Empreendedorismo e inclusão da população negra

João Paulo, agricultor e jovem empreendedor rural

Hoje, 20 de novembro, é celebrado o Dia Nacional da Consciência Negra, momento oportuno para uma reflexão sobre a realidade vivida pela população negra na sociedade brasileira. O dia coincide com a morte de Zumbi dos Palmares, um dos maiores líderes negros do país, que lutou pela libertação do povo contra o sistema escravista. Várias esferas sociais aproveitam a data para debater questões cruciais que precisam ser lembradas todos os dias, tais como racismo, discriminação, equidade social, inclusão de negros na sociedade e valorização da cultura afro-brasileira.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as pessoas que se autodeclaram pretas ou pardas somam mais de 50% da população brasileira, o que equivale a mais de 110 milhões de habitantes. Pessoas que lutam constantemente por oportunidades iguais e garantias de direitos fundamentais. Seja no âmbito social, no trabalho e/ou na mídia. A falta de representatividade, o julgamento estético, os estereótipos, a discrepância salarial, o questionamento intelectual e outras formas de exclusão ainda existem e são frequentes.

Uma das alternativas adotadas pela população negra tem sido o empreendedorismo, garantindo tanto a inclusão no mercado de trabalho, quanto a autoafirmação e o protagonismo nas questões étnico-raciais. A pesquisa A Voz e a Vez – Diversidade no Mercado de Consumo e Empreendedorismo, realizada pelo Instituto Locomotiva com apoio do Itaú, aponta que cerca de 14 milhões de negros são empreendedores e movimentam R$ 359 bilhões em renda própria por ano. Mesmo assim, ainda segundo a pesquisa, a média salarial de um empreendedor negro equivale à metade da média de remuneração de um empreendedor branco.

Empreendedorismo e Protagonismo Rural

Embora o cenário esteja longe de ser perfeito, a população negra segue desbravando os desafios e exercendo um papel protagonista em diferentes territórios. É o caso de João Paulo de Almeida, 31, jovem empreendedor rural da comunidade Coité Pedreiras, Caucaia/CE. João sempre trabalhou na agricultura, costumava ajudar os pais no plantio de milho e feijão, mas sempre percebia dificuldades e almejava diversificar sua produção.

Sementes de coentro orgânico da horta de João Paulo

Hoje ele exerce o plantio de hortaliças, como por exemplo, coentro, cebolinha, alface e cenoura. Ele faz parte do projeto Quintais Coletivos que integra a Rede Solidária Agroecológica. A rede reúne quintais produtivos que têm como objetivo a geração de renda para as famílias participantes, promoção de práticas agroecológicas e alimentação saudável. A produção dos quintais inclui hortaliças, verduras, legumes e frutas cultivadas sem o uso de qualquer tipo de defensivo químico.

No último mês, João Paulo concluiu o Curso de Empreendedorismo e Protagonismo Social do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), da Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel). “Minha ideia de negócio surgiu devido a carência, essa dificuldade que as pessoas da minha comunidade tinham para se deslocar até a sede de Caucaia para conseguir alguns produtos que eu vi que tinha como implantar ali na nossa própria comunidade. Então tudo isso me despertou essa curiosidade de empreender”, reforça João.

João Paulo desenvolve sua produção no sítio comunitário Ylê Malungo. A produção é vendida na própria comunidade, nas localidades vizinhas ou por encomendas. Ele e o grupo participam de 15 feiras em diferentes territórios.

“No PJER eu aprendi bastante sobre como empreender, gerir um negócio e organizar minhas ideias. A formação foi muito importante, fico feliz de ter conhecido a Adel. Minha expectativa é investir todo esse novo conhecimento e crescer bastante. O valor do sonho grande é o mesmo do sonho pequeno, então eu penso alto e acredito atingir novos mercados. Pretendo acessar uma linha de crédito e investir cada vez mais no projeto que eu fiz no curso, ampliando minha produção de hortaliças, trazendo novas opções e fortalecendo a venda dos nossos produtos locais”, comemora João Paulo.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *