Adel realiza oficinas com estudantes e agricultores no projeto Vida Caatinga

 

Na semana em que foi comemorado o Dia Nacional da Caatinga, a Adel, a convite da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo de Pentecoste, realizou com estudantes do Ensino Fundamental II a oficina “Sustentabilidade e Conservação da Caatinga” e a oficina “Produção de Mudas de Plantas Nativas” com jovens e agricultores familiares.

As oficinas integraram as ações do projeto Vida Caatinga promovido pela Secretaria entre os dias 26 e 28 de abril de 2018 com o objetivo de sensibilizar a comunidade sobre a importância de preservar o bioma Caatinga no território. Em ritmo acelerado de devastação, a Caatinga, que abrange cerca de 11% do território nacional, necessita urgentemente que técnicas sustentáveis sejam implementadas.

A oficina “Sustentabilidade e Conservação da Caatinga” discutiu com os adolescentes e jovens a importância do bioma Caatinga para o Brasil e o Nordeste brasileiro. De forma lúdica, foram abordados os elementos que caracterizam a Caatinga, a relevância e os impactos da ação do homem sobre o solo, a água e a biodiversidade do bioma.

Oficina na EEIF Domingos da Cunha Braga, Comunidade Umburanas, Pentecoste/CE

No dia 26 de abril, a oficina aconteceu na EEIF Domingos da Cunha Braga, na comunidade Umburanas. Participaram 25 estudantes que cursam o 8º e 9º anos, além de dois colaboradores da Secretaria de Meio Ambiente – Silvana Ribeiro e Absalão Bandeira, a Diretora da Escola, Eliane Marques, e as professoras responsáveis pelas turmas.

No dia 27 de abril, foi a vez da EEF Vicente Feijó de Melo, na sede do município. A oficina “Sustentabilidade e Conservação da Caatinga” ocorreu nos turnos manhã e tarde e contou com a participação de 50 estudantes que cursam o 9º ano.

Segundo Raquel Ferreira, Coordenadora de Projetos da Adel, os objetivos da oficina foram alcançados e a receptividade dos estudantes foi positiva. “Foi enriquecedor trazer para dentro da sala de aula uma temática que está sendo esquecida no Sertão. Foi perceptível a participação e interação dos estudantes”.

A oficina “Produção de Mudas de Plantas Nativas” com jovens e agricultores familiares aconteceu nas comunidades Sítio do Meio e Jucá. Nessa oficina o agrônomo José Alfredo trabalhou informações práticas sobre métodos de produção de mudas, seleção de árvores matrizes para coleta de sementes e a distribuição de mudas de plantas nativas para os participantes.

Adriano Batista, Diretor Executivo da Adel, ministrando a palestra “Empreendedorismo Rural e Conservação da Caatinga” Foto: Divulgação SEMA/Pentecoste

Além das oficinas, a Adel colaborou com o Workshop “Caminhos para a preservação e conservação da Mata Branca” realizado dia 26 de abril na EEEP Alan Pinho Tabosa, em Pentecoste. Adriano Batista, Diretor Executivo da Adel, ministrou a palestra “Empreendedorismo Rural e Conservação da Caatinga”, e participou, juntamente com o Secretário Estadual de Meio Ambiente, Prof. Artur Bruno, e o representante da Associação Caatinga, Sandino Moreira, de uma mesa redonda sobre a temática.

As oficinas e a palestra realizadas pela Adel, no projeto Vida na Caatinga, buscam alertar os adolescentes, jovens e agricultores sobre a necessidade urgente de realizar ações sustentáveis e de preservação desse bioma.

Mais informações sobre o bioma Caatinga no artigo: Empreendedorismo rural e conservação da Caatinga

Fundo Veredas beneficia novos jovens empreendedores rurais

f7f893cf-1103-4e58-bb51-6b27b13c20e2Catorze jovens de seis municípios cearenses – São Gonçalo do Amarante, Caucaia, Umirim, Paracuru e Apuiarés, apresentaram nos últimos meses, Projetos de Negócios ao Fundo Veredas e receberam nesta semana crédito para implantar suas ideias.
O Fundo Veredas integra um dos componentes do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) e foi criado pela Adel em 2012, com o objetivo de investir especificamente em empreendimentos de jovens rurais. Além do crédito, os jovens têm acesso a assessoria técnica e gerencial continuada.
A assessoria aos jovens vai desde a elaboração do projeto de negócio até o alcance de metas de desempenho e de sustentabilidade dos empreendimentos. Até o momento, cerca de 200 jovens já foram beneficiados com o Fundo Veredas e implementaram negócios rurais em suas comunidades.

Os projetos financiados pelo Fundo Veredas são diversos. Incluem desde o cultivo de hortaliças, produção de aves, apicultura, à instalação de mercadinhos, salões de beleza, padarias e lan houses. Estes empreendimentos são planejados pelos jovens a partir de suas expertises e também das necessidades locais. Durante a Formação Empreendedora do PJER, os jovens analisam se é viável empreender na área que deseja.

Para a Coordenadora do Fundo Veredas, Raquel Ferreira, essa etapa de liberação de crédito é muito importante para os jovens “Nesse momento, o jovem já começa a ver seu sonho tornar-se realidade. Ele percebe que o seu projeto não ficará apenas escrito e sim será colocado em ação. Apoiar estes jovens é uma grande satisfação, pois sabemos que com esse estímulo financeiro eles vão mudar sua realidade local e tornar-se empreendedores e referências dentro de suas comunidades”.

A liberação de créditos para os jovens ocorre após as seguintes etapas. Inicialmente os jovens se inscrevem e entregam seus planos de negócios. Posteriormente, os projetos são submetidos ao aval de vizinhança. Em seguida, ocorre a análise do projeto, pactuação e reunião de aprovação e contratação com a comissão de liberação de crédito.

No momento do aval de vizinhança a equipe da Adel consulta a comunidade e a família dos jovens. A Adel entende que o apoio da comunidade e da família são fundamentais para os jovens vencerem os desafios que surgirão na implementação dos seus empreendimentos. Além da Formação Empreendedora que é ponto de partida para realização dos sonhos de muitos jovens, pois desperta e dá ferramentas aos jovens, o crédito viabiliza a concretização dos projetos.

A jovem empreendedora rural Gabriela Brito, 22, reside na comunidade de Icaraí, Caucaia, conta a satisfação do acesso ao crédito implementar seu projeto. “As dificuldades de muitos empreendedores na hora de abrir seu primeiro negócio são principalmente por conta da falta de investimento e acesso ao crédito. Há muita burocracia para financiar jovens que estão iniciando, mas a Adel mostra que temos credibilidade e nos apoia quanto formação e financeiro. Com o crédito vou ampliar meu negócio, que é um salão de beleza especializado em maquiagem cabelos afros” afirma.

Fundo Veredas

O Fundo Veredas é uma estratégia da Adel para apoiar a abertura e o desenvolvimento de empreendimentos de jovens empreendedores rurais, com o intuito de promover a inclusão socioprodutiva de jovens e contribuir para o desenvolvimento local.

O Fundo Veredas viabiliza a continuidade dos jovens no Programa Jovem Empreendedor Rural possibilitando o acesso aos recursos financeiros e assessoria aos empreendimentos.

8f068c74-0a89-477a-8152-3924f667a6a5

Raquel Ferreira, Coordenadora Fundo Veredas (ao centro), apresentando o Termo de Adesão ao Fundo Veredas aos jovens Gabriela Brito e Ricardo Rodrigues

Marcosuel Bastos, Agente de Crédito da Adel, enfatiza a importância do processo formativo e o acesso ao crédito. “Esses jovens, muitas vezes, antes de entrarem na formação do Programa Jovem Empreendedor Rural, estavam sem perspectivas futuras e ao participar da formação mudam seu pensamento. O crédito vem para concretizar esse pensamento, se o jovem crescer e obter uma renda, a família também terá um alcance positivo e a comunidade também ganhará”.

Atualmente, os recursos do Fundo Veredas são destinados aos jovens com idade entre 18 e 32 anos, com residência em um dos municípios de atuação da Adel; e, egressos do Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios promovido pelo Programa Jovem Empreendedor Rural da Adel.

Este ano, a Adel pretende através do Fundo Veredas beneficiar mais 60 jovens empreendedores através do Fundo Veredas e possibilitar com o apoio dos parceiros o surgimento de novos negócios. A Adel conta com o apoio do Instituto Carrefour, Manos Unidas, Instituto Oi Futuro, Fundação Interamericana e Fundo Caixa Socioambiental para execução desta estratégia.