Boas práticas na criação de galinha caipira

D. Maria Josefina, produtora no seu aviário na comunidade de Zabelê/Touros – RN

A criação de galinha caipira é uma das principais atividades economicamente viáveis no Brasil. O País é o terceiro maior produtor de carne de frango do mundo, de acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A atividade é típica da agricultura familiar, e, tem se tornado uma alternativa de negócio para a população rural.

O sistema de criação de galinhas caipiras consiste na construção de instalações simples e funcionais, a partir dos recursos naturais disponíveis nas propriedades. O principal objetivo da instalação de aviários é oferecer um ambiente higiênico e protegido, que não permita a entrada de predadores e ajude a amenizar os impactos de variações extremas de temperatura e umidade, além de assegurar o acesso das aves a alimento e água.

Joelma Cassiano, jovem produtora no seu aviário na comunidade de Tubibus/Touros – RN

É importante que cada agricultor/a antes de iniciar uma criação de galinha caipira pesquise e escolha o tipo de sistema de criação adequado para sua propriedade. Após definir o sistema de criação, o passo seguinte é a construção e o manuseio de instalações adequadas. Por último, todos os agricultores/as devem realizar o manejo sanitário dos animais e do ambiente de instalação, adotar um calendário de vacinação, observar diariamente a saúde dos animais, limpar regularmente as instalações e equipamentos. Com esses cuidados básicos é possível alcançar melhores resultados econômicos com a produção de galinha caipira, ampliar a diversidade e ter uma renda familiar melhor.

Fortalecimento da avicultura nas comunidades rurais

A construção coletiva e cooperativa de um modelo de manejo tecnicamente adequado para a produção de galinha caipira nas comunidades gerando troca de conhecimentos entre agricultores e agricultoras é um dos objetivos dos projetos desenvolvidos pela Adel. No Rio Grande do Norte, 14 famílias de (3) comunidades rurais do município de Touros, foram contemplados com unidades experimentais para produção de galinha caipira, por meio do Programa EDP Renováveis Rural, iniciativa da EDP Renováveis.

As irmãs Drielizane Gondim, 26, e Edvânia Gondim, 28, estão entre as mulheres da comunidade Lagoa de Serra Verde, em Touros, que apostaram na criação de galinha caipira para ter sua própria renda no meio rural. Além de participarem de todas as formações que foram ministradas pela Adel ano passado, elas assumiram todo o processo de gestão do empreendimento, utilizando as técnicas que aprenderam.

Edvânia Gondim, jovem avicultura da comunidade de Lagoa de Serra Verde/Touros – RN

Segundo o Coordenador de Projetos da Adel, Paulo Segundo, antes das formações as famílias criavam galinha caipira de forma extensiva, não tinham um retorno financeiro significativo e pouco era investido na atividade. “As famílias foram contempladas com uma unidade experimental para criação de galinha caipira tornando suas atividades mais rentáveis. Elas têm seguido as orientações técnicas e ampliado os cuidados com as aves, higienização do espaço e alimentação”, relata.

Mas, além da gestão dos aviários, as irmãs Drielizane e Edvânia, começaram a mobilizar outras mulheres na comunidade e fundaram a Associação da Comunidade Lagoa de Serra Verde (ASLAG) com o objetivo de fortalecer a cadeia produtiva local e contribuir com o desenvolvimento comunitário. Edvânia, inclusive, foi eleita por unanimidade, Presidente da Associação Comunitária.

Jovem LGBTQI+ adapta seu Projeto de Negócio durante a pandemia

Simão Castro, 25, mora em São Gonçalo do Amarante, no Ceará, e trabalha na área de beleza e maquiagem há seis anos. Ele é um dos jovens beneficiados pelo Projeto Diversidade e Empreendedorismo de Jovens Rurais, estratégia da Adel que visa impulsionar o desenvolvimento de empreendimentos de negócios e de impacto socioambiental com jovens LGBTQI+ no interior do Ceará.

Com a crise ocasionada pela pandemia da Covid-19, Simão Pedro teve que parar suas atividades e reinventar o seu negócio. “Eu me dedicava mais à área da maquiagem e deixava minha mãe responsável pela parte das vendas. Até que veio a pandemia e tive que mudar meu foco, passei a investir nos cosméticos porque assim era possível continuar empreendendo por meio deles”, explica.

Segundo o jovem, os conhecimentos adquiridos durante as atividades de capacitação realizadas pela Adel lhe ajudaram nesse processo. “Durante o Curso de Empreendedorismo e Protagonismo Social aprendi o significado da palavra resiliência. Percebi o quanto ela esteve presente nos últimos meses deste ano. Apesar das dificuldades, replanejei meu projeto de negócio, estou trabalhando estratégias de marketing digital e agora estou focado apenas nas vendas de cosméticos pelas redes sociais”, enfatiza.

Simão e sua mãe, Lusiclea Castro.

O jovem, que utiliza seu perfil @_simaopedr0 como principal canal de vendas, também passou a oferecer consultoria sobre cuidados com a pele, rosto, corpo, dicas de maquiagens, perfumaria e tratamentos; seguindo, é claro, todos os cuidados de proteção que o período exige.

“Até agora tem dado para fazer a venda de cosméticos e de consultoria pelas redes. Aprendi novas técnicas nesse período e fortaleci a parceria com a minha mãe. Agora as minhas redes sociais são os principais meios de divulgação do meu negócio. A gente sempre encontra um jeito para continuar, apesar de ser muito difícil. Pretendo seguir com tudo isso após a pandemia, é uma nova forma de empreender”, reforça Simão. Confira no vídeo como  o jovem conseguiu contornar as dificuldades.

Sobre o Projeto

O Projeto Diversidade e Empreendedorismo de Jovens Rurais integra as atividades do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) e trabalha estratégias de fomento ao desenvolvimento de empreendimentos de negócios e de impacto socioambiental em meio rural, no contexto do semiárido do Nordeste brasileiro.

O PJER Diversidade alia o acesso dos jovens LGBTQI+ beneficiados a conhecimentos, crédito, redes colaborativas e tecnologias. O projeto é realizado em parceria com o Itaú e a consultoria Mais Diversidade. Ainda esse semestre, haverá inscrições para a segunda edição do projeto.

Selecionados para o Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER)

A Adel anuncia a lista de jovens selecionados para a nova turma do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), com foco exclusivo no município de São Gonçalo do Amarante/CE. Mais de 70 jovens, com idade entre 18 e 32 anos, que moram nas comunidades Pecém, Taíba, Siupé, Parada, Umarituba, Croatá e sede do município, participaram da seleção.

O processo seletivo foi composto por duas etapas: preenchimento da ficha de inscrição on-line, e entrevistas in loco com os jovens e suas famílias. As entrevistas foram conduzidas pela equipe de Programas da Adel e aconteceram ao longo das últimas semanas, respeitando todos os cuidados de saúde e segurança do contexto pandêmico.

A primeira atividade que os trinta (30) jovens selecionados vão participar é o Curso Protagonismo e Empreendedorismo de Negócios e de Impacto Socioambiental. A formação será realizada no município de São Gonçalo do Amarante/CE. A aula inaugural será on-line, prevista para o dia 21 de setembro.

Confira a lista dos selecionados:
https://drive.google.com/file/d/1Qt2MaE-je3ZfmXx4RSGdaYh6saUNoYl4/view?usp=sharing

O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER)

Em tempos de pandemia, a Adel precisou promover uma verdadeira transformação digital do PJER para adequá-lo dentro das recomendações de distanciamento social e atender novos jovens que desejam ingressar no Programa.

O processo formativo seguirá todas as recomendações de saúde e segurança diante o contexto pandêmico. Haverá uma alternância entre momentos presenciais e à distância.

Após o Curso e com o Projeto de Negócio em mãos, os jovens podem acessar recursos financeiros no Fundo Veredas, estratégia de microcrédito desenvolvida pela Adel e que receberá investimentos financeiros da EDP, administradora da UTE Pecém, por meio do Instituto EDP, organização que há doze anos gere as ações socioambientais do Grupo EDP, para investir na sua ideia.

Adel finaliza série sobre a cadeia produtiva do leite

Produtora de leite durante seminário de abertura do Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite, em fevereiro de 2020.

Na última quarta-feira, 26/08, a Adel realizou o último episódio da série “Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Leite” no YouTube da instituição. A série é uma ação do Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite realizado em dois territórios do Ceará (Médio e Baixo Jaguaribe e na região de Sobral), em parceria com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), por meio do Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER).

Foram catorze (14) episódios com a participação de especialistas na área, nomes importantíssimos para o fortalecimento dessa cadeia produtiva. Abordando temáticas como cenário e desafios para a cadeia produtiva de leite; planejamento para o sucesso da propriedade rural; o bem-estar, nutrição e sanidade animal; arranjos produtivos locais, dentre outros. Um projeto pensado e realizado com muito empenho e dedicação, cujo intuito foi proporcionar a muitos agricultores/as o acesso ao conhecimento e fazer a diferença em suas vidas, principalmente em meio à crise ocasionada pela pandemia da covid-19.

Para Roberto Simeão, produtor de leite que mora no município de Morada Nova/CE, a série foi uma ótima oportunidade de adquirir novos saberes nesse período de distanciamento social. “Gostaria de parabenizar a Adel por ter realizado essa iniciativa nesse período tão preocupante que estamos passando, por se preocupar em interagir com os produtores. Os temas foram muito importantes e atuais, vão permitir que os produtores leiteiros possam melhorar e otimizar suas atividades”, enfatiza.

Os episódios foram transmitidos semanalmente. Um bate-papo ao vivo no YouTube da Adel, onde os produtores participavam a partir de um chat interativo. Cada novo encontro trazia estratégias e técnicas viáveis e aplicáveis para estruturação da cadeia produtiva da bovinocultura de leite.

Alano Luna, Dr. em Zootecnia e Especialista de Projetos da Adel, afirma que a série trouxe bastante conhecimento e pautas de extrema relevância para a atividade. “A série de webinars foi de suma importância nesse período de distanciamento social e contribuiu significativamente para o setor da bovinocultura leiteira no Ceará. Depois desses 14 episódios, o retorno dos produtores tem sido bastante positivo”, enfatiza.

A série buscou difundir, entre os produtores de leite, novos conhecimentos, soluções e tecnologias sociais, ambientais, técnicas e economicamente viáveis, permitindo um ganho de qualidade, de eficiência e agregação de valor à produção no território. Todos os episódios seguem disponíveis no canal da Adel, com uma playlist exclusiva para as temáticas abordadas durante os últimos meses.

Sobre o Projeto

O Projeto Estruturação da Cadeia Produtiva do Leite visa contribuir para o aumento da produtividade e da rentabilidade na atividade de bovinocultura de leite nos territórios onde atua. Objetiva ampliar as capacidades técnicas e de gestão das pequenas propriedades rurais; fortalecer as estruturas organizativas para aumentar a efetividade de estratégias de desenvolvimento da atividade econômica; e, difundir entre os produtores conhecimentos, soluções e tecnologias que gerem resultados efetivos em curto e longo prazo.

Adel divulga novos horários de encontros virtuais

Após quatro (4) meses de produção de conteúdos on-line, somando cerca de 9 mil visualizações entre lives no Instagram e duas séries de webinars no YouTube, a Adel divulga novos dias e horários para seus encontros virtuais. O conteúdo faz parte da estratégia adotada pela organização para apoiar jovens empreendedores rurais e agricultores/as que atuam com Negócios Sustentáveis e Cadeias Produtivas no Nordeste brasileiro.

A mudança de horário e o formato dos encontros virtuais, levaram em consideração a análise do cenário e a rotina de sua audiência, que passa a retomar de forma gradativa suas atividades presenciais.

As lives no instagram (@adelceara) permanecem às terças-feiras, agora às 16h, onde a organização passa a conversar mais sobre seu cotidiano e sua atuação como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), que atua por meio de um modelo híbrido, unindo sua área de Programas, focada na missão, a área de Novos Negócios, que oferece serviços como consultoria, assessoria e capacitação para o desenvolvimento local e territorial.

Os webinars no YouTube seguem no mesmo dia e horário, às quintas-feiras a partir das 19h, mas agora terão frequência quinzenal. Em breve a organização irá divulgar a temática de sua nova série. Os conteúdos seguirão pautados em assuntos como: fortalecimento das cadeias produtivas locais, diversidade, empreendedorismo, protagonismo feminino, fortalecimento da agricultura familiar, dentre outros.

Adel realiza workshop em parceria com a consultoria Mais Diversidade e o Itaú

Na última terça-feira, 25, a Adel em parceria com a consultoria Mais Diversidade e o Itaú, realizou o workshop Gestão Financeira de Projetos, facilitado pela Diretora de Programas da organização, Aurigele Alves. O público-alvo era composto por lideranças de oito (8) projetos que foram selecionados no 2º edital LGBT+ Orgulho, uma ação do Itaú e da Mais Diversidade.

O edital LGBT+ Orgulho tem como premissa estimular o poder de transformação da comunidade LGBT+ no Brasil, ao incentivar o desenvolvimento de ações que auxiliem na construção de um ambiente onde segurança, visibilidade e respeito sejam conceitos presentes e garantidos no dia-a-dia.

O workshop conduzido por Aurigele Alves, marcou o início de uma trilha de formação com as lideranças dos projetos selecionados, buscando, sobretudo, ampliar as capacidades de gestão e monitoramento das ações desenvolvidas por eles no âmbito de seus projetos. O momento contou ainda com a participação de Thiago Roveri, Consultor da Mais Diversidade e Kary Visoto, representante da área de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Itaú.

Workshop Gestão Financeira de Projetos

A capacitação foi realizada através de plataforma online, no modelo de educação à distância (EAD). Ao abordar a temática de gestão financeira de projetos, a Diretora apresentou pontos como: conceito de gestão financeira; execução financeira de projetos; cronograma físico-financeiro; definição de custos fixos e variáveis; relatórios financeiros e prestação de contas. Além disso, foram apresentadas ferramentas aplicadas à gestão financeira de projetos, trazendo experiência prática aplicada durante a atividade.

Para Aurigele, gestão financeira é um tema extremamente importante para qualquer organização, empresa ou projeto, independente do seu tamanho ou foco de atuação. Através da boa gestão é possível fazer o uso e a administração efetiva dos recursos financeiros e prever com antecedência, riscos ou problemas que porventura possam afetar a organização e seus projetos. Somado a isso, a boa gestão dos recursos também viabiliza o crescimento e o fortalecimento da organização.

“Eu acredito que ampliar as interações e a cooperação entre lideranças de projetos voltados para ampliação de acesso e de direitos da população LGBTQI+ é sempre muito importante e estaremos sempre abertos para compartilhar das nossas vivências e experiências, seja em gestão, planejamento, estratégias de sustentabilidade ou em qualquer outro campo de expertise da Adel. A cooperação é o caminho para o fortalecimento das organizações que desenvolvem um importante trabalho no terceiro setor brasileiro”, reforça Aurigele.

Sobre o edital LGBT+ Orgulho

As duas edições do edital LGBT+ Orgulho apoiaram projetos com foco em capacitação profissional e empreendedorismo, educação, esportes, saúde, cultura e artes, que contemplam o respeito e a valorização da diversidade LGBT+ em todo o Brasil. A representatividade regional é fortemente estimulada.

O principal intuito é contar com uma gama diversificada de projetos que representem os diferentes perfis geográficos e culturais do país, assim como a atuação interseccional com outros pilares de diversidade (raça e etnia, gênero, pessoas com deficiência, idade e gerações, refugiados e outros grupos sociais), além de projetos que são conduzidos por pessoas LGBT+.

Nesse último ano, a Adel teve a renovação do fomento para seguir com as atividades do Projeto Diversidade e Empreendedorismo de Jovens Rurais. Vinte (20) jovens LGBTQ+ de cinco municípios do Ceará serão beneficiados. Em 2019, 25 jovens ingressaram no Projeto e já estão empreendendo em suas comunidades.

Assistente de comunicação da Adel é um dos selecionados de prêmio internacional de fotografia

Registro feito por Elionardo Oliveira e selecionado para a exposição online do concurso.

O fotógrafo e Assistente de Comunicação da Adel, Elionardo Oliveira, teve sua foto selecionada no concurso “Juventude e Desenvolvimento Rural”. Nos meses de outubro a dezembro de 2019, mais de 80 jovens da América Latina e Caribe enviaram imagens que retratavam momentos de intenso trabalho no campo, celebrações, paisagens rurais e compartilhamento de conhecimentos tradicionais. Na primeira etapa, dez participantes tiveram suas fotos classificadas para a final e exibidas em uma exposição online. Dentre os escolhidos estavam representantes da Colômbia, Nicarágua, México, Argentina e Peru. Após essa fase, os finalistas participaram de treinamentos e workshops virtuais sobre fotografia e audiovisual durante o primeiro semestre deste ano.

A foto finalista do Elionardo, que teve como título “Empreendedorismo e Inclusão da População Negra”, foi realizada na comunidade de Coité Pedreiras, no município de Caucaia. A imagem mostra a realidade de João Paulo de Almeida, de 31 anos, como representante da população negra e empreendedora rural, que enfrenta os desafios da inclusão no mercado de trabalho, mas que, mesmo em um cenário hostil, consegue exercer o papel de protagonista na contribuição da economia local. Atualmente, o agricultor realiza o plantio de hortaliças, como por exemplo, coentro, cebolinha, alface e cenoura.

Além da exposição e das atividades avaliativas, os finalistas produziram uma proposta audiovisual de um minuto, com temática livre que retratasse a realidade local de suas comunidades, e que inserisse nas produções os conhecimentos adquiridos nos workshops. Neste mês de agosto, foram avaliados todos os curtas seguindo os critérios de criatividade, qualidade do conteúdo, poder de síntese, fotografia, qualidade técnica, som e narrativa.

O vídeo do projeto final de Elionardo, bit.ly/2EBH7l7, traz a temática “Inclusão digital escolar em tempos de crise”, e mostra a realidade vivida por duas personagens do município de Tejuçuoca, no Ceará.

No total, os três vídeos vencedores do concurso foram os do Elionardo Oliveira, do Brasil, Hazell Flores, da Nicarágua, e, Nicolas Cabrera, da Argentina. Para a entrega da premiação, que é um certificado de reconhecimento internacional, os autores selecionados participarão de um evento que pode ser em Cuiabá, no Brasil, (previsto para março de 2021, podendo sofrer alterações de acordo com a evolução da pandemia na região) ou do evento de encerramento em Bogotá, na Colômbia, (previsto para junho ou julho de 2021, também passível de alteração). Todos os custos serão pagos pelo Prêmio.

Elionardo Oliveira, fotografar o sertão Nordestino está entre as atividades do jovem assistente, único selecionado do Brasil no concurso.

“Estou muito feliz pela oportunidade e por ser um dos vencedores. O FIDA buscava imagens de jovens rurais com foco em soluções inovadoras e as ações que acompanho na Adel me ajudaram bastante a fazer registros retratando essa temática”, explica Elionardo.

Sobre o concurso

O concurso acontece no âmbito do Prêmio Juventude Rural Inovadora na América Latina e no Caribe, iniciativa do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), que busca identificar, premiar e promover ações inovadoras lideradas por jovens na região. O FIDA é uma instituição financeira internacional e uma agência especializada das Nações Unidas com sede em Roma. No total, já foram destinados US$ 18,5 bilhões em doações e empréstimos com juros baixos a projetos que beneficiaram cerca de 464 milhões de pessoas.

Adel divulga Nota Técnica sobre Eleições 2020

A Adel vem, respeitosamente, apresentar nota técnica aos parceiros, apoiadores e públicos beneficiários acerca do seu posicionamento sobre os processos eleitorais.

De acordo com o Regimento Interno da Adel, a instituição não adotará qualquer tipo de posição partidária e não participará, de nenhum modo, de processos eleitorais na administração pública, o que inclui o fato de estar vedado o apoio, de qualquer tipo que seja, a candidatos e partidos em qualquer pleito a ser realizado.

Salienta-se, desde logo, que a Adel manterá diálogo pacífico e propositivo com atores políticos, econômicos, sociais e culturais relevantes e estratégicos em seus ambientes de atuação, com absoluta neutralidade partidária e sem nenhum tipo de discriminação político-ideológica, sempre tendo como principal alvo e propósito o cumprimento de sua missão institucional.

Não será tolerado uso de símbolos, dizeres, dados e imagens ou qualquer outra referência a Adel, em atividades promocionais e de campanha eleitoral.

Eleições Municipais 2020

Nas eleições municipais de 2020, que elegerão no dia 15 de novembro, em todo o país, prefeitos e vereadores, a Adel não adotará qualquer tipo de posição partidária e não participará de nenhum modo, dos processos eleitorais, válido em todo seu território de atuação no Nordeste brasileiro. A mesma não participará de nenhum evento de cunho político partidário, bem como não convidará nenhum candidato ou aliado para participar de suas atividades, no período de 90 dias que antecede as eleições municipais.

Do exposto, posiciona-se que a Adel manterá o diálogo com as instituições públicas e que após as eleições municipais, as atividades e projetos em andamento seguirão o seu curso, bem como novos diálogos e parcerias poderão surgir neste âmbito.

A Adel mantém sua postura institucional e segue advogando em defesa de causas, valores e preceitos que são fundamentais à sua missão e visão como organização da sociedade civil.

Marketing digital se torna aliado de jovens empreendedores rurais na pandemia

Aurineide Alves, 30, possui a loja virtual Xique-Xique Plus, Apuiarés/CE

Há mais de seis meses, o mundo enfrenta um cenário de crise devido à pandemia de Covid-19. As medidas de isolamento social trouxeram impactos significativos para a sociedade brasileira, e, consequentemente, para a economia. Além do fechamento de vários negócios e a queda na renda das famílias, os padrões de consumo da população mudaram. Com isso, os empreendedores precisaram se reinventar.

Nas comunidades rurais no interior do Ceará a rotina também mudou. Os jovens empreendedores tiveram que se adaptar e fortalecer a presença online dos empreendimentos. O empreendedorismo digital é um modelo que dispensa espaço físico e atendimento presencial, sendo ideal para quem busca flexibilidade e um investimento inicial menor. Atualmente, é uma saída para que empreendedores lucrem durante o isolamento social.

Dentre os empreendimentos que tiveram que se adaptar ao novo contexto, temos a loja Xique-Xique Plus, especializada na venda de roupas plus size criada no início deste ano, pela jovem Aurineide Alves, 30, no município de Apuiarés/CE. Com as medidas decretadas pelo Governo do Estado para manter o isolamento social, ela fechou a loja física e priorizou o espaço virtual. “Embora as vendas estejam baixas, nesse período da pandemia o relacionamento com o cliente e a consolidação da marca no meio virtual foi minha prioridade”, conta.

Apoio da Adel

Desde o início do distanciamento para conter a propagação do vírus, a Adel vem desenvolvendo uma série de medidas para apoiar jovens de comunidades rurais de onze municípios do Estado. A atuação acontece em três frentes: assessoria virtual, que já realizou mais de 500 sessões de mentorias online; produção de conteúdo em suas redes sociais, por meio de lives no Instagram e Webinars no YouTube e um Plano de contingência financeira, por meio do Fundo Veredas, estratégia de microcrédito da instituição.

“Poucos dias antes do Governo do Estado decretar isolamento social eu tinha inaugurado minha loja. Havia acessado a linha de crédito do Fundo Veredas para conseguir montar a loja e fiquei bastante preocupada, pois as vendas caíram. Contudo, uma das medidas da Adel com o plano de contingência do Fundo Veredas foi ampliar o tempo de carência para retorno do empréstimo que contratamos. Com isso, posso me planejar melhor, organizar as finanças da loja sem me preocupar com as parcelas do empréstimo nesse momento tão difícil”, relatou a jovem empreendedora rural Aurineide Alves.

Os encontros virtuais oferecem aos jovens novos olhares em meio a enfrentamento da crise. A organização recebe diversos especialistas que trazem dicas práticas sobre educação financeira, inovação, marketing digital, entre outros. A seguir são apresentadas algumas dicas de Marketing para as Redes Sociais, feitas com foco nos beneficiários do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER). Confira:

Defina seu posicionamento estratégico
Se posicionar corretamente e qualitativamente define como você será lembrado pelo seu cliente em meio a concorrência. Mantenha sua frequência on-line, alimentando sempre os perfis do seu empreendimento. Passe uma boa imagem do produto ou serviço que está oferecendo e garanta uma comunicação clara do que se trata aquele perfil. Com um bom posicionamento, o cliente sabe o que pode esperar em termos de qualidade, preço, diferenciação, serviços agregados, porque a marca se posiciona a partir desses valores. Deixe bem claro para o seu cliente qual o seu posicionamento.

Esteja presente nas redes sociais
As redes sociais são um importante canal de divulgação do seu negócio e relacionamento com seus clientes. É uma forma de conversar diretamente com seu público, gerar identificação com a sua marca, responder dúvidas e fazer ofertas, por exemplo. Ao construir uma relação de confiança com seus clientes e potenciais clientes, você faz com que eles sejam influenciadores poderosos em seus círculos de amigos, parentes e colegas de trabalho. Tenha sempre em mente qual é o tom de voz e o posicionamento do seu empreendimento e quais os canais digitais que seu público-alvo utiliza.

Use as redes sociais de forma estratégica
Existem diversas redes sociais, mas você não precisa estar em todas elas. É importante saber quem é e onde está seu público-alvo para direcionar, de modo assertivo, o conteúdo produzido. As redes sociais com maior popularidade no mercado brasileiro atualmente são: Instagram, Facebook, YouTube, WhatsApp, LinkedIn e Twitter. Para saber a rede social mais eficaz para o seu empreendimento, observe quais delas o seu público mais utiliza, compreendendo os hábitos e a frequência de uso. A partir dessa análise comece a utilizar essas redes de forma estratégica.

Identifique as personas do seu negócio
A persona é a base para a definir a estratégia de Marketing Digital e de produção de conteúdo. Definir a persona do negócio sintetiza as principais características dos clientes para que a marca consiga criar estratégias alinhadas com o seu público. A persona é um perfil fictício baseado em dados reais, orientam a criação da imagem do cliente ideal de um empreendimento. Diferente do público-alvo, que é abrangente, a persona apresenta informações específicas de um cliente, como nome, gênero, idade, profissão e hábitos. A persona é definida a partir de um levantamento minucioso de informações a partir de pesquisas com seu público.

Gere engajamento com seu público
Trabalhar conteúdo de qualidade que gere engajamento com o público-alvo é a melhor saída para quem busca o tráfego orgânico (visitas espontâneas sem investimento em anúncios). Mas além de investir em conteúdo, você pode também aumentar o seu alcance em um curto espaço de tempo através do tráfego pago (anúncios publicitários patrocinados), principalmente se o seu Empreendimento está em fase de consolidação no mercado. No YouTube você encontra tutoriais ensinando como patrocinar uma publicação no Facebook ou Instagram, por exemplo.

Trabalhe gatilhos mentais
Algumas estratégias estimulam as pessoas irem no seu perfil para comentar, compartilhar a postagem, fazer perguntas, acessar seu site etc. Uma dessas estratégias são os gatilhos mentais. Estimule o público-alvo através das legendas, títulos, imagens e nos posts. Utilize gatilhos mentais de urgência, novidade, escassez. Veja alguns exemplos: temos estoque limitado; peça única; temos a solução para o seu problema. Use esses gatilhos de maneira direcionada e em momentos oportunos.

Organize a bio e o feed das suas redes
A bio é onde você vai inserir dados que seu cliente precisa saber: nome do seu empreendimento, outros canais onde ele possa lhe contactar, site, endereço, se for o caso. O segundo passo é manter o feed organizado, atrativo e didático. Poste boas fotos dos serviços e/ou produtos, dicas de utilização, preços. Organize um cronograma de postagens, pois a frequência aumenta as suas chances de alcance do público-alvo. Pense em legendas estratégicas para os posts e utilize hashtags e emojis, pois criam atrativos visuais para o texto.

Defina suas palavras-chave
Elas são um conjunto de palavras, frases ou conceitos que sintetizam o ponto principal de um assunto. Se você trabalhar essas palavras é bem provável que suas páginas fiquem bem posicionadas nos mecanismos de busca, como o Google, e recebam mais cliques. Isso acontece porque quando uma pessoa busca por um determinado assunto, intuitivamente ela utiliza esses termos. Ou seja, usar palavras-chave em seus conteúdos faz com que você ajude o seu público a te encontrar na rede.

Produza bons conteúdos
Um conteúdo que utiliza as palavras certas terá maior chance de aparecer nos primeiros lugares de uma busca. A base para uma boa estratégia de marketing digital está nos conteúdos de qualidade, bem produzidos e com informações úteis. Entregar as respostas que os usuários procuram é um fator determinante para criar um relacionamento com seu público-alvo e, possivelmente, convertê-los em clientes.

Promova seus conteúdos
São muitas as possibilidades de promoção de conteúdos na internet. Por isso, vale a pena entender mais sobre as estratégias de mídia paga, como anúncios em redes sociais e no Google Ads. O interessante de investir em mídia paga é que ela permite a segmentação dos anúncios de acordo com um público específico. Dessa forma, seus anúncios só serão exibidos para as pessoas que se encaixam no perfil das suas personas ou, em outras palavras, para seus potenciais compradores. O importante é garantir que o seu público receba os seus conteúdos e se mantenha engajado.

Inscrições abertas para o Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER)

Turma do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) realizada no Amazonas, 2019

Em tempos de pandemia, a Adel precisou promover uma verdadeira transformação digital do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) para adequá-lo dentro das recomendações de distanciamento social e atender novos jovens que desejam ingressar no Programa.

Nesse novo processo, a Adel abriu inscrições para o PJER com foco exclusivo no município de São Gonçalo do Amarante/CE. As inscrições estão abertas até o dia 20 de agosto e podem participar da seleção jovens com idade entre 18 e 32 anos, que tenham concluído o Ensino Médio e residam nas comunidades Parada, Pecém, Siupé, Taíba, Croatá ou na sede do município.

Trinta (30) jovens que busquem apoio para empreender e conseguirem inclusão socioprodutiva em suas comunidades serão selecionados para o Curso Protagonismo e Empreendedorismo de Negócios e de Impacto Socioambiental. As inscrições e o curso são gratuitos e a formação será realizada no município de São Gonçalo do Amarante/CE, com o início das atividades previsto para o dia 14 de setembro.

O processo formativo ocorrerá num modelo híbrido e seguirá todas as recomendações de saúde e segurança diante o contexto pandêmico. Haverá uma alternância entre momentos presenciais e à distância. Os módulos da etapa formativa serão realizados de maneira fragmentada, com grupos de no máximo 05 jovens e com duração de, no máximo, 02 horas para cada atividade. Serão 06 grupos de 05 pessoas, agendados previamente.

Cada grupo receberá as orientações para realização das atividades de forma individual e em casa. Os encontros serão sempre realizados em locais arejados, amplos e com estruturas que garantam o distanciamento necessário para manter a segurança de todas as pessoas envolvidas. As atividades complementares serão disponibilizadas em uma plataforma, onde os jovens podem acessar todos os conteúdos através de apostilas, listas de exercícios e videoaulas.

Os interessados podem preencher a ficha de inscrição on-line (https://forms.gle/XV2sNwSdq2J1ifbC6).

Curso Protagonismo e Empreendedorismo de Negócios e de Impacto Socioambiental

O Curso Protagonismo e Empreendedorismo de Negócios e de Impacto Socioambiental reúne informações e ferramentas que auxiliarão os jovens na elaboração de seus projetos de negócio, tanto com fins econômicos ou sociais.

Após o Curso e com o Projeto de Negócio em mãos, os jovens podem acessar recursos financeiros no Fundo Veredas, estratégia de microcrédito desenvolvida pela Adel e que receberá investimentos financeiros da EDP, administradora da UTE Pecém, por meio do Instituto EDP, organização que há doze anos gere as ações socioambientais do Grupo EDP, para investir na sua ideia.

Além do apoio financeiro do Instituto EDP, essa turma tem como parceiros articuladores a Associação das Famílias do Pecém (ASFAP) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de São Gonçalo do Amarante.

O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER)

O Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) cria oportunidades para o desenvolvimento de empreendimentos por jovens empreendedores através de uma abordagem integrada. Desde 2009, possibilita a adolescentes e jovens com idade entre 14 e 32 anos o acesso a conhecimento, crédito orientado, redes e tecnologias, estratégias consideradas adequadas pela Adel para sua atuação em comunidades rurais.

O PJER é uma tecnologia social criada e desenvolvida pela Adel que já beneficiou cerca de 3000 jovens empreendedores. A maioria desses jovens permanecem em suas comunidades. Há dez anos sendo aplicado no Ceará, em 2019 o Programa consolidou seu processo de expansão para o Amazonas e esse ano será realizado também em duas instituições públicas de ensino no Rio Grande do Norte.