PJER no Amazonas finaliza etapa formativa

Jovens empreendedores rurais do Amazonas

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e a Casa do Rio finalizaram a etapa formativa da primeira turma do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) no Amazonas. A replicação da Tecnologia Social, desenvolvida há dez anos pela Adel no Ceará, é fruto da aliança estratégica firmada entre as duas organizações.

Vinte e um (21) jovens amazonenses concluíram o Curso Empreendedorismo e Protagonismo Social, composto por um conjunto de oficinas divididas entre os ciclos básico e avançado. Eles participaram ainda de mentorias, encontros focais e tutorias para elaboração de seus Projetos de Negócios. A replicação contou com a colaboração integral de dois jovens educadores da Casa do Rio, Alexandra Guimarães, 20, e Tiago Lima, 20. Ambos participaram de um intercâmbio no primeiro semestre no Ceará e moram no município Careiro Castanho (AM). A equipe da Adel também esteve presente em todo o processo, sob a coordenação da Diretora de Programas da organização, Aurigele Alves.

Segundo Aurigele, surgiram necessidades de adaptações estruturais na replicação do PJER no Amazonas devido ao contexto local e a realidade dos jovens. No tocante a metodologia, a tecnologia se mostrou bastante eficiente. Para a Diretora, as adaptações são completamente compreensíveis e necessárias e visam garantir os melhores resultados possíveis. “Acreditamos que o principal desafio ainda é fazer os jovens acreditarem que eles podem empreender. A baixa autoestima às vezes desanima os jovens. Apresentar novas formas de empreender no meio rural é uma oportunidade para os jovens perceberem que podem protagonizar com resiliência seus projetos de vida”, reforça Aurigele.

Maxwell Leite, 20, reside na comunidade Divino Espírito Santo, no município Careiro da Várzea (AM). Sua ideia de negócio é um restaurante voltado especialmente para as belezas naturais do Amazonas, com o fortalecimento da cultura regional. “Será um restaurante flutuante, abordando as comidas e os temperos típicos. O PJER está sendo muito importante, a oportunidade que está dando a nós. A gente está com uma expectativa muito grande”, comemora Maxwell.

Além disso, a experiência contribuiu para evidenciar a diversidade do país e as particularidades de cada contexto regional. A Amazônia, embora seja um lugar rico e de extrema beleza, é também um lugar que exige muita resiliência dos jovens. É preciso criatividade e determinação para superar o contexto hostil vivenciado por grande parte da população de comunidades rurais.

A cooperação no território amazonense se faz necessária. Thiago Cavalli, Diretor Executivo da Casa do Rio, destaca a importância da criação de redes de proteção social para a juventude, através de políticas públicas ou por meio de parcerias como a aliança entre Adel e Casa do Rio, por exemplo.

“Eu acho que essas parcerias são bonitas quando a gente vai se encontrando aos poucos. Precisamos começar a dar as mãos em prol da nossa região. A gente só consegue trabalhar o desenvolvimento de um território se fizermos isso juntos”, reforça Thiago. Para ele, a juventude amazonense fica sem perspectiva após concluir o ensino médio ou uma graduação. “A gente precisa pensar em como resolver esse problema em um município que ainda precisa se desenvolver no setor de serviços, de turismo. A gente precisava começar a criar uma identidade empreendedora na região de Careiro Castanho”, enfatiza Cavalli.

 

Próximos passos

Adriano Batista e jovens empreendedores rurais do Amazonas

Para o Diretor Executivo da Adel, Adriano Batista, a replicação do Programa Jovem Empreendedor Rural no Amazonas cria oportunidades para os jovens empreendedores aproveitarem suas vocações e as oportunidades do território. Uma vez empreendendo, os jovens podem contribuir com o desenvolvimento de suas comunidades de seus municípios de forma sustentável.

“A expectativa é que a juventude consiga protagonizar novas histórias, novos ciclos e principalmente, consigam promover com protagonismo o desenvolvimento deles, de outras pessoas e do local em que vivem. Para que juntos consigam construir soluções coletivas para o desenvolvimento de forma endógena”, destaca Adriano.

O PJER no Amazonas segue com a implementação dos Projetos de Negócios elaborados pelos jovens. Além disso, Adel e Casa do Rio planejam a formação de uma rede de jovens empreendedores do Amazonas com foco no protagonismo e interação dos jovens que vivem no entorno da BR-319.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *