Inscrições abertas para o Projeto Segurança Alimentar e Nutricional no Ceará

Na última semana, iniciamos as inscrições para o Projeto Segurança Alimentar e Nutricional, realizado pela geradora de energia eólica Energimp e executado por nós na comunidade Morgado, no município de Acaraú, distante cerca de 238 km da capital do Ceará, Fortaleza.

O combate à fome é um desafio global que precisamos promover e atuar localmente. É o que determina a própria Organização das Nações Unidas (ONU) nos seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O ODS 2 defende o fim de todas as formas da fome e desnutrição até 2030, especialmente aquela que afeta a infância, destacando a importância da agricultura sustentável.

Este projeto com a comunidade de Morgado visa reduzir a vulnerabilidade das famílias da comunidade à fome, através da inclusão socioprodutiva de 23 mulheres locais. Com a ampliação das capacidades de produção e aproveitamento com eficiência nutricional dos alimentos produzidos a partir da agricultura familiar, espera-se um aumento da renda familiar dessas mulheres.

“Nosso interesse é que todas essas mulheres tenham o direito garantido a uma alimentação regular e adequada, que as famílias tenham condições de produzir seu próprio alimento por meio da agroecologia e outras práticas que respeitem a vida”, reforça Wagner Gomes, nosso Diretor de Novos Negócios.

As inscrições são realizadas de forma presencial em Morgado e vão até o dia 06 de abril. O projeto conta com o apoio da Associação Comunitária dos Moradores de Morgado e as mulheres interessadas podem se inscrever também na sede da Associação.  Podem se inscrever mulheres agricultoras residentes na comunidade Morgado, Acaraú/CE, com renda familiar de até 2 salários mínimos; com disponibilidade para participar das oficinas do projeto, inscritas no Cadastro Único; e, associadas à Associação local.

Nosso Analista Socioambiental, André Justiniano,  realizou reuniões com as lideranças da Associação Comunitária para apresentar e esclarecer dúvidas sobre a dinâmica do projeto na comunidade, as etapas de realização, processo de inscrição e seleção, assim como as oficinas que serão realizadas com as famílias selecionadas. “Já realizamos também uma reunião com as famílias e visitas aos domicílios para mobilização e divulgação das inscrições. As mulheres da comunidade já demonstram grandes expectativas para melhorarem suas atividades agrícolas”, destaca nossa Gerente de Novos Negócios, Régma Queiroz.

Próximos passos

Nos dias 07 e 08 de abril será realizada uma pré-seleção, com análise dos dados das fichas de inscrição, a fim de verificarmos o atendimento ou não aos critérios de seleção. De 11 a 14 de abril, faremos a seleção final, quando retornaremos à comunidade para realizar visitas técnicas às residências das mulheres pré-selecionadas com a finalidade de analisar as condições estruturais, como acesso à água, espaço físico e localização da estrutura a ser implantada que poderá ser uma horta ou aviário. Após essa visita será divulgada a relação das 23 mulheres selecionadas.

Nós estaremos implantando com as mulheres contempladas com o Projeto, 23 unidades de produção de alimentos em suas propriedades, chamados de Quintais Produtivos. Em seguida, além de ministrar oficinas sobre gestão e desenvolvimento dessa tecnologia social,  realizaremos assessorias especializadas com foco na produção de alimentos com qualidade para autoconsumo e para comercialização de excedentes, de modo direto, em mercados locais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *