Adel concorre ao Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário

A Adel (Agência de Desenvolvimento Econômico Local), organização social criada, formada e gerida apenas por jovens do semiárido cearense concorre ao 1º Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário promovido nacionalmente pela Aliança Empreendedora com o patrocínio da Itaipu Binacional e do Instituto Camargo Corrêa.
O objetivo do prêmio é identificar microempreendedores que se destacam tanto pelo negócio que empreendem quanto por sua contribuição para o desenvolvimento econômico e social de sua comunidade.
“Queremos valorizar e premiar microempreendedores que, por seu trabalho e pelo que ele representa para o lugar onde moram, sirvam de exemplo para o Brasil”, explica Rodrigo de Méllo Brito, Co-fundador e Diretor Executivo da Aliança Empreendedora, organização premiada várias vezes por suas ações na área de geração de renda e negócios inclusivos.
O vencedor do prêmio vai receber R$ 7 mil reais em dinheiro para investir na melhoria ou expansão do seu negócio e três convites para o curso à distância “Escalada Empreendedora – Plano de Negócios para microempreendimentos da Aliança Empreendedora”. O segundo e terceiro lugares terão prêmios no valor de R$ 3 mil, e R$ 2 mil reais em dinheiro, respectivamente , além de 2 convites para o mesmo curso.
Serviço:
Inscrições: 05 de abril a 02 de maio de 2011 pelo site: http://www.premioalianca.org.br
Divulgação de classificados para segunda etapa: 06 de maio de 2011.
Resultado final: 17 de maio de 2011.
Evento de premiação: 24 de maio de 2011, no CIETEP, em Curitiba.

Adel concorre ao Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário

A Adel (Agência de Desenvolvimento Econômico Local), organização social criada, formada e gerida apenas por jovens do semiárido cearense concorre ao 1º Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário promovido nacionalmente pela Aliança Empreendedora com o patrocínio da Itaipu Binacional e do Instituto Camargo Corrêa.
O objetivo do prêmio é identificar microempreendedores que se destacam tanto pelo negócio que empreendem quanto por sua contribuição para o desenvolvimento econômico e social de sua comunidade.
“Queremos valorizar e premiar microempreendedores que, por seu trabalho e pelo que ele representa para o lugar onde moram, sirvam de exemplo para o Brasil”, explica Rodrigo de Méllo Brito, Co-fundador e Diretor Executivo da Aliança Empreendedora, organização premiada várias vezes por suas ações na área de geração de renda e negócios inclusivos.
O vencedor do prêmio vai receber R$ 7 mil reais em dinheiro para investir na melhoria ou expansão do seu negócio e três convites para o curso à distância “Escalada Empreendedora – Plano de Negócios para microempreendimentos da Aliança Empreendedora”. O segundo e terceiro lugares terão prêmios no valor de R$ 3 mil, e R$ 2 mil reais em dinheiro, respectivamente , além de 2 convites para o mesmo curso.
Serviço:
Inscrições: 05 de abril a 02 de maio de 2011 pelo site: http://www.premioalianca.org.br
Divulgação de classificados para segunda etapa: 06 de maio de 2011.
Resultado final: 17 de maio de 2011.
Evento de premiação: 24 de maio de 2011, no CIETEP, em Curitiba.

XI Sequência do Programa Empreendedorismo do Jovem Rural (PEJR)

Esta semana acontece a XI sequência do Programa Empreendedorismo do Jovem Rural (PEJR) na Unidade de Formação – Cipó, Pentecoste. O objetivo da sequência é compreender as oportunidades diagnosticadas ao longo da formação dos Agentes de Desenvolvimento Rural (ADR) e relacionar as oportunidades identificadas e analisadas com os projetos propostos pelos jovens. O foco é o projeto de ações empreendedoras para as Unidades Familiares e para o território.

Amanhã (26/04), os jovens participarão de duas oficinas. No período da manhã, Nonato Nunes, gerente de projetos da Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) vai ministrar a oficina de Associativismo e Cooperativismo. À tarde, Igor Torres, técnico do Agropolos, ministrará a oficina sobre Cadeias Produtivas e prestação de serviços. 
 
Durante a semana os jovens ainda participarão de uma visita de estudo, na comunidade de Salgado, Apuiarés, onde terão a oportunidade de conhecer as instalações da propriedade e os potenciais naturais da propriedade. Eles também participarão de duas palestras, uma sobre as Centrais das Organizações da Agricultura Familiar com Renato Araújo do Instituto Sesemar e outra com Angela Kuester sobre a Associação da Rede Cearense de Agroecologia(ARCA). Além disso, a assessora de projetos do Instituto Souza Cruz, Helen Janata visitará os jovens na unidade de formação.

XI Sequência do Programa Empreendedorismo do Jovem Rural (PEJR)

Esta semana acontece a XI sequência do Programa Empreendedorismo do Jovem Rural (PEJR) na Unidade de Formação – Cipó, Pentecoste. O objetivo da sequência é compreender as oportunidades diagnosticadas ao longo da formação dos Agentes de Desenvolvimento Rural (ADR) e relacionar as oportunidades identificadas e analisadas com os projetos propostos pelos jovens. O foco é o projeto de ações empreendedoras para as Unidades Familiares e para o território.
Amanhã (26/04), os jovens participarão de duas oficinas. No período da manhã, Nonato Nunes, gerente de projetos da Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) vai ministrar a oficina de Associativismo e Cooperativismo. À tarde, Igor Torres, técnico do Agropolos, ministrará a oficina sobre Cadeias Produtivas e prestação de serviços. 
 
Durante a semana os jovens ainda participarão de uma visita de estudo, na comunidade de Salgado, Apuiarés, onde terão a oportunidade de conhecer as instalações da propriedade e os potenciais naturais da propriedade. Eles também participarão de duas palestras, uma sobre as Centrais das Organizações da Agricultura Familiar com Renato Araújo do Instituto Sesemar e outra com Angela Kuester sobre a Associação da Rede Cearense de Agroecologia(ARCA). Além disso, a assessora de projetos do Instituto Souza Cruz, Helen Janata visitará os jovens na unidade de formação.

A Nova Cara do Sertão no blog Empreendedores Sociais da Folha de São Paulo

Foi pensando e admirando a história de jovens empreendedores do semiárido cearense que a Adel (Agência de Desenvolvimento Econômico Local) desenvolveu, em parceria com a Rummos, a campanha “A Nova Cara do Sertão”.

A Adel é uma organização criada e formada por jovens de comunidades rurais do semiárido cearense que tiveram a oportunidade de cursar a universidade e optaram por retornar às suas comunidades de origem para promover o desenvolvimento local.
A ideia foi aplicar os conhecimentos, ferramentas e técnicas adquiridas em seus cursos universitários para contribuir com o fortalecimento da agricultura familiar -que enfrenta imensos desafios no sertão.
Desde então, a Adel tem atuado com sucesso na inclusão de jovens, mulheres e pequenos produtores, estruturando as cadeias produtivas, expandindo a agroindústria de pequena escala e inserindo uma cultura de negócios rurais, voltada para geração de renda para as famílias.
Os jovens que fazem a Adel são exemplos de uma nova geração que começa a ganhar vida e assumir posições de destaque em todo o semiárido cearense -uma geração de empreendedores.
Motivados por um cenário mais favorável para a mobilidade social e atuação social e política, conhecem os desafios locais, mas também as oportunidades e potencialidades para criar novos modelos de negócios, propor novas formas de produção e relação com mercados e de transformar as realidades sociais das regiões em que vivem.
São jovens que não têm como foco os problemas e obstáculos e, embora reconheçam os obstáculos históricos e a dificuldade de vencê-los, optam por enfatizar as possibilidades efetivas de transformar recursos, com criatividade e inovação, em trabalho, produção, conhecimento e tecnologias que tenham a cara do sertão. Jovens que, enfim, pensam em soluções sustentáveis para o desenvolvimento socioeconômico da região.
A Adel reúne um grupo desses jovens. E a campanha conta as nossas histórias, apresenta as nossas motivações, ideias e projetos. Um dos principais objetivos da campanha “A Nova Cara do Sertão” é justamente dar visibilidade a referências reais e tangíveis de mobilidade social positiva e empreendedorismo, que possam inspirar outros jovens e mostrar a investidores sociais, empresas e governos que o sertão brasileiro não apenas é viável, como é uma terra de oportunidades. Não apenas por suas vocações e riquezas, mas principalmente pelo contexto social e pelos seus recursos humanos. É um momento único na história dessa região.
Para saber mais sobre a campanha, acesse www.adel.org.br/novacara.html
Fonte: http://empreendedorsocial.folha.blog.uol.com.br/

A Nova Cara do Sertão no blog Empreendedores Sociais da Folha de São Paulo

Foi pensando e admirando a história de jovens empreendedores do semiárido cearense que a Adel (Agência de Desenvolvimento Econômico Local) desenvolveu, em parceria com a Rummos, a campanha “A Nova Cara do Sertão”.

A Adel é uma organização criada e formada por jovens de comunidades rurais do semiárido cearense que tiveram a oportunidade de cursar a universidade e optaram por retornar às suas comunidades de origem para promover o desenvolvimento local.
A ideia foi aplicar os conhecimentos, ferramentas e técnicas adquiridas em seus cursos universitários para contribuir com o fortalecimento da agricultura familiar -que enfrenta imensos desafios no sertão.
Desde então, a Adel tem atuado com sucesso na inclusão de jovens, mulheres e pequenos produtores, estruturando as cadeias produtivas, expandindo a agroindústria de pequena escala e inserindo uma cultura de negócios rurais, voltada para geração de renda para as famílias.
Os jovens que fazem a Adel são exemplos de uma nova geração que começa a ganhar vida e assumir posições de destaque em todo o semiárido cearense -uma geração de empreendedores.
Motivados por um cenário mais favorável para a mobilidade social e atuação social e política, conhecem os desafios locais, mas também as oportunidades e potencialidades para criar novos modelos de negócios, propor novas formas de produção e relação com mercados e de transformar as realidades sociais das regiões em que vivem.
São jovens que não têm como foco os problemas e obstáculos e, embora reconheçam os obstáculos históricos e a dificuldade de vencê-los, optam por enfatizar as possibilidades efetivas de transformar recursos, com criatividade e inovação, em trabalho, produção, conhecimento e tecnologias que tenham a cara do sertão. Jovens que, enfim, pensam em soluções sustentáveis para o desenvolvimento socioeconômico da região.
A Adel reúne um grupo desses jovens. E a campanha conta as nossas histórias, apresenta as nossas motivações, ideias e projetos. Um dos principais objetivos da campanha “A Nova Cara do Sertão” é justamente dar visibilidade a referências reais e tangíveis de mobilidade social positiva e empreendedorismo, que possam inspirar outros jovens e mostrar a investidores sociais, empresas e governos que o sertão brasileiro não apenas é viável, como é uma terra de oportunidades. Não apenas por suas vocações e riquezas, mas principalmente pelo contexto social e pelos seus recursos humanos. É um momento único na história dessa região.
Para saber mais sobre a campanha, acesse www.adel.org.br/novacara.html
Fonte: http://empreendedorsocial.folha.blog.uol.com.br/

Fundação da Associação das Mulheres Empreendedoras do Baixo Acaraú

Dia 01 de abril, o grupo de mulheres participantes do projeto Agroindústria Rural Familiar das Mulheres do Baixo Acaraú, apoiado pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e Banco do Nordeste, se reuniram no Distrito de Irrigação do Baixo Acaraú, Marco-CE, para fundar a Associação das Mulheres Empreendedoras do Baixo Acaraú.
A Associação das Mulheres Empreendedoras do Baixo Acaraú reúne atualmente 18 mulheres produtoras da cidade de Marco, e tem como objetivo integrar e incluir o grupo de mulheres na economia local, elevando a cadeia produtiva da fruticultura e formando capital social.
Segundo Nonato Nunes, coordenador do projeto, com a organização das mulheres na associação e a agregação de valor à produção da agricultura familiar local, será possível gerar trabalho e renda. “Através da estruturação do grupo produtivo, a associação irá gerir o pequeno empreendimento agroindustrial de beneficiamento de frutas (produção e comercialização de derivados de frutas cultivadas na região), contribuindo com o desenvolvimento local”, afirma ele.

Fundação da Associação das Mulheres Empreendedoras do Baixo Acaraú

Dia 01 de abril, o grupo de mulheres participantes do projeto Agroindústria Rural Familiar das Mulheres do Baixo Acaraú, apoiado pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e Banco do Nordeste, se reuniram no Distrito de Irrigação do Baixo Acaraú, Marco-CE, para fundar a Associação das Mulheres Empreendedoras do Baixo Acaraú.
A Associação das Mulheres Empreendedoras do Baixo Acaraú reúne atualmente 18 mulheres produtoras da cidade de Marco, e tem como objetivo integrar e incluir o grupo de mulheres na economia local, elevando a cadeia produtiva da fruticultura e formando capital social.
Segundo Nonato Nunes, coordenador do projeto, com a organização das mulheres na associação e a agregação de valor à produção da agricultura familiar local, será possível gerar trabalho e renda. “Através da estruturação do grupo produtivo, a associação irá gerir o pequeno empreendimento agroindustrial de beneficiamento de frutas (produção e comercialização de derivados de frutas cultivadas na região), contribuindo com o desenvolvimento local”, afirma ele.

X Sequência do PEJR Médio Curu

De 04 a 08 de abril acontece a X sequência do Programa Empreendedorismo do Jovem Rural – PEJR na Unidade de Formação – Cipó, Pentecoste. A semana iniciou com uma avaliação da nona sequência que foi uma viagem de estudos pelos municípios do Vale do Aracatiaçu e Baixo Acaraú. Os jovens consideraram bastante proveitosa a experiência das visitas que fizeram aos mais diversos grupos e municípios.

Ainda na segunda-feira, no período da tarde, os jovens receberam a diretora de comunicação da Adel, Evilene Abreu que veio colaborar com o planejamento da formatura dos jovens. Ficou decidido a data da formatura, o horário, o número de convidados, dentre outros detalhes da cerimônia.

À noite foi exibido o documentário “Nossa Vida Não Cabe Num Curta” cujo roteiro e direção é de autoria de Evilene Abreu. Após a exibição do filme, os jovens fizeram perguntas a Evilene sobre a produção do curta e fizeram uma foto com a mesma.

Durante a semana os jovens ainda terão aulas sobre Novas tecnologias, produção orgânica e agroecologia e Custos e benefícios da produção, além de mesa redonda com a participação de instituições do Médio Curu, além de oficina prática sobre sistema de irrigação alternativa.

X Sequência do PEJR Médio Curu

De 04 a 08 de abril acontece a X sequência do Programa Empreendedorismo do Jovem Rural – PEJR na Unidade de Formação – Cipó, Pentecoste. A semana iniciou com uma avaliação da nona sequência que foi uma viagem de estudos pelos municípios do Vale do Aracatiaçu e Baixo Acaraú. Os jovens consideraram bastante proveitosa a experiência das visitas que fizeram aos mais diversos grupos e municípios.

Ainda na segunda-feira, no período da tarde, os jovens receberam a diretora de comunicação da Adel, Evilene Abreu que veio colaborar com o planejamento da formatura dos jovens. Ficou decidido a data da formatura, o horário, o número de convidados, dentre outros detalhes da cerimônia.

À noite foi exibido o documentário “Nossa Vida Não Cabe Num Curta” cujo roteiro e direção é de autoria de Evilene Abreu. Após a exibição do filme, os jovens fizeram perguntas a Evilene sobre a produção do curta e fizeram uma foto com a mesma.

Durante a semana os jovens ainda terão aulas sobre Novas tecnologias, produção orgânica e agroecologia e Custos e benefícios da produção, além de mesa redonda com a participação de instituições do Médio Curu, além de oficina prática sobre sistema de irrigação alternativa.