Cooperação para o desenvolvimento de Organizações da Sociedade Civil

*Por Gláucio Gomes

Acreditamos em desenvolvimento. É isso que move a Adel todos os dias. Sua comunidade institucional: fundadores que seguem hoje como gestores da organização, colaboradores, parceiros, aliados, beneficiários e todas as demais pessoas que compartilham de nossa missão.

Acreditamos em desenvolvimento sem adjetivos. Mas com contexto. Desenvolvimento por uma perspectiva ecológica, sistêmica, que se aplica aos territórios enquanto espaços em que as pessoas funcionam social, cultural, econômica e politicamente. Em que interagem entre si, em suas comunidades, com as instituições presentes, com a infraestrutura, com os recursos naturais existentes. Com o meio ambiente. Mais uma vez: acreditamos em desenvolvimento por uma perspectiva realmente ecológica.

Mas tem algo em que acreditamos com tanta força quanto cremos em desenvolvimento: cooperação. Que o desenvolvimento apenas é possível em um ambiente em que há cooperação entre aqueles que compartilham valores, ideias, propostas, conceitos, objetivos e motivações. Que comungam das recompensas também.

Considerar a possibilidade de conseguir realmente transformar algo nesse mundo complexo de hoje atuando sozinho é um engano descomunal. Um engano que custa caro para quem trabalha na ponta do atendimento, para quem investe em impacto social e, especialmente, para as pessoas e comunidades que são alvos de tantos projetos e iniciativas que, solitárias, dificilmente conseguem alcançar pontos nevrálgicos e realmente estruturantes, entraves para o desenvolvimento, para a proteção social e para a garantia de direitos.

Atuar em parcerias sempre foi uma premissa para a Adel. Jamais uma organização com o nosso histórico teria chegado até aqui em sua trajetória sem ter cultivado relações de trocas e de complementaridade com tantos aliados: investidores, doadores, com as comunidades e com amigos técnicos e institucionais.

Sempre dizemos que a Adel tem a resiliência como um atributo fundamental em sua história. Pois bem. Saber reconhecer suas limitações e se aproximar de pares que nos complementem e nos ajudem com aquilo que não somos totalmente competentes, ao mesmo tempo em que oferecemos o que temos de melhor, é um exercício de resiliência. De adaptabilidade para superar os desafios do meio tão hostil, muitas vezes, em que atuamos em prol do desenvolvimento.

Anderson Pires (Coordenador Administrativo e Financeiro ITEVA), Gláucio Gomes (Diretor de Desenvolvimento Adel), Adriano Batista (Diretor Executivo Adel), Fábio Beneduce (Coordenador Geral ITEVA), da esquerda para a direita

É com esse espírito de cooperação para o desenvolvimento que firmamos parceria com o Instituto Tecnológico e Vocacional Avançado, o ITEVA, para trabalharmos juntos em iniciativas geradoras de impactos sociais ainda mais significativos. Cada qual contribuindo nesse arranjo com aquilo que faz melhor. E contando o apoio do outro para se reforçar, para ser melhor no avanço de sua missão.

Em breve, anunciaremos ações conjuntas, investimentos complementares e sinergias técnicas e operacionais para promover desenvolvimento em comunidades resilientes no Ceará e no Brasil. Ao mesmo tempo em que vamos trabalhar, na Adel e no ITEVA, para alcançarmos um patamar mais consistente, eficiente, qualificado e sustentável de gestão como organizações não-governamentais de impacto social.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *