Qair Brasil e Adel lançam podcast sobre Educação Ambiental na Caatinga, em parceria com a EcoNordeste

Hoje, 28, comemoramos o Dia Nacional da Caatinga, aproveitando essa data tão significativa para nós que atuamos de forma direta nesse bioma, vamos lançar o Podcast Sementes da Caatinga, que produzimos em parceria com a Qair Brasil e a Agência de Conteúdo Eco Nordeste. O lançamento inclui uma live às 18h, no nosso canal do Youtube. Contaremos com a participação da jornalista Maristela Crispim, idealizadora da Eco Nordeste e que esteve atuando de perto na produção do Podcast.

O Sementes da Caatinga é voltado aos professores e às comunidades tradicionais e agricultores familiares do Semiárido brasileiro. Composto por 14 episódios em cinco séries, fala sobre a importância da Educação Ambiental na Caatinga, agroecologia, desenvolvimento local sustentável, segurança alimentar e nutricional, e, as diversas tecnologias socioambientais que podem contribuir para uma convivência harmoniosa com o Semiárido.  Divulgaremos uma série por semana, toda quinta-feira.

A série 1 do Podcast, intitulada Educação Ambiental na Caatinga, já está disponível nos principais agregadores de podcasts. Os interessados nas temáticas podem ouvir o Sementes da Caatinga em seu tocador favorito, como as plataformas de streaming: Spotify, Deezer e Google Podcast.

Sementes da Caatinga

O podcast Sementes da Caatinga é uma iniciativa do Programa de Educação Ambiental (PEA) da Qair Brasil, produtora independente de energia renovável, que visa o desenvolvimento de capacidades por gestores, técnicos, educadores, estudantes, líderes e representantes de instituições da sociedade civil em educação ambiental na perspectiva da convivência com o Semiárido brasileiro.

O Programa de Educação Ambiental da Qair propõe ações de Educação Ambiental junto às famílias da área de influência do Complexo Eólico Afonso Bezerra, nos municípios de Afonso Bezerra e Macau, no estado do Rio Grande do Norte, para aumentar o conhecimento e a conservação do equilíbrio natural local, com a manutenção dos seus benefícios socioambientais.

Para quem vive no Semiárido, preservar a Caatinga é uma questão de sobrevivência, de aprender sobre saberes e práticas tradicionais que foram passadas de geração para geração.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *