Jovens do PJER participam da Incubação Motirô para Negócios de Impacto Social

 

Três jovens empreendedoras integrantes do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER) da Adel: Sabrina Santos, 26, comunidade Vila Bezerra, São Luís do Curu/CE; Jéssica Gama, 27, comunidade Núcleo A Serrota, Pentecoste/CE; e, Rayssa Duarte, 30, comunidade Boca da Picada, São Gonçalo do Amarante/CE, foram selecionadas para participar da Incubação Mutirô prevista para encerrar nesta semana.

A Incubação Motirô para Negócios de Impacto Social começou em junho deste ano e possibilitou aos participantes o acesso a conhecimentos e ferramentas para estruturar seus negócios de impacto social. No total, 20 jovens empreendedores de periferias urbanas e rurais da região Nordeste foram selecionados.

Além da trilha de aprendizagem, composta por uma formação de 06 módulos para aprofundar conhecimentos, esclarecer dúvidas e construir ferramentas para estruturar os negócios, os selecionados passam a integrar uma comunidade que dá suporte e aproxima possíveis investidores.

A Incubação é uma iniciativa da Motirô, do Impacta Nordeste e da Verda, em parceria com a ANIP e a AfroImpacto. Conta com apoio da Adel, junto com o Instituto Sabin e dezenas de pessoas.

Flor do Sertão

O empreendimento da jovem Sabrina Santos, denominado Flor do Sertão, desde o início da Incubação Motirô passa por uma remodelagem.   Além da floricultura que produz jarros rústicos de cactos e suculentas ornamentais, Sabrina passou a desenvolver um projeto social que visa ofertar oficinas socioambientais com o objetivo de despertar o interesse de jovens rurais de São Luís do Curu a permanecerem em suas comunidades. Ela tem esperança e acredita num semiárido desenvolvido, onde jovens podem se manter produtivos nos territórios que nasceram e foram criados.

“Quando participei da formação do PJER, aprendi a ter uma visão de como empreender e enxergar oportunidades, agora através da Incubação Motirô estou somando ideias com outros negócios, reaprendendo a empreender, a sair da zona de conforto e visualizar ainda mais longe. A experiência é gratificante, ainda mais quando se tem cooperação nas aulas, as partilhas de vários outros empreendedores são demais. Nós da Flor do Sertão estamos atuando em um novo nicho, o que traz novos desafios e essa conexão é crucial nas vivências que estamos construindo”, reforça Sabrina.

AGREGA – Assessoria Agroecológica

O empreendimento da jovem Jéssica Gama foca na agricultura sustentável e no seu sonho de permanecer no meio rural com qualidade de vida e renda. A Engenheira Agrônoma, além de auxiliar o tio, Sr. Francisco Gama, 50, no cultivo de hortaliças e frutas na propriedade da família, trabalha prestando serviços de assistência técnica em agricultura sustentável (consultoria e assessorias) para agricultores e empresas.

Jéssica está criando a AGREGA – Assessoria Agroecológica focada no público feminino que trabalha com produções agroecológicas na Agricultura Familiar. Estou bastante empolgada com essa nova fase profissional. Além de uma especialização em Sistemas Agrícolas Sustentáveis no Seminário, estou desenvolvendo um projeto de assessoria, a AGREGA – Assessoria Agroecológica, um projeto particular novo que agora está saindo do papel através da minha participação na Incubação Motirô”, comemora Jéssica.

Cooperativa Caroá

Para a jovem Rayssa Duarte, associada da Cooperativa Caroá, responsável pela área de comunicação, montagem e confecção de cestas delivery da Cooperativa Caroá, a a participação na Incubação Motirô, vai ajudar na remodelagem da feira física da Cooperativa pós pandemia.

Por conta da Covid-19 os jovens da Cooperativa Caroá iniciaram a Feira Caroá em Casa, uma estratégia solidária e mais segura para atender os clientes que frequentavam a Feira Caroá presencial na Praça das Flores em Fortaleza. “É muito enriquecedor conhecer vários outros empreendimentos nordestinos, em sua maioria liderado por mulheres negras, apoiando movimentos sociais urbanos na periferia e em contrapartida nós jovens agricultores do campo com outros desafios sociais, mas que se encontram porque vivemos as mesmas provocações: empreender em situação de resiliência constante. Fiquei muito grata em ser selecionada e pensar formas para alavancar meu empreendimento com impacto social”.

Rayssa lidera junto com vinte jovens do território cearense as atividades da Cooperativa Caroá, cujo principal canal de comercialização hoje, são as entregas delivery, a Feira Caroá em Casa. Além de promover o protagonismo feminino e o fortalecimento da agricultura familiar, a estratégia gera renda e possibilita ao consumidor o acesso a um alimento seguro e com um preço justo.

Sabrina, Jéssica e Raysa são protagonistas sociais do território que impactam outros jovens, através de suas ações, difundindo as cores do sertão mundo à fora. No último dia da trilha de aprendizagem, elas compartilharam seus projetos atualizados. Elas estão saindo dessa jornada com mais conhecimento sobre o processo de gestão dos negócios, com muitos contatos e boas amizades.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *