Cooperação entre mulheres rurais gera renda por meio do artesanato no Rio Grande do Norte

Nossa atuação no Rio Grande do Norte tem contribuído diretamente para a geração de renda de dezenas de famílias do interior potiguar. Desde 2020, realizamos diversas ações do Programa EDP Renováveis Rural e do Programa de Comunicação Social implementados pela EDP Renováveis, nos municípios de Touros, Cerro Corá e São Tomé.

As atividades do Programa EDP Renováveis Rural incluem a capacitação técnica e gerencial das famílias para implantação, operação e gestão de soluções de convivência com o Semiárido. Participam do Programa 124 famílias (492 pessoas), de 6 comunidades, no município de Touros (RN). Na comunidade Chico Mendes II, um grupo de mulheres tem se destacado. Lideradas pela artesã Maria do Nascimento, conhecida como D. Nena, 64, que iniciou o grupo há alguns anos quando passou a residir na comunidade, elas fazem da paixão pelo bordado uma fonte de ocupação e renda.

“Antes de vir para essa comunidade eu já trabalhava com bordado, eu fazia e meu esposo vendia. Compartilhei minha experiência com as outras mulheres daqui e fui dividindo meus conhecimentos. Eu vi que aqui as mulheres não tinham outra atividade a não ser a agricultura. Aí comecei a incentivá-las a buscar outras ocupações. Começamos a bordar, fazer artesanato juntas, como o macramê, vagonite e o ponto cruz”, afirma D. Nena.

D. Nena em pé acompanhando o grupo de mulheres.

A artesã revela que foram muitas dificuldades enfrentadas. Começar uma atividade por conta própria requer grandes desafios. Aos poucos, o grupo foi sendo apoiado por empresas privadas, o que proporcionou a realização de cursos na comunidade para fortalecer o artesanato local. Mas a adesão das moradoras ainda era pequena. Após uma pausa nas atividades pela falta de insumos, o grupo voltou à ativa com a doação de novos equipamentos feita por meio do Programa da EDP. “O bordado é uma fonte de renda para as mulheres da comunidade. Foi um incentivo muito grande a gente ter recebido esses equipamentos e materiais. Aqui a gente não tem área de lazer, não tem uma praça, então esse trabalho nos ajuda a ter uma renda extra e ocupação para o grupo, pois bordamos e nos divertimos aqui”, enfatiza D. Nena.

O protagonismo de D. Nena foi essencial, ela abriu as portas de casa para o grupo e organizou um espaço na garagem para recebê-las. Com mesas, cadeiras, máquinas, tecidos e agulhas, o espaço particular de D. Nena ganhou cor e alegria. “Eu gosto muito de recebê-las na minha casa, é sempre divertido, a gente conversa bastante, mas espero no futuro ter um espaço maior para o grupo e para expor nossos produtos, tipo uma sede estruturada. O programa colaborou com tudo que temos aqui, como peças de tecidos, toalhas, tubos de linha, máquina de costura que é uma riqueza para o grupo, que a gente não tinha. Não tínhamos condições de ter tudo isso, então é só gratidão pela oportunidade de termos recebido esses materiais”, afirma.

Com o incentivo, novas mulheres foram criando interesse pelo artesanato, aos poucos o grupo foi crescendo e gerando resultados. Intitulado Artesãs Flores do Campo, o trabalho já possui um perfil no Instagram (@artfloresdocampo), onde é compartilhado o trabalho desenvolvido. Além do Instagram, o grupo vende as peças localmente e participa de exposições em feiras da região.

“As ações do Programa EDP Renováveis Rural possibilitam a consolidação do artesanato enquanto atividade econômica de forte impacto no desenvolvimento da comunidade Chico Mendes II. Dezenove (19) mulheres trabalham coletivamente com a produção artesanal em linhas e tecidos. Foram adquiridos e doados materiais e insumos de produção, bem como realização de cursos, oficinas e assessoria técnica”, reforça Wagner Gomes, nosso Diretor de Novos Negócios.

Segundo Maria Patrícia, 35, uma das integrantes do grupo, o incentivo veio em uma boa hora. Para a jovem, D. Nena é uma inspiração. “Ela iniciou e convidou a gente, passamos um período aprendendo, mas paramos pela falta de material e equipamentos. Aí veio essa doação e retomamos com alegria tudo novamente, é uma fonte de renda e um alívio para sairmos mais de casa. Estamos empolgadas para colocar para a frente, eu não sabia bordar no início e hoje com ajuda da D. Nena e dessas empresas já estamos ensinando a outras mulheres da comunidade a aprender a bordar. D. Nena é uma pessoa que tem muita força de vontade em ajudar e ensinar a gente, é uma inspiração”, comemora.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *