sendo 20 práticas municipais, 10 estaduais e 10 da sociedade civil. Também foram classificados 15 estudos – cinco na categoria estudante e 10 na categoria profissional.

A terceira etapa consiste na avaliação final, feita por especialistas. Eles selecionarão as 16 práticas finalistas, sendo 8 práticas de governos municipais, 4 práticas estaduais e do Distrito Federal e 4 de entidades da sociedade civil organizada. Na modalidade estudos, serão cinco finalistas: três da categoria profissional e dois para a categoria estudante.

Serão premiados, com a participação em missão internacional (com duração máxima de cinco dias) ou missão nacional de intercâmbio (com duração máxima de quatro dias), os seguintes casos:

a) os dois primeiros colocados entre as práticas de governos municipais;

b) o primeiro colocado entre as práticas de governos estaduais e do Distrito Federal;

c) o primeiro colocado entre as práticas da sociedade civil organizada;

d) primeiro colocado entre os classificados na categoria profissional e o primeiro colocado entre os classificados na categoria estudante da modalidade estudos.

Mais informações sobre os critérios de seleção do Prêmio Rosani Cunha estão disponíveis em www.mds.gov.br/premiorosanicunha.

Confira abaixo os finalistas no link abaixo:

Fonte:http://www.mds.gov.br/sites/banner-internas/viiconferencia premiorosanicunha/premiorosanicunha