Adel e Casa do Rio publicam Edital de Seleção para Monitor Educacional do PJER

 

A Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel) e a Casa do Rio divulgam o processo seletivo para recrutamento de jovens que desejam desenvolver habilidades e competências para exercerem a função de Monitor Educacional no Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), tecnologia social da Adel, que será reaplicada em Careiro Castanho, no Amazonas, a partir deste semestre.

Nesta chamada, a Adel e a Casa do Rio vão selecionar 2 (dois) jovens que residam no território de atuação da Casa do Rio, no Amazonas (Careiro Castanho, Manaquiri, Autazes e Careiro da Várzea), com idade entre 18 e 32 anos e que tenham o desejo de contribuir com o desenvolvimento de suas comunidades. Os jovens serão capacitados e engajados em um processo de compartilhamento, cooperação, troca e aprendizagem sobre os desafios e, principalmente, as soluções e boas ideias de empreendimentos e projetos que contribuam para o desenvolvimento local.

Após o período de formação, os Monitores atuarão como facilitadores do PJER junto à Casa do Rio, dando suporte na seleção de outros jovens, na organização da documentação do projeto e de eventos, apoio na tutoria individual, orientação e acompanhamento dos selecionados, entre outras atividades relativas à dinâmica do Programa.
Os jovens selecionados neste Edital receberão da Casa do Rio uma ajuda de custo durante a execução do projeto, no período de março a dezembro deste ano.

As inscrições estão abertas até o dia 28 de fevereiro de 2019.
Acesse o Edital.

Reaplicação do PJER no Amazonas

A reaplicação do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) no Amazonas faz parte da aliança estratégica firmada entre Adel e a Casa do Rio no final de 2018. O objetivo é ampliar o impacto social das ações da Adel e aumentar a escala de sua operação em benefício de mais pessoas e comunidades em todo o Brasil.

A Amazônia traz uma realidade socioeconômico muito particular, mas com um quadro de desafios e oportunidades para jovens empreendedores e protagonistas muito semelhante ao quadro vivenciado no semiárido do Nordeste brasileiro – desafios tais como pressão migratória, êxodo rural, cadeias de valor pouco estruturadas, mesmo em cenários com potencialidades econômicas diversas e que oferecem caminhos para criação de novos negócios.

A parceria com a Casa do Rio, instituição que atua desde 2009 no município Careiro Castanho, vai apoiar a transformação da realidade socioeconômica dos povos da floresta que vivem em um ambiente de alta resiliência para adolescentes, jovens e agricultores, em que as demandas por conhecimento, crédito, redes e tecnologias são bastante parecidas com o Nordeste, embora não sejam iguais.

Adel oferece serviços em gestão socioambiental

Brinco de Ouro, João Câmara (RN), beneficiada pelo Projeto Segurança Hídrica, executado pela Adel por meio do Programa Raízes da CPFL Renováveis

A Adel oferece, paralela à sua atuação programática e aproveitando as expertises e os diferenciais gerados em sua história, diversos serviços em gestão ambiental para promoção do desenvolvimento sustentável de territórios rurais. A organização já beneficiou ao longo de sua história, cerca de 9 mil agricultores e agricultoras em quatro estados do Nordeste brasileiro (Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte e Piauí).

Durante quase 10 anos a Adel dependeu, exclusivamente, de doações, apoio de parceiros e patrocínios para manter seus programas, projetos e, principalmente, seu quadro de colaboradores. Hoje, como uma organização híbrida, ela disponibiliza diversos serviços para empresas, governos e outros atores da sociedade civil no intuito de disseminar práticas de sustentabilidade corporativa ou ainda compensar, controlar e mitigar impactos derivados de suas operações.

“A Adel aderiu a esse modelo e alia as estratégias programáticas, sem fins lucrativos e orientadas totalmente para a missão, em que as expertises da instituição são tratadas por seu valor agregado e oferecidas a clientes no formato de prestação de serviços de consultoria, assessoria em gestão do desenvolvimento local e gestão de impactos socioambientais em comunidades resilientes”, explica o Diretor de Negócios, Wagner Gomes.

Construção de cisterna em Zabelê, Touros (RN), para o Programa EDP Renováveis Rural da EDP Renováveis

Na área de Negócios, a agência realiza uma gama de ações e atividades com metodologias reconhecidas e premiadas que foram desenvolvidas em campo. E todos os projetos são alinhados e orientados com a missão da instituição, que é promover o desenvolvimento local de comunidades rurais por meio do empreendedorismo e do protagonismo social de jovens e agricultores.

Principais serviços

Entre os principais serviços prestados em gestão socioambiental para o desenvolvimento local e sustentável estão: consultoria, assessoria e capacitação em suas diversas dimensões; gestão, gerenciamento e operacionalização de projetos de intervenção; mapeamento, engajamento e articulação de stakeholders, de redes territoriais e gestão das relações institucionais; pesquisas, estudos e diagnósticos que gerem subsídios para o planejamento, elaboração e gestão de projetos socioambientais; desenho e implementação de estratégias de comunicação social e relações comunitárias; disseminação de tecnologias e estruturas, especialmente em contextos de elevada resiliência; e monitoramento, avaliação, elaboração e gestão de políticas e programas sociais.

Ação realizada para a EDP Renováveis em Chico Mendes II, Touros (RN)

Desde a criação da área de Novos Negócios, que possui uma Diretoria específica para sua gestão, a Adel vem desenvolvendo um portfólio de serviços prestados a clientes como: CPFL Renováveis, Siemens Gamesa, EDP Renováveis, Danone, Banco do Brasil, Instituto Cesmt, ChildFund, STCP Engenharia e Governo do Ceará.

“A Adel acredita que há valor agregado no desenvolvimento local e que empresas, governos, fundações e outras organizações da sociedade civil reconhecem isso na medida em que percebem e avaliam com clareza os impactos positivos e negativos que seus investimentos e ações geram comunidades em suas cadeias de valor. Impactos que podem ser traduzidos, em maior prazo, em resultados tangíveis na forma de ganhos”, ressalta Wagner.

Atualmente, o portfólio de clientes da Adel está relacionado com organizações que estão se instalando no Nordeste ou já possuem atuação na região, com destaque para o mercado de energias renováveis. Sem esquecer do desenvolvimento social, a Adel, ao migrar para um modelo de negócios híbrido e criar uma área específica para tratar da captação de receitas, continua buscando a promoção do impacto sustentável.