Realizado o II Módulo do Curso de Formação de Jovens Empreendedores Rurais

Nos dias 27 e 28 de março, realizou-se o II Módulo do Curso de Formação de Jovens Empreendedores Rurais sob o tema: Conceito e Experimentação em  Agroecologia e Economia Solidária. O encontro foi realizado na Fazenda Experimental Vale do Curu da UFC no município de Pentecoste. O curso começou com um estudo sobre Agricultura Familiar e Agoecologia facilitado pela técnica Aurigele Barbosa, em seguida, foi apresentado o subtema Economia Solidária e Associativismo pelo Economista e Diretor Executivo da ADEL, Wagner Gomes.

O segundo dia foi marcado por uma visita guiada à Unidade Experimental de Plantas na própria fazenda, na oportunidade, os jovens conheceram o trabalho de cultivo e pesquisa de plantas medicinais e decorativas. O momento foi de grande importância para o grupo que esclareceu dúvidas e adquiriu novas informações sobre as plantas.

Durante os dois dias do encontro, os participantes trocaram experiências sobre a vivência em suas comunidades e interagiram através das atividades propostas no curso. “É importante participar de momentos como este, adquirimos novas informações e conhecemos outros jovens com histórias semelhantes às nossas. Me sinto motivada para continuar a vivência em minha comunidade,” comenta a jovem Claudiana Martins da comunidade de Bemposta, Apuiarés.

ADEL recebe Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social

Dia 24 de março de 2010, o diretor executivo da Agência de Desenvolvimento Econômico Local (ADEL), Wagner Gomes e o diretor técnico, Adriano Batista, participaram da reunião técnica em Brasília, para apresentar a prática sociedade civil cujo tema principal era a inclusão produtiva. A ADEL foi uma das finalistas do Prêmio Rosani Cunha, iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Na modalidade Práticas da Sociedade Civil foram selecionadas quatro iniciativas, sendo que somente a primeira foi premiada com a participação em missão social internacional. A cerimônia que revelou os finalistas aconteceu dia 25 de março, em Brasília (DF), a ADEL foi uma das premiadas na categoria sociedade civil, premiada em 2º lugar com a participação em missão nacional de intercâmbio.

ADEL entrevista jovem empreendedor de meliponicultura

A visão empreendedora do jovem Everardo Moreira, 28 anos, residente na comunidade de Lagoa das Pedras, Apuiarés chama a atenção pela forma como ele se dedica às atividades apícolas através da observação das meliponas. Além da meliponicultura, criação de jandaíras, ele também é apicultor e agricultor.

Apesar de ter estudado apenas até o 6º ano do ensino fundamental, o jovem observa o comportamento das meliponas em caixas de madeira e aprendeu sozinho as técnicas de manejo da produção de mel. “Tornei-me apicultor por gostar da forma como as abelhas vivem, desde criança queria trabalhar com mel”, afirma Everardo.

Sua participação em diversos cursos sobre o setor apícola tem estimulado a continuidade de seu trabalho e já lhe rendeu, inclusive a oportunidade de ministrar um curso em Quixeramobim sobre meliponicultura. A experiência em Lagoa das Pedras chama a atenção até mesmo de grupos estrangeiros que vez por outra visitam a unidade demonstrativa de meliponicultura.

Segundo Everardo, há dois problemas que mais preocupam no setor atualmente, o primeiro é a derrubada das árvores cuja floração alimenta as meliponas, muitas estão entrando em extinção na região e o segundo problema é a comercialização pois a falta de equipamentos para o beneficiamento do mel dificulta o atendimento de demanda e barateia o produto. “Com o maquinário necessário para beneficiamento chegaríamos a um valor de R$ 80 pelo litro de mel de jandaíra, ressalta Everardo.

Em Lagoa das Pedras há outros apicultores e meliponicultores que em conjunto, criaram a associação dos produtores em janeiro de 2009 da qual Everardo é presidente. Quando perguntado sobre suas perspectivas futuras, Everardo diz que sonha em seu o maior meliponicultor do estado do Ceará e que foi convidado para desenvolver a cadeia produtiva do mel em Iguatu, mas recusou o convite.

Sobre a apicultura em Apuiarés, Everardo conclui: “A atividade apícola tomou uma dimensão muito grande em um curto espaço de tempo em nosso município, e a tendência é crescer, se continuarmos tendo o apoio de entidades como a ADEL, SESEMAR, Fundação Konrad Adenauer e outras.

ADEL é finalista do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social

A ADEL é uma das 21 finalistas do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social – Ações Integradas para a Proteção e Promoção Social. Ao todo, foram premiadas 12 ações na modalidade Práticas de Governos Estaduais, Municipais e do DF – sendo quatro de governos estaduais ou do DF e oito de governos municipais. Na modalidade Práticas da Sociedade Civil foram selecionadas quatro iniciativas, entre elas a ADEL. Outros cinco prêmios foram distribuídos para Estudos Acadêmicos – sendo três na categoria profissional e dois na categoria estudante.

No dia 24 de março, será realizada uma reunião técnica com todos os representantes das experiências e estudos finalistas, a fim de que as mesmas sejam apresentadas ao corpo dirigente e técnico do Ministério de Desenvolvimento Social. A solenidade para o anúncio da classificação ocorrerá no dia 25 de março, às 09h30min, na cidade de Brasília, no auditório Márcia Kubitschek – Memorial JK.

ADEL promove formação para produtores e recebe visita de pesquisadores da UECE


No ultimo sábado,13 de março, a ADEL em parceria com a ACAC – Associação Comunitária dos Agricultores de Canafístula promoveu uma Oficina sobre Manejo Sanitário e Reprodutivo de caprinos e ovinos com foco no aumento de produtividade das duas espécies para 15 produtores atendidos pelo projeto Caprinovinocultura: estruturação da cadeia produtiva apoiado pela BrazilFoundation.

Na ocasião, Anderson Viera, coordenador da minifábrica de ração animal VALENUTRI falou da importância do consumo de ração concentrada pelos animais e da facilidade de adquirir ração na minifábrica, por meio da compra direta ou da troca solidária de milho por ração.

Os produtores e palestrantes receberam um grupo de visitantes da Universidade Estadual do Ceará – UECE composto por Meirejane Cardoso, mestranda em Políticas Públicas e Sociedade, Geovani Jacó, coordenador de Mestrado, Hermano Machado, orientador de Mestrado, Conceição, estudante de Ciências Sociais, Renê, Sociólogo e Adriano Batista, diretor técnico da ADEL.

O objetivo era conhecer a comunidade, os produtores e o trabalho desenvolvido pelas entidades: ACAC, PRECE e ADEL. O grupo visitou ainda o Centro de Terminação de Cordeiro – CTC, além das propriedades de alguns produtores.

As ações em Canafístula são frutos de um trabalho social de várias entidades, entre elas a ADEL, que se empenha cada vez mais na construção do desenvolvimento local daquela e de outras comunidades.

ADEL é pré-finalista do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social


Iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), a premiação tem como objetivo dar visibilidade e recompensar boas práticas desenvolvidas nas áreas de assistência social, transferência de renda e segurança alimentar e nutricional.

Bahia, Piauí, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará e Goiás foram alguns dos Estados brasileiros selecionados como pré-finalistas do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social. A comissão organizadora fez a escolha após analisar 454 práticas governamentais. Já na modalidade direcionada aos estudantes e pesquisadores foram 80 inscritos. E naquela voltada para a sociedade civil, houve 57 inscrições.

Ao todo, serão premiadas 12 ações na modalidade Práticas de Governos Estaduais, Municipais e do DF – sendo quatro para governos estaduais ou do DF e oito para governos municipais. Na modalidade Práticas da Sociedade Civil serão selecionadas quatro iniciativas. Outros cinco prêmios serão distribuídos para Estudos Acadêmicos – sendo três na categoria profissional e dois na categoria estudante. A cerimônia que revelará os finalistas acontece no dia 25 deste mês, em Brasília (DF).

Com o tema Ações Integradas para a Proteção e Promoção Social, o concurso possui, ainda, o propósito de articular e integrar o debate e as reflexões entre pesquisas e estudos sobre a questão do desenvolvimento social e as práticas coordenadas por governos e pela sociedade civil organizada. A intenção é multiplicar as iniciativas de gestão que facilitam a vida da população. “Ações inovadoras têm características como criatividade, adaptação às localidades, efetividade para chegar ao público-alvo”, explica a coordenadora da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação do MDS, Mônica Rodrigues. O efeito multiplicador dessas ações é forte: “Uma solução encontrada por um Município pode ser adaptada para outro contexto. Na identificação de quilombolas, por exemplo, o gestor local pode ter adotado uma unidade volante para cadastrar as famílias de comunidades remotas”, exemplifica.

Seleção – De acordo com as normas estabelecidas no regulamento do Prêmio (artigo décimo), a seleção contou com três etapas. Na primeira, técnicos do ministério fizeram a análise preliminar das práticas inscritas, com o objetivo de verificar o preenchimento adequado do formulário de inscrição e o atendimento aos requisitos.

Na segunda etapa, foi feita a seleção das 40 práticas finalistas, sendo 20 práticas municipais, 10 estaduais e 10 da sociedade civil. Também foram classificados 15 estudos – cinco na categoria estudante e 10 na categoria profissional.

A terceira etapa consiste na avaliação final, feita por especialistas. Eles selecionarão as 16 práticas finalistas, sendo 8 práticas de governos municipais, 4 práticas estaduais e do Distrito Federal e 4 de entidades da sociedade civil organizada. Na modalidade estudos, serão cinco finalistas: três da categoria profissional e dois para a categoria estudante.

Serão premiados, com a participação em missão internacional (com duração máxima de cinco dias) ou missão nacional de intercâmbio (com duração máxima de quatro dias), os seguintes casos:

a) os dois primeiros colocados entre as práticas de governos municipais;

b) o primeiro colocado entre as práticas de governos estaduais e do Distrito Federal;

c) o primeiro colocado entre as práticas da sociedade civil organizada;

d) primeiro colocado entre os classificados na categoria profissional e o primeiro colocado entre os classificados na categoria estudante da modalidade estudos.

Mais informações sobre os critérios de seleção do Prêmio Rosani Cunha estão disponíveis em www.mds.gov.br/premiorosanicunha.

Confira abaixo os finalistas no link abaixo:

Fonte:http://www.mds.gov.br/sites/banner-internas/viiconferencia premiorosanicunha/premiorosanicunha

ADEL participa de oficina promovida pela Rede de Tecnologia Social

A Rede de Tecnologia Social (RTS) prepara Espaço Aberto de Conhecimento, uma plataforma virtual que estará disponível no seu portal e cuja finalidade será disponibilizar um banco permanente de Tecnologias Sociais e novas ferramentas de colaboração e construção coletiva do conhecimento.

Tecnologia Social compreende produtos, técnicas ou metodologias, reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que devem representar efetivas soluções de transformação social.

No último dia 09 de março, a Rede de Tecnologia Social promoveu uma oficina com as organizações do Ceará que difundem e reaplicam Tecnologias Sociais, notadamente aquelas associadas à RTS. Na ocasião, a ADEL foi representada pelo seu Diretor Executivo, Wagner Gomes.

“O objetivo do encontro foi fazer o registro das primeiras Tecnologias Sociais que integrarão o Espaço Aberto, com vistas a disponibilizar este conhecimento à sociedade brasileira de forma simples, objetiva e sistematizada” afirma Bel Miranda da Secretaria Executiva da RTS.

A RTS reúne, organiza, articula e integra um conjunto de instituições com o propósito de contribuir para a promoção do desenvolvimento sustentável mediante a difusão e a reaplicação em escala de Tecnologias Sociais.

Representantes da ADEL visitam o CEDEJOR de Santa Catarina


O Programa Empreendedorismo do Jovem Rural – PEJR é uma tecnologia social voltada para jovens de 16 a 29 anos, desenvolvida pelo Instituto Sousa Cruz (ISC) em parceria com o Centro de Empreendedorismo do Jovem Rural (CEDEJOR) nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O programa dedica-se ao desenvolvimento integral da juventude do campo na busca de formas sustentáveis de geração de renda para a melhoria da qualidade de vida das comunidades rurais.

Entre os dias 01 e 05 de março, Wagner Gomes, diretor executivo da ADEL e Adriano Batista, diretor técnico, visitaram o CEDEJOR de Santa Catarina com o objetivo de conhecer a experiência da entidade, entender o funcionamento do programa no dia-a-dia, visitar os Agentes de Desenvolvimento Rural (ADR’s) e saber como eles estão depois de formados. O CEDEJOR de Santa Catarina passa por uma reestruturação orientada por professores da Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, que deseja expandir o programa para outros estados.

A visita dos representantes da ADEL é parte das etapas de expansão do PEJR para o Ceará. “A visita me impressionou bastante, as alternâncias funcionam no meio rural, as atividades são bem planejadas, os educadores são experientes, os jovens são motivados, envolvidos nas atividades, dispostos a compartilhar sonhos, experiências e a buscar a transformação da realidade local”, conta Adriano Batista. “Os que já passaram pelo programa estão fazendo a diferença. Tive a oportunidade de conversar com José Luiz e Evandro, ADR’s, e pude constatar que o programa surte resultados positivos tanto para o ADR como para a comunidade” ressalta Wagner Gomes.

Feira de Agricultura Familiar e meliponicultor de Apuiarés recebem visita da Consultora Externa da Comissão Europeia

Os feirantes da Feira da Agricultura Familiar de Apuiarés receberam no último dia 03 de março, a visita de Nathalie Frere, consultora externa da Comissão Europeia, que veio ao Ceará monitorar os projetos apoiados pela comissão. Estavam presentes Angela Kuester da Fundação Konrad Adenauer, Junior Barroso, Secretário de Agricultura de Apuiarés, Idavan Vieira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Apuiarés (STTR) e Helano Luz, técnico da ADEL.

Na ocasião, Aurigele Barbosa, Gerente de Programa de Agroecologia da ADEL organizou a entrega dos certificados do Curso de Organização de Feiras Agroecológicas.

“A feira é uma oportunidade de valorizar nossos produtos e divulgar o que já aprendemos sobre agroecologia,” afirma a senhora Marilac, uma das feirantes da comunidade de Boa Vista, Apuiarés.

Após a visita à feira, o grupo se deslocou até a comunidade de Lagoa das Pedras para conhecer a experiência de meliponicultura desenvolvida por Everardo Moreira, jovem empreendedor do setor.
Apesar da boa produtividade, faltam equipamentos para beneficiamento do mel e aumento no atendimento de demandas maiores.

Apicultores e instituições parceiras discutem projetos de apicultura no município de Tejuçuoca

No dia 26 de fevereiro, os apicultores e apicultoras das comunidades de Malaquias e Riacho das Pedras, Tejuçuoca, estiveram reunidos para discutir sobre os novos projetos da cadeia produtiva da apicultura nas referidas comunidades. Na ocasião, relataram as dificuldades enfrentadas no setor. Segundo eles, falta assessoria técnica e estratégias para a comercialização do mel. Estavam presentes cerca de 20 apicultores e apicultoras, além da equipe da ADEL, Nonato Nunes, técnico, Anderson Vieira, gerente do Programa de Apicultura e Wagner Gomes, diretor executivo da agência, Carla e Joelice, tecnólogas da Prefeitura Municipal de Tejuçuoca e Jeânia Gomes agente de desenvolvimento do Banco do Nordeste.

São parceiros na execução dos projetos: ADEL, Banco do Nordeste e Prefeitura Municipal de Tejuçuoca.