Intercâmbio de saberes entre o Sertão e a Floresta

Após receber, entre os dias 16 a 20/05, na sede da Adel, os jovens Tupigá Arlesson (21) e Florian (18), o empreendedor social Thiago Cavalli e a Designer de Produtos Luly Viana da Casa do Rio, chegou o momento dos jovens do Sertão irem à Amazonas conhecer os saberes da Floresta.

Domingo (03/07), Aurigele Alves, Diretora de Programas da Adel; Tales Hilton, Assessor de Formação do Programa Jovem Empreendedor Rural da Adel; e, a jovem Rayssa Duarte, integrante do Programa e da Caroá – Cooperativa de Jovens Empreendedores Rurais, foram à Amazonas dar continuidade ao intercâmbio de saberes entre as duas organizações.

O Intercâmbio Saberes e Aprendizados entre Adel e Casa do Rio foi viabilizado pela linha de apoio a Arranjos Colaborativos da BrazilFoundation. A iniciativa é inédita no setor social brasileiro e visa promover um ambiente de troca de conhecimentos, habilidades e metodologias entre as organizações sociais.

Equipe Adel e integrantes da Casa do Rio em visita ao Ceará

O intercâmbio iniciou com a vinda dos integrantes da Casa do Rio ao Ceará para conhecer de perto o trabalho dos empreendedores rurais da Adel. Esta semana (03 à 08/07), membros da Adel visitam a Casa do Rio e trocam ideias sobre empreendedorismo, juventude e sustentabilidade ambiental.

Os integrantes do intercâmbio são de lugares bastante diversos, mas compartilham entre si de realidades e propósitos similares. Ambos, desejam oportunizar o desenvolvimento local e fortalecer a juventude rural através do empreendedorismo e da cooperação.

Impactos do Intercâmbio

O Intercâmbio de Saberes e Aprendizados entre Adel e Casa do Rio viabilizado pela BrazilFoundation promove aprendizagens e fortalece o trabalho das organizações participantes.

Para Luly Viana, idealizadora da Saissu e colaboradora da Casa do Rio, o intercâmbio proporciona muitas percepções para os jovens do Amazonas e do Ceará, contribuindo para despir os preconceitos, inseguranças e barreiras culturais. Uma oportunidade para pensar sobre as práticas realizadas, gênero, juventudes e desafios enfrentados em cada lugar.

“Achei incrível conhecer os projetos e a Adel de perto. Percebi o quanto o apoio da instituição faz na vida dos jovens, das famílias e produtores. O jovem aprende a conviver, a socializar com pessoas que é da mesma região, mas de diferentes comunidades e municípios. Me chamou muita atenção a estrutura familiar. Eu já sabia que a mulher aqui do Nordeste é muito forte, e toda a família dos jovens que fomos conhecer, tinha uma figura materna muito forte. Percebi que muitas mães segura a família inteira e isso é inclusão de gênero, é o reconhecimento que elas precisavam para mostrar sua importância”, ressalta a Designer de Produtos Luly.

Florian, Luly e Thiago Cavalli, Casa do Rio; Jéssica e Adriano Batista, Adel e Arlesson, Casa do Rio, em visita a Adel 

O trabalho da Adel é direcionado diretamente aos jovens empreendedores rurais e impacta indiretamente a família, as mães, como bem ressalta Luly. Na Casa do Rio as ações são inversas. A ONG trabalha diretamente com mulheres e compartilha o desejo de construir com os jovens da Amazonas um Centro de Empreendedorismo, a fim de possibilitar o desenvolvimento sustentável das comunidades ribeirinhas.

O primeiro contato dos integrantes da Adel com a Casa do Rio, foi com o grupo de mulheres do município de Careiro Castanho (AM) – Promotoras Populares Legal e participantes do projeto de Alfabetização de Mulheres. “Nossa visita iniciou com muita interação e troca de experiências. Tivemos a oportunidade de conhecer as experiências das mulheres amazonenses, apresentar a Adel e o trabalho com os jovens empreendedores e agricultores”, compartilha Aurigele ao relatar o primeiro dia de intercâmbio no Amazonas.

Encontro dos integrantes da Adel com as mulheres amazonenses, em Careiro Castanho (AM)

Na visita à Adel, o jovem Florian, expressou o quanto foi motivador conhecer os jovens empreendedores rurais da Adel. “Lá na nossa comunidade estamos tentando desenvolver estas mesmas atividades, pra formar jovens empreendedores, e não tínhamos essa imagem de como era. Quando Thiago (um dos fundadores da Casa do Rio) falava pra gente que era possível, a gente não acreditava muito. Ele convidou a gente pra vir visitar e foi muitas surpresas, porque tem gente que já sobrevivi disso e pra mim foi uma experiência muito legal, por aprender tanto com estes jovens e com a Adel”, disse Florian.

Replicação

Com o intercâmbio, os integrantes de cada organização conhecem a diversidade e as expertises de cada instituição e planejam replicar algumas experiências. A ideia da Casa do Rio é utilizar esses aprendizados para a construção do Centro de Empreendedorismo Tupigá, às margens do rio Tupana (AM), que irá beneficiar as comunidades amazonenses.

Thiago Cavalli,  Arlesson e Florian da Casa do Rio e o Jovem Empreendedor Rural Michel (Da esquerda para direita)

A Adel planeja fortalecer o trabalho com jovens mulheres empreendedoras do Sertão e fortalecer o artesanato local. O Projeto Teçume, realizado pela Casa do Rio com sete artesãs da comunidade é inspirador. “Conhecer de perto esta experiência é uma oportunidade para pensarmos como valorizar os recursos locais e proporcionar renda e autonomia para as mulheres”, afirma Adriano Batista, Diretor Executivo da Adel.

Segundo o Empreendedor Social, Thiago Cavalli, o intercâmbio possibilita impactos diversos. “Como somos uma instituição jovem, que acabou de fazer dois anos, ver o quanto a equipe de trabalho da Adel é organizada, apaixonada e comprometida com o que faz, foi muito importante. Um grande aprendizado que deu vontade de conhecer mais, de participar mais e de estar mais perto. Depois que presenciei tudo isso, tenho a convicção que a Casa do Rio tem um longo caminho a ser percorrido, que estamos construindo uma trajetória bacana e que a Adel é um exemplo a ser seguido”.

Integrantes da Casa do Rio no Mercadinho da jovem Ana Maria (à esquerda), em São Gonçalo do Amarante (CE)

Thiago complementa seu relato falando de como os jovens Tupigás foram impactados. “Os jovens que trouxemos viram de perto o que é um jovem empreendedor, perceberam e se identificaram. Eles estão em uma situação socioeconômica semelhante e viram que é possível eles também empreenderem e se desenvolverem em suas comunidades. Além da experiência cultural e regional, porque a Amazônia é um outro universo. Foi a primeira vez que eles saíram de seus Estados, da sua comunidade. Isso vai ficar marcado para eles e para gente a vida inteira”.

O Programa Arranjos Colaborativos da BrazilFoundation proporciona a Adel e Casa do Rio a troca de conhecimentos e culturas. Uma oportunidade para construir muitas transformações no Brasil, respeitando as vivências de cada lugar.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *