Meliponicultores do Vale do Curu participam de Intercâmbio

Membros do projeto Rede de Meliponicultores do Vale do Curu participaram no dia 17/06, do Intercâmbio de Meliponicultores no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza.

Em parceria com o Departamento de Zootecnia da UFC e a Rede Néctar do Sertão, a Adel promoveu a troca de saberes e aprendizagens entre jovens, agricultores familiares, grupos produtivos e pesquisadores da área.

Os participantes do intercâmbio visitaram o Setor de Abelhas e Polinização da Universidade e foram acompanhados pelo professor Breno Magalhães, pesquisador do Departamento de Zootecnia. Após cumprimentar e desejar boas vindas ao grupo, o Prof. Breno, juntamente com Jânio Felix e Epifânia de Macêdo, doutorandos em Zootecnia, apresentaram o trabalho do grupo de pesquisa.

Jânio Felix, Doutorando em Zootecnia, apresenta estudos realizados na UFC com abelhas nativas

As pesquisas com abelhas são desenvolvidas no Departamento de Zootecnia desde 1996, são relacionadas à diversas espécies de abelhas, tanto sociais como solitárias. Os trabalhos e estudos do grupo contextualizam a importância das diversas abelhas no equilíbrio do bioma da caatinga.

Segundo Jânio, as abelhas são responsáveis pela polinização da grande maioria das plantas silvestres cultivadas no planeta. Portanto, é necessário produzir mel de maneira sustentável. Trabalhar com técnicas modernas de manejo, modelos de caixas e outras estratégias de produção adaptadas para agricultura familiar, enfatizou Epifânia em conversa com os meliponicultores.

Epifânia Macêdo, Doutoranda em Zootecnia, apresenta o manejo, divisão e multiplicação de colônias de abelhas nativas

Além das instalações da UFC, os integrantes do intercâmbio visitaram no período da tarde, o Meliponário São Francisco, em Aquiraz. O Meliponário São Francisco conta com mais de 200 colmeias, sob a responsabilidade do Sr. Ximenes, integrante da Associação Cearense de Meliponicultores (ACMEL). A ACMEL tem como finalidade preservar a vida das abelhas sem ferrão e divulgar os processos de multiplicação e manejo racional das espécies.

Para Neto Ribeiro, articulador de Rede Néctar do Sertão, o intercâmbio dos meliponicultores oportunizou a troca de conhecimentos e inspirou os participantes. “Vê o que a UFC e o meliponário São Francisco tem feito para melhorar o trabalho do meliponicultor durante o manejo e os cuidados com as espécies, nos mostra como é importante estudar e aprender para potencializar essa atividade como negócio sustentável da agricultura familiar”.

O intercâmbio é uma das atividades do projeto Rede de Meliponicultores do Vale do Curu realizado pela Adel com o apoio do Instituto População e Natureza (ISPN) e em parceria com a Rede Néctar do Sertão.

Projeto Rede de Meliponicultores do Vale do Curu

O Projeto Rede de Meliponicultores do Vale do Curu é uma das ações do Programa Soluções Rurais da Adel e tem como objetivo contribuir para o fortalecer a rede de meliponicultores do Vale do Curu com práticas produtivas sustentáveis, a partir da consolidação da produção de mel de abelhas nativas.

Em parceria com a Rede Néctar do Sertão e apoio do Instituto População e Natureza (ISPN) a Adel tem investido na criação e fortalecimento de fundos rotativos solidários nas comunidades rurais de Pentecoste e Apuiarés.

Participantes do intercâmbio, Aurigele Alves, Diretora de Programas Adel, Jânio Felix e Epifânia Macêdo, doutorandos UFC


A Adel também promove a troca de saberes e aprendizagens entre jovens agricultores familiares, grupos produtivos e pesquisadores sobre a produção sustentável da abelha nativa no semiárido cearense.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *