Jovem monta marcenaria e colabora com o desenvolvimento local

Joilson Marques, 25, mora na comunidade de Lagoa das Pedras/Apuiarés, decidiu ao participar do Programa Jovem Empreendedor Rural, montar uma marcenaria na comunidade. Sócio da Associação de Apicultores de Lagoa das Pedras viu na apicultura uma oportunidade para empreender.


Filho de pais agricultores, desde criança foi estimulado a trabalhar e ganhar seu próprio dinheiro. Ele conta que a ideia de fabricar e comercializar móveis e equipamentos apícolas (colmeias, ninhos, melgueiras, quadros e telas excluidoras) veio do seu próprio envolvimento com as atividades da Associação de Apicultores e do desejo de ter sua própria renda.

Joilson aprendeu algumas técnicas de marcenaria com um amigo marceneiro ainda nos tempos de colégio. Ao concluir o Ensino Fundamental, começou a auxiliar seu amigo para obter uma renda. Entretanto, ele logo percebeu que não era viável e voltou a ficar integralmente em casa ajudando os pais na agricultura e fazendo alguns “bicos” como servente de pedreiro.

Joilson Marques e seus pais, Valmir Soares e Maria Adélia 

Em 2011, Joilson juntou suas economias, acessou o Fundo Veredas, estratégia da Adel para apoiar a abertura e o desenvolvimento de empreendimentos de jovens empreendedores rurais, e decidiu criar seu próprio empreendimento. Construiu um pequeno galpão no quintal de casa, comprou equipamentos básicos e começou a produzir alguns móveis (guarda-roupas, mesas e cadeiras).

“Sempre tive muita vontade de aprender todas as técnicas de marcenaria. Apesar de não saber todas, fui recebendo encomendas e afirmando para os clientes que eu já sabia, acredito que foi esse o segredo do meu empreendimento ter dado certo”.

Os primeiros clientes do jovem foram os próprios moradores da comunidade. “Como eu trabalhava como servente, já conhecia muita gente e eles ficaram interessado no meu trabalho. Assim, muita gente encomendou móveis, colmeias e demais equipamentos para produção de mel.”

Colmeias produzidas por Joilson

Desde 2009, Joilson participa da Associação de Apicultores de Lagoa das Pedras e hoje os principais produtos que ele faz é para os apicultores e meliponicultores da comunidade e região. Integrante da Rede Néctar do Sertão, empreendimento coletivo que busca fortalecer a cadeia produtiva do mel de forma agroecológica do Vale do Curu, ele enxerga que aliar as duas atividades é bastante viável.

Atualmente, Joilson tem dez colmeias de jandaíra, dezoito apis e produz móveis e equipamentos apícolas na comunidade. Em 2014, conquistou o 2º lugar do Prêmio A Nova Cara do Sertão promovido pela Adel e seu empreendimento busca futuramente reaproveitar a matéria-prima local.

Perspectivas

Com o surgimento da Rede Néctar do Sertão em 2014, Joilson acredita que as demandas por produtos apícolas vão aumentar e será possível integrar as duas atividades em sua propriedade – marcenaria e produção de abelhas. 

Joilson Marques na Marcenaria

“Com as atividades de apicultura e meliponicultura na comunidade, os moradores começaram a comprar e buscar as colmeias para ajudar na produção do mel. Diante da procura de mel, da mobilização de outras pessoas da comunidade e da Rede Néctar do Sertão eu vejo que as demandas vão aumentar”.

A Rede Néctar do Sertão é composta por 50 produtores de mel e atua em todo o território do Vale do Curu (Apuiarés, Pentecoste, General Sampaio, Tejuçuoca, Umirim, São Luís do Curu, São Gonçalo do Amarante, Paraipaba, Paracuru, Paramoti, Canindé, Caridade, Itatira, Irauçuba e Itapajé). A Rede é um espaço de articulação entre grupos comunitários formais e informais que atuam na apicultura e meliponicultura.

Adel conclui Curso de Empreendedorismo e Gestão de Negócios

A Adel concluiu este semestre a 14ª turma do Curso de Empreendedorismo e Gestão de Negócios do Programa Jovem Empreendedor Rural. Vinte e cinco jovens de seis municípios – Apuiarés, Pentecoste, Caucaia, Umirim, Paracuru e São Gonçalo do Amarante, participaram da formação.

No último módulo do Curso, que ocorreu entre os dias 27/06 e 01/07, os jovens apresentaram os projetos que desejam implantar em suas comunidades. Eles planejam criar empreendimentos não-agrícolas com foco na área gastronômica, eletrônica, vendas e estética; e, empreendimentos agrícolas, na área de avicultura e ovinocultura.

A jovem Juvelina Xavier, 24, residente na comunidade de Jardim do Meio em Paracuru, menciona que a formação lhe ajudou a definir o foco do seu projeto – a venda de doces e salgados. “A formação me possibilitou grande conhecimento para a abertura do meu negócio. Antes queria montar uma padaria, mas aprendi através do estudo de mercado que a venda de doces e salgados era mais viável para minha comunidade.”

Jovens Mulheres Empreendedoras e a Assistente de Formação Fábia Oliveira (ao centro)

A maioria dos jovens vão acessar recursos financeiros no Fundo Veredas, iniciativa da Adel para apoiar financeiramente empreendimentos de jovens empreendedores rurais. Raquel Ferreira, Coordenadora do Fundo Veredas, esteve presente na apresentação dos projetos de negócios dos jovens e ressaltou que em breve será liberado crédito para os novos empreendedores.

Na cerimônia de encerramento do curso, que ocorreu na manhã de sexta-feira (01/07), os jovens, familiares, parceiros, colaboradores e equipe da Adel celebraram o fechamento deste ciclo e início das próximas atividades. Sr. Antônio, pai de dois jovens beneficiados pelo Programa, ressaltou no evento a importância da formação.

“Quero agradecer a Adel, porque já tenho um filho formado nesse curso e outra que está se formando. Eu não tinha condição de dá um curso desse para os meus filhos, porque as condições são pequenas e difícil. Quero agradecer muito ao meu Deus e a todos que contribuíram, pois muitas dificuldades estão por vir, mas iremos enfrentar”.

Jovens formados

Ainda este ano, a Adel ministra mais uma turma do Curso e no próximo mês vai selecionar os jovens. O Programa Jovem Empreendedor Rural da Adel conta com o apoio do Instituto Carrefour, Manos Unidas, Instituto Oi Futuro, Fundação Interamericana, Fundo Caixa Socioambiental e Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante, e, com o patrocínio da Petrobras para realização do programa.

Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios

O Curso Empreendedorismo e Gestão de Negócios, integra a primeira etapa do Programa Jovem Empreendedor Rural e tem uma carga horária de 720 horas aulas, cumpridas ao longo de 04 meses.

O Programa é destinado aos jovens com idade entre 16 e 32 anos, que desejam abrir seu próprio negócio e permanecer no meio rural. Durante a formação, os jovens participam de um conjunto de oficinas e desenvolvem suas capacidades em áreas diversas.

Os jovens aprendem sobre associativismo, cooperativismo, protagonismo, lideranças, empreendedorismo, planejamento, gestão, técnicas produtivas, negócios rurais, microfinanças, agregação de valor, cadeias produtivas, sustentabilidade ambiental, governança e participação em redes, arranjos produtivos locais (APLs) e planejam seus negócios.

Jovens finalizam atividades do Programa Novos Rurais

No último mês, a Adel encerrou as atividades de mais uma turma do Novos Rurais, programa realizado pela Adel no Ceará, em parceria com o Instituto Souza Cruz. Vinte e quatro jovens do território participaram das atividades do Programa.

O Novos Rurais tem como objetivo fomentar estratégias de diversificação produtiva e comercial entre os jovens que vivem no campo, e funciona em duas etapas. A primeira tem como foco a formação e a segunda etapa apoia a implantação dos empreendimentos dos jovens.

Flaviane e Alessandra, jovens empreendedoras rurais. 

Na formação, os jovens estudam sobre ruralidades, agricultura familiar, cenários e oportunidades. Eles também planejam e elaboram seus projetos de negócios. A cada encontro eles pesquisam sobre a realidade local e discutem como elaborar projetos que gerem renda e sustentabilidade para comunidade.

Fábia Oliveira, Assistente de Formação da turma, ressalta que o Novos Rurais possibilita aos jovens um contato maior com a família e comunidade. “Eles levavam para o Centro de Formação conhecimentos diversos adquiridos através das atividades que envolviam familiares e a própria comunidade. Surgia trocas de experiências fantásticas e todos aprendiam. Fico feliz pelos jovens reconhecerem o verdadeiro valor do campo”.

 Thays, Alessandra, Ricardo, Fábio Junior, Nicaely, Brena Kézia, Gabriella Brito e Thiago, jovens empreendedores rurais (da esquerda para direita) 

A jovem Gabriella Brito, que tem como projeto de vida, criar um salão de beleza especializado em cabelos afros, expressa que o Novos Rurais mudou sua visão sobre o meio rural. Quando iniciou a formação imaginava que seu empreendimento por não ser agrícola, não poderia ser considerado rural.

“Quando eu ouvi falar sobre o Novos Rurais, não me identifiquei, afinal beleza e estética pra mim na época, eram coisas que não andavam juntas. Quando li a apostila e fui fazendo perguntas para minha vó e minha mãe fui descobrindo técnicas de beleza que se usavam no interior antigamente. Nessas conversas eu vi o tabu que se criou que a mulher do campo não tem vaidade. Eu mesma acreditava nesse tabu, graças as atividades do Novos Rurais conversei com pessoas da minha comunidade e tive a ideia de abrir o meu salão de beleza lá e não no Centro do Município”, conta Gabriela.

O Programa Novos Rurais é gerido pelo Instituto Souza Cruz, responsável pela formatação da metodologia, elaboração dos materiais de formação, sistematização de informações e estabelecimento de indicadores de avaliação. É realizado no Ceará pela Adel.

Saiba mais sobre o Programa Novos Rurais

Intercâmbio de saberes entre o Sertão e a Floresta

Após receber, entre os dias 16 a 20/05, na sede da Adel, os jovens Tupigá Arlesson (21) e Florian (18), o empreendedor social Thiago Cavalli e a Designer de Produtos Luly Viana da Casa do Rio, chegou o momento dos jovens do Sertão irem à Amazonas conhecer os saberes da Floresta.

Domingo (03/07), Aurigele Alves, Diretora de Programas da Adel; Tales Hilton, Assessor de Formação do Programa Jovem Empreendedor Rural da Adel; e, a jovem Rayssa Duarte, integrante do Programa e da Caroá – Cooperativa de Jovens Empreendedores Rurais, foram à Amazonas dar continuidade ao intercâmbio de saberes entre as duas organizações.

O Intercâmbio Saberes e Aprendizados entre Adel e Casa do Rio foi viabilizado pela linha de apoio a Arranjos Colaborativos da BrazilFoundation. A iniciativa é inédita no setor social brasileiro e visa promover um ambiente de troca de conhecimentos, habilidades e metodologias entre as organizações sociais.

Equipe Adel e integrantes da Casa do Rio em visita ao Ceará

O intercâmbio iniciou com a vinda dos integrantes da Casa do Rio ao Ceará para conhecer de perto o trabalho dos empreendedores rurais da Adel. Esta semana (03 à 08/07), membros da Adel visitam a Casa do Rio e trocam ideias sobre empreendedorismo, juventude e sustentabilidade ambiental.

Os integrantes do intercâmbio são de lugares bastante diversos, mas compartilham entre si de realidades e propósitos similares. Ambos, desejam oportunizar o desenvolvimento local e fortalecer a juventude rural através do empreendedorismo e da cooperação.

Impactos do Intercâmbio

O Intercâmbio de Saberes e Aprendizados entre Adel e Casa do Rio viabilizado pela BrazilFoundation promove aprendizagens e fortalece o trabalho das organizações participantes.

Para Luly Viana, idealizadora da Saissu e colaboradora da Casa do Rio, o intercâmbio proporciona muitas percepções para os jovens do Amazonas e do Ceará, contribuindo para despir os preconceitos, inseguranças e barreiras culturais. Uma oportunidade para pensar sobre as práticas realizadas, gênero, juventudes e desafios enfrentados em cada lugar.

“Achei incrível conhecer os projetos e a Adel de perto. Percebi o quanto o apoio da instituição faz na vida dos jovens, das famílias e produtores. O jovem aprende a conviver, a socializar com pessoas que é da mesma região, mas de diferentes comunidades e municípios. Me chamou muita atenção a estrutura familiar. Eu já sabia que a mulher aqui do Nordeste é muito forte, e toda a família dos jovens que fomos conhecer, tinha uma figura materna muito forte. Percebi que muitas mães segura a família inteira e isso é inclusão de gênero, é o reconhecimento que elas precisavam para mostrar sua importância”, ressalta a Designer de Produtos Luly.

Florian, Luly e Thiago Cavalli, Casa do Rio; Jéssica e Adriano Batista, Adel e Arlesson, Casa do Rio, em visita a Adel 

O trabalho da Adel é direcionado diretamente aos jovens empreendedores rurais e impacta indiretamente a família, as mães, como bem ressalta Luly. Na Casa do Rio as ações são inversas. A ONG trabalha diretamente com mulheres e compartilha o desejo de construir com os jovens da Amazonas um Centro de Empreendedorismo, a fim de possibilitar o desenvolvimento sustentável das comunidades ribeirinhas.

O primeiro contato dos integrantes da Adel com a Casa do Rio, foi com o grupo de mulheres do município de Careiro Castanho (AM) – Promotoras Populares Legal e participantes do projeto de Alfabetização de Mulheres. “Nossa visita iniciou com muita interação e troca de experiências. Tivemos a oportunidade de conhecer as experiências das mulheres amazonenses, apresentar a Adel e o trabalho com os jovens empreendedores e agricultores”, compartilha Aurigele ao relatar o primeiro dia de intercâmbio no Amazonas.

Encontro dos integrantes da Adel com as mulheres amazonenses, em Careiro Castanho (AM)

Na visita à Adel, o jovem Florian, expressou o quanto foi motivador conhecer os jovens empreendedores rurais da Adel. “Lá na nossa comunidade estamos tentando desenvolver estas mesmas atividades, pra formar jovens empreendedores, e não tínhamos essa imagem de como era. Quando Thiago (um dos fundadores da Casa do Rio) falava pra gente que era possível, a gente não acreditava muito. Ele convidou a gente pra vir visitar e foi muitas surpresas, porque tem gente que já sobrevivi disso e pra mim foi uma experiência muito legal, por aprender tanto com estes jovens e com a Adel”, disse Florian.

Replicação

Com o intercâmbio, os integrantes de cada organização conhecem a diversidade e as expertises de cada instituição e planejam replicar algumas experiências. A ideia da Casa do Rio é utilizar esses aprendizados para a construção do Centro de Empreendedorismo Tupigá, às margens do rio Tupana (AM), que irá beneficiar as comunidades amazonenses.

Thiago Cavalli,  Arlesson e Florian da Casa do Rio e o Jovem Empreendedor Rural Michel (Da esquerda para direita)

A Adel planeja fortalecer o trabalho com jovens mulheres empreendedoras do Sertão e fortalecer o artesanato local. O Projeto Teçume, realizado pela Casa do Rio com sete artesãs da comunidade é inspirador. “Conhecer de perto esta experiência é uma oportunidade para pensarmos como valorizar os recursos locais e proporcionar renda e autonomia para as mulheres”, afirma Adriano Batista, Diretor Executivo da Adel.

Segundo o Empreendedor Social, Thiago Cavalli, o intercâmbio possibilita impactos diversos. “Como somos uma instituição jovem, que acabou de fazer dois anos, ver o quanto a equipe de trabalho da Adel é organizada, apaixonada e comprometida com o que faz, foi muito importante. Um grande aprendizado que deu vontade de conhecer mais, de participar mais e de estar mais perto. Depois que presenciei tudo isso, tenho a convicção que a Casa do Rio tem um longo caminho a ser percorrido, que estamos construindo uma trajetória bacana e que a Adel é um exemplo a ser seguido”.

Integrantes da Casa do Rio no Mercadinho da jovem Ana Maria (à esquerda), em São Gonçalo do Amarante (CE)

Thiago complementa seu relato falando de como os jovens Tupigás foram impactados. “Os jovens que trouxemos viram de perto o que é um jovem empreendedor, perceberam e se identificaram. Eles estão em uma situação socioeconômica semelhante e viram que é possível eles também empreenderem e se desenvolverem em suas comunidades. Além da experiência cultural e regional, porque a Amazônia é um outro universo. Foi a primeira vez que eles saíram de seus Estados, da sua comunidade. Isso vai ficar marcado para eles e para gente a vida inteira”.

O Programa Arranjos Colaborativos da BrazilFoundation proporciona a Adel e Casa do Rio a troca de conhecimentos e culturas. Uma oportunidade para construir muitas transformações no Brasil, respeitando as vivências de cada lugar.

Luto na Adel: morre o Jovem Empreendedor Rural Bergson Batista

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local registra, com um grande sentimento de perda para todo o Território, o falecimento do Jovem Empreendedor Rural Francisco Bergson Tabosa Batista, ocorrido na noite de sexta-feira (01/07), vítima de um acidente de trânsito.

Um jovem repleto de sonhos, alegre, companheiro, motivado, empreendedor e amigo. Bergson Batista, ingressou no Programa Jovem Empreendedor Rural em 2015, morava na comunidade de Genipapo, em São Gonçalo do Amarante/CE e planejava implementar neste semestre seu empreendimento de Avicultura.

Bergson atuou ativamente no Programa Jovem Empreendedor Rural. Durante a formação empreendedora, em intercâmbios e encontros com jovens do Território, esteve sempre mobilizando outras pessoas para colaborar com o desenvolvimento da sua comunidade.

Com a partida precoce do jovem Bergson Batista, perde a Adel e o território um grande jovem empreendedor, mas seus ideias e sonhos permanecerão vivos.