Jovem empreende e é referência na comunidade

jovem

Francisco Heitor Vieira, 25, nasceu e cresceu na comunidade de Xixá, Pentecoste. É o caçula de cinco irmãos e aprendeu desde pequeno a lidar com a terra com os pais, Antônio Sinval e Maria Vieira. Filho de agricultores, ele e os irmãos sempre trabalharam na agricultura.

Aos vinte anos, quando concluiu o Ensino Médio, Heitor ficou dois anos apenas ajudando sua família e fazia alguns cursos no município. Um deles, o de recepcionista, o qual não se identificou, e que lhe fez seguir a dica de um amigo de procurar o Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) da Adel.

Tímido, logo no início do Curso de Empreendedorismo e Gestão de Negócios, imaginou que teria muitos desafios para empreender. Entretanto, ao longo da formação percebeu que o curso ampliava sua atuação na comunidade e lhe motivava a ajudar outras pessoas. “Nunca pensei em ser um jovem ativo na minha comunidade, sempre fui inibido, agora sou visto por todos como um empreendedor, uma referência, principalmente pela minha família”.

Antes de ingressar no PJER, Heitor também trabalhava para outros produtores colhendo pimenta. Ele conta que ganhava muito pouco e mesmo o pai produzindo coco e a mãe sendo aposentada, tinha a necessidade de ter uma renda melhor. Algo que lhe trouxesse segurança e permitisse concretizar seus sonhos – um deles o de cursar uma faculdade.

Heitor (ao centro)  com os pais Antônio Sinval e Maria Vieira

Heitor (ao centro) com os pais Antônio Sinval e Maria Vieira

 

Em 2014, quando ele concluiu a formação empreendedora na Adel, planejou realizar na propriedade da família um aviário. Pela análise do mercado e condições climáticas da região, viu que a avicultura poderia ser um bom investimento. Com o apoio do Fundo Veredas da Adel fez dois aviários, comprou pintos, insumos e investiu no seu negócio intitulado “Frango histórico”.

Após quatro meses começou a fornecer frango para moradores da comunidade, mercearias e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) de Pentecoste. Sua renda triplicou e, recentemente, ele ingressou no Curso de Administração para melhor gerir o seu negócio.

Heitor conta que o Programa não lhe proporcionou somente ter o próprio negócio, mas a liberdade e autonomia para fazer o que gosta. “Mudou muito as coisas lá em casa neste dois anos, agora tenho autonomia financeira, não muito, mas posso comprar minha própria roupa, sair com os amigos, e o melhor de tudo, pagar minha faculdade, isso me deixa muito feliz e corajoso”.
Heitor com o pai no aviário

Heitor com o pai no aviário

D. Maria Vieira, mãe do jovem afirma que ele é mais ativo e tornou-se referência na comunidade. “Meu filho mudou muito, fico feliz de vê-lo participar de atividades na comunidade e está trilhando o próprio caminho, sou muito grata a todos que o ajudaram”.

Perspectivas

No futuro, Heitor pretende comprar um maquinário para fazer a ração na propriedade, aumentar a produção de frango para atender melhor o mercado local e comercializar os produtos através da Caroá – Cooperativa de Jovens Empreendedores Rurais, que ele e outros jovens do território estão articulando.

Heitor acredita que através da faculdade, do apoio da família, da Adel e da Cooperativa possa ser referência na área. “Quero ser um dos maiores produtores da região, quero construir mais espaços na minha propriedade que fortaleça o negócio. Minha família e a Adel já tem me ajudado muito e agora tem a Cooperativa que veio somar com meu sonho”.

Heitor com os pais Antônio Sinval e Maria Vieira

Heitor com os pais Antônio Sinval e Maria Vieira

Heitor é um dos jovens beneficiados pelo Programa Jovem Empreendedor Rural da Adel que conta este ano, com o apoio do Instituto Carrefour, Manos Unidas, Instituto Oi Futuro, Fundação Interamericana, Fundo Caixa Socioambiental e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *